Missionária enviou carta com boas notícias neste tempo de preparação

Postado em
0
604

A missionária Selly Fonseca enviou recentemente um resumo de suas atividades no Brasil, confira a carta notícia abaixo:

PRATICANDO O IDE DE DEUS: LEVANDO O EVANGELHO A PESSOAS DE OUTRO CONTEXTO CULTURAL E GEOGRÁFICO.

Primeiramente exercer o chamado missionário é um privilégio, pois levamos “pão” aos que têm fome e “água” aos que têm sede de ouvir a Palavra de Deus (Amós 8.11)

Dentro desse contexto destaco: Barnabé e Saulo (Atos 13.1-3), que, no cumprimento da Grande Comissão e com a visão dos campos brancos, levaram a mensagem do Evangelho até os confins da Terra (Atos 1.8).

Nesse sentido um missionário tanto exerce seu chamado atravessando as fronteiras geográficas quanto linguísticas e culturais.

Assim, passo a relatar abaixo algumas experiências no campo missionário no âmbito nacional desde que retornei da missão transcultural.  

Desde que retornei da Índia, há aproximadamente de 05 anos, tenho desenvolvido missões através de um convite por parte do supervisor das escolas Rhema, Canrobert Guimarães, ministrando aulas nas escolas Rhema.  

Manifesto minha gratidão a Deus pelos lugares que passei, pois cada região que ministrei a Palavra, foi um plantio maravilhoso, contudo, infinitamente maior tem sido a colheita.

Destaco alguns lugares que passei ministrando aulas: Rhema Vitória – ES; Rhema Goiânia (Anápolis e Inhumas); Rhema Brasília (Taguatinga, Sobradinho, Asa Sul); Rhema  São Paulo (Campinas); Rhema  Mato Grosso (Sinop); Rhema Mato Grosso do Sul (Campo Grande, Três Lagoas, Ponta-Porã, Aquidauana); Rhema Bahia (Vitória da Conquista ); Rhema Fortaleza; Rhema Rio Grande do Norte Parnamirim; Rhema Maceió (Antares); Rhema Recife – PE (Zona Norte, Rio Doce; Boa Viagem, Paulista e Candeias; Rhema Pernambuco – Sertão Nordestino (Serra Talhada e Araripina).  

No Rhema Prisional Feminino de Abreu e Lima – PE, algo que se destacou para mim foi a formatura em 2018, pelo trabalho realizado ali, pois como fruto do mesmo, 09 mulheres se formaram e declaram que a Palavra que receberam é real! Foi perceptível que embora elas estejam cumprindo seu dever para com a sociedade o conhecimento adquirido através da Palavra as libertaram, pois independentemente do local que estejam, elas possuem a consciência da liberdade que têm em em Cristo.

Outrossim, se destaca o evangelho de João 8:32: “E conhecerei a verdade, e a verdade vos libertará”.  
Pelo exposto acima, sou convicta de que esse trabalho no Senhor não é em vão. Testemunhar essa mudança, gera expectativas em querer completar a carreira missionaria proposta por Deus para minha vida.

Assim, como negar o poder de Deus? Diante dos fatos, não há o que se argumentar.

Do mesmo modo, destaco a região do Sertão Nordestino do Brasil, terra que iniciei o meu chamado, à aproximadamente 30 anos, a oportunidade de retornar a este lugar, significou muito, porque contemplei o desenvolvimento do Sertão com um todo.

Na oportunidade, revi lugares que marcaram meu chamado. Fui homenageada pelos alunos do Rhema de Araripina na aula de encerramento, cujo tema estava relacionado ao trabalho que realizei na Índia, também relembraram que aos 15 anos de idade foi quando tive a convicção do meu chamado missionário.

Por fim, agradeço ao Ministério Verbo da Vida, na pessoa do Ap. Guto Emery e Suellen Emery, ao querido Canrobert, a todos os pastores deste ministério, outros ministérios, amigos, parceiros que contribuíram com meu chamado nesse tempo.

Saibam que todos significam presentes de Deus em minha vida, pois verdadeiramente Deus tem correspondido as expectativas infinitamente mais além de que pedi e imaginei.   

De fato, somos um só corpo, unidos e ajustados, que juntos ultrapassamos a barreira da religião.

No amor de Jesus Cristo, Missionária Selly Fonseca.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA