#Acampamento2013 Rev. Doug Jones (Domingo à Noite)

Postado em
0

“Ora, antes da festa da páscoa, sabendo Jesus que já era chegada a sua hora de passar deste mundo para o Pai, como havia amado os seus, que estavam no mundo, amou-os até o fim. E, acabada a ceia, tendo o diabo posto no coração de Judas Iscariotes, filho de Simão, que o traísse, Jesus, sabendo que o Pai tinha depositado nas suas mãos todas as coisas, e que havia saído de Deus e ia para Deus, Levantou-se da ceia, tirou as vestes, e, tomando uma toalha, cingiu-se. Depois deitou água numa bacia, e começou a lavar os pés aos discípulos, e a enxugar-lhos com a toalha com que estava cingido. (João 13.1-5)

Como falamos ontem, Jesus percebia que o tempo dEle aqui na Terra estava para acabar e, isso o fez mudar o foco. Antes, Ele estava focado para o público, mas agora o Seu foco eram os discípulos, aqueles que carregariam aquela missão e visão a partir deste momento.

Ele segue pelos próximos capítulos dando instruções para que eles fossem um, como Jesus é um com o Pai.

O que nós faríamos se fôssemos alertados que a nossa vida fosse acabar em pouco tempo?

Eu destaquei que particularmente, eu reuniria a minha família e deixaria todos alertas do que seria mais importante. Outros homens de Deus deixaram aqueles próximos a eles alertas quando estavam perto de partir.

O Senhor me encorajou a ler os textos de João dos capítulos 13 ao 17 e isso bem rapidamente. Eu não podia perder tempo e enquanto eu li dois assuntos vieram ao meu coração. De repente, comecei a perceber que Jesus terminou encerrando seu tempo ensinando assuntos pilares para o sucesso.

Os assuntos são: A obra do Espírito na vida do crente. (Falei sobre isso ontem à noite) e o amor.

Os dons do Espírito são mais para o mundo reconhecer o poder de Deus, do que para nós crentes. Afinal, temos a Palavra, a oração, e devemos manifestar esses dons sendo disponíveis ao Espírito de Deus. Você não fica disponível a Ele apenas no culto. Isso deve acontecer na família, no trabalho, em qualquer lugar você pode ter uma palavra de conhecimento e abençoar o povo.

Coisas que você valoriza, você cuida. Seja cuidadoso com o Espírito Santo. Seja inteligente o suficiente para mantê-lo com zelo. Faça ajustes em sua vida, mesmo que eles sejam pequenos. Isso vai melhorar a sua vida.

Devemos ser especialistas em perceber as instruções do Espírito de Deus.

O segundo assunto que Jesus trouxe a atenção deles foi o AMOR. Como crentes, Jesus entendia que para eles continuarem a missão teriam que ter o amor eterno. O amor é o ingrediente maior para a proclamação do Evangelho.

O amor deve ser a razão pela qual devemos ser conhecidos. Não são as canções, as mãos levantadas, mas o amor que temos uns pelos outros. Não apenas os nossos irmãos da mesma igreja, mesma nação, mas por todos.

Quero definir o que é amor: O amor alegremente escolhe tomar uma ação que promove o bem estar do outro. O amor é fazer o que é melhor para a outra pessoa. Beneficia mais o receptor do que o emissor.

Não seja um ignorante do amor.

“Um novo mandamento vos dou: Que vos ameis uns aos outros; como eu vos amei a vós, que também vós uns aos outros vos ameis. Nisto todos conhecerão que sois meus discípulos, se vos amardes uns aos outros”. (João 13.34-35)

A Bíblia destrói o “cristianismo secreto”. Seja um manifestador do amor por onde você andar e proclame o amor em suas ações diariamente. Pelo nosso amor seremos conhecidos e nos diferenciarão dos outros.

“Ainda que eu falasse as línguas dos homens e dos anjos, e não tivesse amor, seria como o metal que soa ou como o sino que tine. E ainda que tivesse o dom de profecia, e conhecesse todos os mistérios e toda a ciência, e ainda que tivesse toda a fé, de maneira tal que transportasse os montes, e não tivesse amor, nada seria. E ainda que distribuísse toda a minha fortuna para sustento dos pobres, e ainda que entregasse o meu corpo para ser queimado, e não tivesse amor, nada disso me aproveitaria”. (I Coríntios 13:1-3)

Se formos indiferentes no amor não seremos efetivos em nossos dons e chamados. Qualquer dom sem amor não produz efeito, porque o propósito é promover o outro e não a si mesmo. A ausência do amor enfraquece a sua habilidade em entender o seu propósito em Deus.

Ser filho de Deus te dá acesso a Ele e, quanto mais você entende que Ele fez isso por amor, mais você promoverá esse amor por onde andar.

Já ouvi casais dizerem que perderam o seu amor pelos seus cônjuges e muitos estabelecem outros relacionamentos. Várias vezes, já ouvi isso e eles justificam, e eu não tinha como ajudá-los.

Fui questionado sobre isso várias vezes, mas um dia algo saltou em meu coração: o desejo de estudar sobre isso. Isso é um problema grande nos dias de hoje.

Estudei muito e achei Mateus 24.12 E neste texto Jesus diz que o amor pode esfriar. Mas, isso não tranqüilizou meu coração

O amor pode esfriar e você pode deixar o amor. Qualquer coisa que pode esfriar, pode ser acesa novamente, qualquer coisa que foi deixada pode ser retornada.

Uma vela pode ser acesa, depois apagada e mais uma vez acesa.

Qualquer coisa que é deixada pode encontrar seu caminho de volta se quiser.

Muitos se casam, separam e se casam de novo. Qual a chance deles perderem de novo? Se já perderam uma vez, o que garante que não podem fazer novamente?

Temos conceitos errados a respeito do amor. O amor pode reacender se ele se permitir. Por exemplo, uma vela apagada se esfria, porque não há cuidados, quando você coloca a atenção na vela novamente você pode reacendê-la. Quando a vela está acesa e o vento sopra ela pode apagar-se, mas a sua atenção, não permitirá que isso ocorra.

O combustível do amor é atenção.

Na época do namoro existe cuidado, atenção, zelo, mas depois do casamento as coisas mudam. Os cônjuges falam o que querem e agem como querem, mas se você fizesse isso antes ninguém casaria com você.

Todo amor deve ser nutrido e cuidado. Se o seu amor está com a chama pequena, está sendo sacudidas pelos problemas e você começa a questionar aquilo, é tempo de entender que você tem responsabilidade de fazer algo benéfico mesmo que o outro não esteja fazendo, afinal o amor é uma escolha, uma decisão, não se baseia no que sente.

A única forma de você perder o amor é perder a habilidade de tomar uma decisão, quanto mais você decide mais você andará em amor com seu cônjuge. Você sabe como nutrir um relacionamento.

O amor deve ser incondicional. Nossa união matrimonial é a segunda união mais importante que você pode estar envolvido, ficando apenas abaixo da sua união com Deus. A união no casamento é a base de uma nação, que cria seus filhos em paz, cheios de alegria e do amor de Deus. Sim, problemas vão vir, mas logo se toma uma ação que promove um benefício para o relacionamento. Recuse-se a acreditar na mentira do destruidor.

Relacionamentos são construídos para durar.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA