Meu nome é Emerson da Silva Oliveira, tenho 36 anos, nasci em São Paulo, onde passei meus primeiros 7 anos, até ocorrer a tragédia de ter perdido meu pai. Sou o primeiro filho, além de mim, tenho duas irmãs a Elaine e Erika. Quando minha mãe estava grávida de Erika,  meus avós moravam em Feira Nova, a 70 quilômetros de Recife, e aí a gente se mudou para lá, pois nós não queríamos morar em cidade grande, devido às dificuldades em São Paulo.

Meu pai saiu do interior de Pernambuco, ele ajudava a sustentar a família, era muito dedicado ao trabalho, não tinha muito estudo. Quando ele foi pra São Paulo se dedicou muito e se tornou metalúrgico. Um dia, os metalúrgicos estavam em greve e minha mãe pediu que meu pai não fosse, mas ele disse que ia. Assim, nesse dia ele foi assassinado, a gente não soube de muita coisa, mas segundo as investigações era por conta de inveja, porque ele cresceu de maneira rápida e existia peças que só ele sabia fazer, ele era considerado o menino de ouro da empresa.

Acho que ele tinha 30 ou 32 anos, para a gente faltou chão. Infelizmente, ele conhecia o evangelho, porém não tinha se lançado nele, e às vezes deslizava na bebida. Depois que ele foi assassinado, minha mãe foi mãe e pai, e eu sou grato a Deus por tudo que ela fez lutando por mim para me colocar no evangelho, ela abraçou aquele texto né? “Ensina o teu filho o caminho que deve andar e quando crescer ele não se desviará”.

A morte de meu pai foi algo muito forte, ele era meu referencial, meu super-herói. Quando eu mais precisei dele, ele não estava. Daí, minha mãe começou a cuidar da gente, no caminho do Senhor, desde a infância.

Meus tios tentavam ser meu pai, mas não conseguiam, minha mãe tentava ser meu pai e não conseguia, parece um jargão, Deus é meu Pai! Só que uma coisa é dizer da boca para fora, outra coisa é você ter uma experiência e saber que a qualquer momento ele vai estar ali, esse é o pai que você precisa. O Ministério Verbo da Vida estruturou isso dentro do meu ser, sobre a paternidade, então eu vejo que meus filhos não vão passar por isso, vou ser um pai presente para que eles não sofram. Sofri por falta de conhecimento se eu soubesse teria sido muito mais fácil. 

Eu fui criado na Assembleia de Deus até o dia que eu discordei de algumas coisas, de alguns conceitos que eu olhava na Bíblia e não concordava porque eu via que era doutrina de homens, só que ao invés de procurar uma outra igreja eu me desviei, foi uma experiência para nunca mais voltar. Eu conheci o mundo de uma forma que eu disse, é só ilusão, é como se diz: a segunda feira chega e você não encontra verdadeiros amigos.

Saí, me desviei por dois anos, só que no interior tudo é mais intenso, né? Eu tive experiências que me fizeram ter mais conhecimento, porém me prejudiquei na comunhão com Deus, me distanciei demais, mas teve um dia que voltei para a igreja Batista. Hoje, tenho 20 anos de evangélico, já passei por outras igrejas e agora sou Verbo da Vida.

Já fiz Rhema, Escola de Ministros e o Verbo me trouxe uma visão muito diferente da Palavra de Deus, eu achava que só conhecia o Velho Testamento, faltava o novo, estava lá escrito, mas eu não entendia.

Eu trabalhava na área é comercial, trabalhei em estaleiro na construção de navios até a crise da Petrobrás, lá no porto de Suape. A gente tinha uma grande expectativa porque tinha um plano de carreira e foi frustrado por conta de má administração, a gente tinha encomendas de um só cliente e tinha outros de olho. Infelizmente, a obra parou e hoje eu tenho trabalhado com um sistema norte americano de cozinha saudável, que está mudando famílias, é a Royal Prestige.

Conheci Janielle em um dia marcante. Era uma conferência profética com Fernando Leal e quando terminou tinha um aniversário surpresa, até então a gente não se conhecia e Valter, que ia fazer o aniversário dessa amiga chamou Janielle, assim que ela chegou chamou minha atenção.

Quando vi os olhos dela, o sorriso dela. Eu disse: “Meu Pai! Eu sei que tu unes propósitos” . Eu pensava que Deus unia pessoas, mas quando entendi a Palavra eu vi que era diferente, eu entendi que o propósito é maior que as pessoas. Então comecei na observação, me aproximei, pedi que ela que colocasse o seu número do WhatsApp em meu telefone, pedi o Facebook, perguntei se tinha namorado, se era viúva, porque se fosse a gente não passaria de amigos.

Depois que a gente se conheceu eu percebi que ela se frustrou muito em relacionamentos que ela achava que estavam certos, mas era só para preencher um vazio, quando você está com uma pessoa que não tem o mesmo propósito que você, ela não vai ajudá-lo, mas levá-lo para trás.

Depois que entendemos que a gente não tinha tempo para pensar, quando comecei a vê-la na área profética, eu chorei, me emocionei na frente dela, a gente estava na beira mar de Boa Viagem, em Recife (PE), e eu pensava que isso só poderia ser o Senhor, porque da forma que desejei uma pessoa para casar, aconteceu dessa forma. Ela já estava na Escola de Ministros, terminando o segundo ano do Rhema, então pensei, vamos ser uma bomba na terra na mão do Senhor e o diabo que se segure, porque a gente vai explodir no amor do Senhor.

Namoramos um ano e 4 meses. Quando lhe falei namoro, ela aceitou e eu disse que tinha uma proposta melhor e que tinha pretensão de casar, se tudo se encaminhasse a gente seguiria esse passo. Mas como? A minha mentalidade era de que eu não tinha tempo a perder.

No dia de nosso noivado, Deus me deu um livramento de morte. A mãe dela me chamou para conhecer uma loja, então Janielle pediu pra eu guardar seu dinheiro no meu bolso. Era só roupa de mulher na loja, não tinha nada de homem e de repente, dois caras pararam, colocaram eu e o tio dela para dentro da loja, levando Janielle para o caixa. Nessa hora, eu peguei a bolsa dela e escondi no meio das roupas, o dinheiro eu botei dentro das calças, só que um dos caras me viu fazendo um movimento e mandou que eu baixasse as calças. Eu só orava ao Senhor pensando que não ia perder minha vida, mesmo vendo a arma carregada brilhando. Continuei orando em línguas, o cara era inexperiente e tremia com a arma na mão e perguntava se ia sair da loja sem levar nada, depois tudo foi se acalmando. Quando voltamos para casa foi uma comédia, todo mundo rindo. Se não fosse Deus estaria debaixo de sete palmos do chão.

Nos casamos no dia 1º de setembro, um dia maravilhoso, nós desejamos uma lua, só que houve uma surpresa maior. Nós programamos tendas cobertas, mas quando foi de onze horas para o  meio-dia, a recepcionista disse que achava que não ia chover, o céu estava limpo. Porém, por volta das duas da tarde, veio uma nuvem, e combinamos que se precisasse das tendas cobertas a gente ligava.

Às quatro da tarde, quando eu estava em Recife e ela no local do casamento o tempo fechou. Eu orava, orava e dizia ao “cão dos infernos”, que uma chuva não iria comprometer nosso casamento. Decidi descansar no senhor. E todo mundo perguntava cadê o noivo? E eu orando dentro do carro.

Durante a cerimônia, começou uma garoa tão fina e tão linda e de uma nuvem escura surgiu o arco íris. Os convidados ficaram impressionados, as aves cantando em cima da gente, eu entendi que ali era o Senhor, no meio das aflições Ele estaria conosco. Foi um casamento que colocamos como propósito de ser evangelístico, um momento de tocar as pessoas como referencial de família quando Deus criou o homem.

As mulheres estavam sem escova e nos perguntavam: “Que casamento foi esse? A coisa mais linda da minha vida, não importa meu cabelo, não estou com frio, não estou preocupada com beleza.

Janielle é a mulher que veio mudar minha vida, meu suporte, meu porto seguro, juntos a gente pode ir mais longe. Um dos meus sonhos é a constituição de uma família, já tenho uma esposa e faltam filhos, pelo menos dois. A gente sempre fica pensando no legado, do que semeou na terra. Eu sonho ser uma luz, um farol onde quer que esteja para tocar nações, pessoas.

Daqui a cinco anos eu me vejo um pai de família, como uma flecha na mão do arqueiro, um potencial em Deus, alcançando um propósito. Eu não consigo me dissociar do amor que tenho pelo Senhor, é aquela coisa, buscai primeiro o Reino e o mais será acrescentado. Deus tem o desejo de realizar aquilo que é nosso, eu não consigo realizar só meu sonho, se não eu me torno egoísta.

Gosto de me divertir fazendo um bom churrasco lá em casa. Coisa de paulistano! Eu e Janielle somos parecidos em muita coisa: gosto de ficar em casa, de viajar, de ir para a praia, estou tentando fazer do exercício um hobby.

Nós já fizemos Rhema e Escola de Ministros, mas não ao mesmo tempo. Eu terminei em 2008 e ela em 2015, quando ela estava se formando na Escola de Ministros eu estava no primeiro ano do Rhema. Sobre minhas referências não posso deixar de falar no Pastor Bud, começo por ele, porque  ele renunciou a tanta coisa e acreditou tanto na visão do Senhor sobre a vida, saiu dos Estados Unidos para chegar aqui no Nordeste e quando concluía algo ele dizia que só estava começando. Tenho uma gratidão enorme por ele, porque minha vida se tornou diferente pela Palavra.

Não posso deixar de agradecer ao pastor Humberto tenho aprendido no ensino, na lapidação, pastor Cris na África do Sul, na unção de cura que ele não coloca limites, e com isso tenho criado bagagem para a vida, para o ministério. O pastor Jânio, pastor Fernando Leal, Manoel Dias, João Roberto, pastor Marcelo de Belo Horizonte, além do pastor Janduy, que só de olhar para ele você já aprende, se pudesse dava um abraço e um “xero” bom, mas sei que estão colhendo os frutos.

Sou grato a minha mãe, quantas vezes chorei para não ir para a igreja e ela batalhou, eu dei muito trabalho, ela passou o bastão pra Janielle. Tenho que agradecer a meus familiares pela pessoa que sou, agradeço a Dione Alexsandra, sou grato por tudo que ela já plantou e grato a  Janielle por ter alcançado a minha vida também.

2 COMENTÁRIOS

  1. Cara, que lindo sua história, chega a emocionar em vários momentos, dava um ótimo livro. Muitas felicidades, amor e paz, você sempre foi um ótimo amigo, lembro do seu apelido que ti demos na igreja, era ‘ sorriso ‘ , pelo fato de vc sempre está com esse sorriso no rosto. Você é um exemplo, virou referência, parabéns, que Deus continue ti abençoando.

  2. Emerson voce é uma bênção de Deus e uma referência em nossa família, nos orgulhamos pelo homem de Deus que você se tornou, é creio que o Senhor tem coisas grandiosas para fazer através de sua vida, o segredo é você ser FIEL ao Senhor. 🙏🙏🙏🙏😘😘❤❤

DEIXE UMA RESPOSTA