Talitha Pereira concedeu entrevista ao nosso Portal. Confira!

Postado em
0

Ela é conhecida por trazer verdades desafiadoras e confrontos intensos com muito bom humor. É apaixonada por missões desde criança. É mãe de três princesas: Sarah, Laura e Helena.. Em 2002, ao lado do seu esposo, Arthur Pereira, foi enviada para dar início à Igreja do Amor em Paulista (PE). Com uma mensagem (Jesus), uma paixão (pessoas) e uma cultura (o amor), tem impactado não só Pernambuco como o Brasil. 

Talitha Pereira esteve na Igreja Verbo da Vida em Caruaru (PE), ministrando na Conferência de Mulheres e concedeu entrevista exclusiva a equipe do Portal. Confira abaixo:

Quais as suas expectativas para a Conferência de Mulheres em Caruaru?

As minhas expectativas são enormes. Porque quando sabemos que Deus vai fazer algo especial, temos que gerar expectativas mesmo. Então, se Deus vai fazer, eu estou crendo que vai ser muito especial. Vai ser uma noite de transformação e cura. Mas as expectativas sempre em Deus…

Você escreveu um livro sobre identidade cujo título é “Deixe-me apresentar você!” Fale-nos um pouco sobre ele:

O livro chama-se Deixe-me apresentar você! Descubra a sua verdadeira identidade. Tem sete capítulos e cada um deles fala de um personagem bíblico. Todos falando sobre o assunto, todos falando como descobrir quem é você, aceitar quem você é, se amar e viver o máximo do potencial que Jesus colocou em sua vida.  São coisas que vocês do Verbo da Vida são muito bem ensinados. Um dos melhores lugares de pregar é no Verbo da Vida , porque é uma igreja que dá muito valor ao ensino. Por isso, por onde vou nas igrejas do Verbo, pelo Brasil, as pessoas compram meu livro e eu amo a vida de vocês, porque são inspiração nesse sentido, porque é um povo faminto por Jesus que gosta de ler e estudar a Palavra de Deus. Tenho ouvido muitos testemunhos dos leitores.

Você tem ministrado em muitos eventos de mulheres. Qual a mensagem para esse tempo que você percebe que tem sido mais necessária pregar para essa geração?

Confesso que gosto de ministrar para a igreja, mas a maioria dos convites que recebo são para pregar para mulheres. E para mim a mensagem que acho mais necessária e acredito que foi a mensagem que Deus colocou em meu coração é sobre identidade (acho que cada um tem um chamado específico em alguma área) falo sobre reconstrução de quem de fato, você é. Falo sobre autoestima, sobre entender quem você é em Deus e viver tudo o que Ele tem para sua vida. No caminho, tenho me deparado com muitas mulheres destruídas na sua imagem sobre si mesma. Mulheres apáticas na vida mesmo. Eu acredito que essa é a mensagem principal que tenho carregado: identidade em Cristo!

Você é uma influenciadora nas mídias digitais e queremos saber como você vê esse importante meio de comunicação para propagação do Evangelho?

Acredito que se nos tempos de Jesus tivesse essa tecnologia e as mídias digitais, o Evangelho teria sido propagado ainda mais rapidamente. Essa é uma ferramenta muito eficaz para a palavra de Deus chegar a lugares que as pessoas talvez não fossem a uma igreja. Lugares improváveis. Mas é preciso muita sabedoria para usar as mídias sociais, porque tem gente que usa para o mal. Acredito que muitos pregadores e cantores tem usado para realmente disseminar o Evangelho. É algo muito poderoso e temos que usar tudo o que pudermos para que o nome de Jesus seja espalhado, proclamado e transmitido.

Qual a importância de uma família cristã referência nesse mundo fazendo a diferença para o não crente?

A família é muito importante, é tudo. Se não fosse ela, que é a minha base eu não teria uma base ministerial. Eles são meu alicerce aqui na terra. Eu acho que a gente tem que transformar o casamento em uma parceria, mas vemos muitos casamentos serem extintos, porque cada um quer fazer a sua própria vida e achando que está vivendo uma vida em comum no lar. Mas na verdade, não está. O marido colaborando com a esposa e a esposa com o marido, podem viver sonhos juntos. O que dá certo na minha casa é isso. Porque eu e Arthur temos muita parceria.

Em suas ministrações você toca na questão da identidade, mas também em questões emocionais. Imaginamos que você percebe pelo espírito essa necessidade. Fale um pouco sobre isso:

Acho que inteligência emocional, cura emocional são temas que a gente precisa falar no púlpito. Porque estamos vivendo em uma sociedade muito doente na alma. Sem entender as verdades bíblicas e por não entender estão vivendo uma vida aquém daquilo que deveriam viver. Eu vejo a grande importância de falar nesses temas.

As mulheres estão ministrando nos púlpitos com mais frequência, como você vê isso?

A representatividade feminina no ministério é muito importante. Observe que nas igrejas o maior público é de mulheres. Então, elas virem à igreja e só ouvir a Palavra através de homens não dá a elas uma sensação de pertencimento. Por isso, é importante que elas ouçam a Palavra de Deus através de mulheres também.  Isso fará com que elas tenham mais identificação não só com a Palavra, mas com quem está falando. Precisamos trabalhar para que isso exista sempre.

 

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA