Culto de Missões destacou os países de acesso criativo como alvo

Postado em
0

É possível alcançar as nações com o Evangelho mesmo durante uma pandemia? E se forem nações marcadas por perseguições ao cristianismo e proibição do Evangelho? O Culto de Missões da Igreja Verbo da Vida sede em Campina Grande (PB), mostrou que não há impossíveis para Deus. A noite, conduzida pelo Pastor Perilo Borba, foi marcada pela intercessão e pelo reforço do chamado missionário do qual todos são participantes.

As orações pelas nações e autoridades foram iniciadas às 17h, em um momento especial conduzido por Simon e Adriana Potter, juntamente a integrantes da equipe da Secretaria de Missões. Juntos, eles oraram por diversos países, declarando um novo tempo sobre cada local. Aprofundaram-se em orações pela missionária Verbo da Vida que está no Líbano, um país que requer “acesso criativo”.

No culto, a Secretaria de Missões também teve a oportunidade de apresentar um pouco das suas atribuições na igreja, que envolvem promover ações para incentivar o chamado missionário e permanecer em contato direto com os que estão em campo. Este apoio é fundamental, já que missões podem trazer diversos desafios, especialmente nos chamados países de “acesso criativo”.

Este termo, “acesso criativo”, foi adotado pelo Verbo da Vida para se referir aos países onde há certa proibição da pregação do Evangelho e perseguição aos cristãos. Por que não chamamos esses lugares de “países fechados”, como é mais comum? Simon Potter, durante a ministração da Palavra, explicou: “Não existe país fechado, de acesso limitado. Se declaramos palavras assim, não podemos estranhar quando as portas não se abrirem para nós. Sempre temos acesso a esses países de uma forma criativa. Existe um jeito brasileiro, que nos faz alcançar as pessoas e, digo por experiência própria, que o passaporte daqui é muito bem recebido em vários lugares do mundo”.       

Para conseguir adentrar em tais áreas, Simon destacou que o Senhor pode inspirar as mais diversas estratégias: “Antes do fundamento do mundo, Jesus já havia se disponibilizado para morrer por nós. Ele nunca parou de ser Deus, mas assumiu a forma de escravo, em nosso favor. Esse foi o acesso criativo de Deus. Portanto, existe uma voz que nos fala para irmos até os confins da terra e pregarmos a Palavra. Se Ele nos comissiona, também vai suprir todas as nossas necessidades. Podemos entrar nesses territórios através de profissões, ONG’s e de tantas outras maneiras”, destacou.

Ao fim da ministração, Simon ainda trouxe um impactante testemunho: “Tive a oportunidade de estar em um país de acesso criativo. Em certa ocasião, o pastor com quem eu estava me acompanhou em um passeio e me mostrou um prédio. ‘Está vendo aquele prédio ali?’  – ele perguntou. Quando disse que sim, ele me falou: “Essa construção tem cinco andares visíveis para todos, mas, subterraneamente, existem outros cinco andares. Sei disso porque já estive lá. Era o lugar onde fui mantido sob tortura”. Simon continuou: “Ouvir algo assim nos enche da consciência que alguns dos nossos irmãos enfrentam. Mas é algo que, definitivamente, também nos inspira”.

Esta noite deixou uma consciência de que deve-se orar pelas nações com restrições ao Evangelho e apoiar, de todas as formas, os irmãos que são chamados por Deus para adentrarem nesses territórios.

CRIANÇAS VERBO DA VIDA

As crianças também foram alcançadas com ensinos sobre missões. As aulas, para todas as faixas etárias, foram gravadas pelos integrantes da Secretaria de Missões que falaram sobre “A Ideia de missões de Deus”, “Todos os povos da terra”, também ensinou os pequenos a orarem pelas autoridades e a falar de Jesus para alguém, com a Tia Larisse, a Tia Ju e a Tia Sandrinha, respectivamente.  (Clique aqui e assista)

No fim, o pastor Thiago Borba, líder da igreja local, veio com uma novidade bastante esperada, a volta dos cultos presenciais. Após o decreto da prefeitura de Campina Grande (PB), no próximo domingo, 21, a Escola Dominical e o Culto de Celebração serão realizados respeitando as orientações sobre distanciamento de pelo menos um metro e meio e uso de máscaras. Ele explicou que as pessoas que são de grupos de risco devem permanecer em casa, bem como as crianças, pois ainda não haverá departamento de crianças.

Você pode ler a mensagem completa de Simon Potter clicando aqui, ou assistir ao #CultoDeMissões no canal do YouTube. Ouça a mensagem também no PodCast “Verbo Sede”.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA