O Centro de Treinamento Bíblico Rhema em Campina Grande-PB, tem nova direção, está sob a liderança do casal, Douglas Ferraz e Maylla Tavares. Douglas é de São Paulo-SP, tem 30 anos e é o diretor da escola; já Maylla é de Arcoverde-PE, tem 27 e é a vice-diretora. Eles são casados há 5 anos e vieram em 2018 para Campina Grande por uma direção de Deus fazer a Escola de Ministros Rhema. A escola seguia sob a direção de Ana Fábia Meira, no entanto, um novo tempo chegou para a cidade e para ela, que estará assumindo a nova unidade em Campina. Confira abaixo a entrevista completa concedida a equipe do Portal: 

Falem um pouco da trajetória de vocês até chegar em Campina Grande em 2018:

Maylla: Nasci em Arcoverde-PE. Aceitei Jesus aos 15 anos na Igreja Verbo da Vida da cidade e congreguei lá até os 21 anos. Depois fui para Ribeirão Preto-SP, ajudar ao pastor Tony e Marina no início de uma obra e voltaria seis meses depois, iria para auxiliar especialmente na implantação do louvor e, nessa época eu já conhecia o Douglas. Eu o conheci ainda em Arcoverde em um evento “Adora Deus Sertões”. Tínhamos amigos em comum e éramos amigos, já conversávamos e, lá em São Paulo, treinei o pessoal e quando passou os seis meses que eu já ia voltar já estávamos namorando e ele me pediu em casamento. Casamos e fiquei mais 6 anos em São Paulo. Inicialmente ficamos congregando na Vila Matilde e na época era pastoreada por Eliezer Rodrigues. O primeiro ano do Rhema eu tinha feito em Arcoverde e o segundo ano fiz em São Paulo. Depois entrei no Rhema como segunda secretária no Rhema e primeira secretária um tempo depois. Em meio a tudo isso, o Senhor já vinha tratando em nosso coração sobre Campina Grande, até mesmo antes de eu ir para São Paulo.

Mas, percebi que ainda não era o tempo. Douglas sabia da nota no meu coração e eu sabia até o bairro que eu moraria que era o Catolé (que é o que eu moro aqui na cidade) mas, na nossa mente isso era algo que demoraria muito para acontecer ainda. Comecei a perceber a direção ficando cada dia mais forte, tinha dias que eu acordava com o sentimento de eu estava aqui. Vivemos a transição na nossa igreja quando Eliezer foi embora e Neemias assumiu e muitos pastores foram embora também assumindo outros pontos de pregação e ficamos eu e o Douglas para dar suporte ao pastor Neemias. As dificuldades naturais eram grandes, mas permanecemos servindo lá e esperando o tempo certo. O Espírito Santo precisava convencer o Douglas e trazer clareza a ele pois ele era mais enraizado e em um evento o Espírito Santo falou com ele . Oramos para que Deus mesmo falasse com o nosso pastor Neemias Silva, pois nós o honramos muito e comunicasse a ele para que tudo acontecesse da forma correta. Em um evento que participamos uma irmã nos trouxe uma palavra  disse que nos via sumindo do palco toda hora. Deus falou para ela que era tempo da gente ir para Campina Grande. Tivemos o cuidado de sermos guiados pelo Espírito Santo todo tempo. Não tínhamos tempo de brincar de acertar. Deus nos confirmou de várias formas através de várias pessoas até mesmo uma irmã veio falando com um sotaque paraibano e ela nem era paraibana, mas paulista, mas pelo espírito nós ouvíamos com sotaque nordestino. Servi no Rhema por alguns anos, treinei a pessoa para ficar no meu lugar. Quando eu sai do Rhema, sai arrasada, porque eu amo o Rhema, sempre percebi que tinha algo a mais, mas nunca imaginaria que seria isso… Chegamos em Campina Grande em fevereiro de 2018 Deus supriu todas as coisas. Alugamos um apartamento próximo ao Samir e a Daiene que era o casal conhecido. Fizemos um acordo e pagamos o primeiro aluguel pela fé. Tínhamos o dinheiro para pagar um mês.

Douglas: Nasci em São Paulo-SP, mas quando o pastor Eliezer abriu a Igreja na Zona Leste eu já participava da banda dele e fui para ajudar no louvor e servi de 2005 até 2014. Depois continuei servindo ao pastor Neemias. Na igreja eu liderava o departamento de música apoiava nos jovens e em 2011 eu comecei a dar aulas no Rhema. Quando viemos para Campina Grande o nosso propósito também foi fazer a Escola de Ministros e logo nos matriculamos. Como eu sou professor do Rhema, mas não tinha feito a Escola de Ministros ainda, era uma prioridade. Após chegar na cidade a Juliana me pediu para vir ao Ministério e convidou para eu conversar com Thiago Borba e ele me convidou para ajudar nesse período de matriculas. Depois, Juliana convidou a Maylla pela experiência no Rhema e começamos a atuar na coordenação do Rhema de maneira oficial e estudar na Escola em março. Então, foi tudo de uma vez.

Quais as expectativas para esse novo tempo na direção do Rhema em Campina Grande:

Douglas: Vejo como uma grande responsabilidade e, ao ficar sabendo da notícia depois de ficar com as pernas dormentes por uns trinta minutos (risos), começamos a avaliar o tamanho da confiança que estava sendo dada a nós. Existe um peso de honra, mas esse peso é muito equilibrado pela confiança e responsabilidade. Nossa maior expectativa é saber que essa confiança tem sido dada a nós porque o Ministério enxerga algo em nós que fará a diferença nesse novo tempo. Vejo essa nova fase do Rhema como uma casa, uma família, e dentro de uma casa existe o papel do homem e da mulher. Creio que essa figura do casal vai colaborar para que a imagem da família seja mais resgatada dentro da estrutura. A gente sabe que o Rhema a gente alcança pessoas de muitas denominações. Não estamos sozinhos. A coordenação do Rhema está conosco nos apoiando em tudo. A imagem do casal passa a imagem do que o homem define, mas também do papel da mulher, dos detalhes femininos que precisam existir. Mas o papel da figura masculina dirigindo. As pessoas receberão a palavra, mas também o padrão que o próprio mundo tem destruído que é a família.

Maylla: Estou com muitas expectativas. Quando a Juliana falou pra gente fiquei aérea. Principalmente porque eu já trabalhei na escola, para mim o Rhema sede sempre foi uma referência. O Brasil inteiro olha para a sede. Mas o Senhor já vinha tratando com a gente. Foi anunciado a nova unidade do Rhema no Distrito na nossa formatura da Escola de Ministros, mas não sabíamos nada sobre a nova direção do Rhema sede, mas lembro que na hora eu e o Douglas nos olhamos e por dentro nós sabíamos que íamos assumir a escola, mas guardamos aquilo conosco. Dias depois fomos comunicados. Naturalmente não sabíamos não tínhamos perspectivas naturais de nada disso. Ninguém nos deu pistas que isso ia acontecer. Mas, o Senhor me lembrou que esse é um tempo que a gente está colhendo coisas que plantamos. Vivemos muitos tempos de muitas renuncias, e valeu a pena. Crescemos muito e valeu a pena. Eles viram em nós capacidade que nós não víamos. Que nós permaneçamos dignos dessa honra! Vamos entrar depois de pessoas como Mama Jan, Canrobert Guimarães, Jannayna e Ana Fábia… Meu Deus… Eu sempre soube que seria diretora, mas não imaginava que seria da sede. O desejo do nosso coração é fazer o que Deus quer para esse tempo. Estamos felizes, honrados. O trabalho vai ser grande, mas só podia ter sido Deus ter nos colocado nesse lugar.

Quais os planos de inovação para a Escola?

Douglas e Maylla: Juntamente com a Juliana Borba e a Ana Fábia, estamos apoiando uma campanha de divulgação inovadora e criamos uma comissão de divulgação. Esse ano vamos trabalhar a imagem do Rhema em Campina Grande como Instituição. Para que a cidade conheça e saiba que existe uma potência chamada Rhema. Para isso, selecionamos pessoas que são recém formadas da escola, porque acreditamos no fervor dessas pessoas. Afinal, elas acabaram de viver a experiência de estudar na escola e selecionamos formados de todas as igrejas Verbo da Vida em Campina Grande de cidade próximas também. Denominamos eles de “Carruagens de fogo”, eles estarão aos domingos indo as congregações e terão um espaço para falar nos cultos das igrejas sobre o Rhema. Além de vídeos contando testemunhos, e por isso, teremos representantes de várias igrejas e elas atuarão desde a recepção, e ao final dos cultos, estarão nos estandes para mais informações.

Nosso objetivo é divulgar a Instituição e não uma unidade apenas. Por isso, a partir de agora, haverá uma Central de Atendimento na qual as pessoas poderão ligar e se informar sobre o Rhema mais próximo a sua casa, seja no Rhema sede ou na unidade do distrito e elas serão direcionadas para a unidade mais próxima à sua residência. A pessoa tem a opção de estudar na unidade que ela desejar.

Ainda teremos as “Quintas Rhemas”. A partir de janeiro, nas igrejas Verbo da Vida acontecerão as aulas demonstrativas e os pastores se alternarão nas igrejas dando essas aulas. Com isso, os pastores se envolverão e participarão dessa propagação do Rhema e da divulgação durante esse período.

As mídias sociais serão mais ativas nesse ano. Faremos com que as pessoas entendam o papel do Rhema e seu funcionamento durante todo o ano. Traremos a importância do Rhema em todas as faixas etárias. Especialmente alcançando os jovens antes deles entrarem na Faculdade. Isso vai colaborar no alcance na faixa etária dos 16 aos 30 anos época em que muitas decisões estão sendo tomadas pelas pessoas.

Douglas, como diretor, como você vê a importância do Rhema como um fator transformador na vida das pessoas?

Douglas: Nasci em uma família bem tradicional, frequentava a igreja e todos eram cristãos lá em casa. Lembro que eu tinha uns 14 anos e tínhamos muito amor e temor pelo Senhor. Mas a gente não se abria para aquilo que Ele poderia fazer. E uma consciência muito forte de que a pobreza e a miséria e aquele sentido de ser destinado ao fracasso era fatal. Eu não poderia mudar, mas foi quando o Rhema me foi apresentado, e a Palavra começou a me chamar muita atenção, mas ainda muito jovem, eu não podia estudar na escola, mas aos 18 anos, quando finalmente eu puder fazer o Rhema me lembro de enquanto esperava a idade chegar viver a sensação de estar dentro de um aquário vivendo dentro de um oceano, sabendo que tinha muito mais a ser desfrutado da parte de Deus, mas preso por uma mentalidade de que aquela era a vontade de Deus para mim e que eu não podia alterar aquilo. Mas quando o Rhema chegou na minha vida, lembro da primeira matéria “Realidades da Nova Criação” com o pastor Policarpo Brito, e quão impactado eu fui naquelas aulas. Foi como se fosse uma reunião de conciliação de um juiz apresentando um filho ao seu pai desconhecido. Na minha cabeça vinha essa cena: “Esse é seu filho e esse é seu pai” “Você vai poder usufruir de tudo o que o seu pai pode te oferecer e pai esse é seu filho que vai honrar você a vida inteira”. Essa foi a sensação que eu tive.

Não que eu não era salvo. Mas eu me sentia filho de um Deus muito distante que estava muito ocupado e a partir dali percebi que o sacrifício era a maior prova de amor de que tudo aquilo que Deus tinha para mim era bom. A partir daquele momento, o aquário explodiu. Isso não afetou não só a minha vida, mas da minha família, saímos e uma condição de pobreza e depois disso, a minha mãe conseguiu um bom trabalho, já influenciada pela palavra. Conseguiu uma casa muito boa, mas não somente as coisas materiais, a mudança em ver Deus agindo em nossa vida.

Quando falo do poder da palavra do Rhema falo do poder que vivi. Podemos experimentar transformações físicas, mas aquilo que o Rhema faz é uma mudança eterna que vai alterar a sua vida para sempre! Todos aqueles que se expõe ao ensino estão se expondo a maior experiência que irão viver.

Deixem uma mensagem para os novos alunos de 2019

Maylla: Podemos tornar o Rhema muito comum por estar tão próximo a ele ou por não conhecer. Quero fazer um desafio: Venha conhecer o Rhema. Experimente dessa unção, da visão, e vocês verão o que Deus fará na vida de vocês. Nós podemos falar que vale a pena confiar na Palavra e vale a pena viver aquilo que Deus tem para nós. Mas a gente só pode saber o que Deus tem para nós quando conhecemos, estudamos a palavra do Senhor. O Rhema é esse canal que vai te apresentar exatamente aquilo que Deus tem para a sua vida. Aquilo que Ele diz e o que Ele é. E isso muda a nossa vida literalmente. Limitações financeiras e naturais são pequenas comparadas ao tamanho do nosso Pai e sabemos que é vontade dEle que a gente O conheça e prossiga em conhecê-Lo.

Douglas: Eu creio que todo filho de Deus tem sede de conhecer mais sobre Deus não importa em que fase da vida estejamos. Sejamos pastores líderes ou não. Me lembro muito daquela passagem na Bíblia na qual as pessoas perguntavam: Pode vir algo bom de Nazaré? Olhando tudo aquilo que estava acontecendo, os milagres as transformações. Talvez, muitos olhem para o Rhema, apenas como uma instituição e podem pensar: será que se eu fizer o Rhema vai acontecer algo bom na minha vida? A resposta é: Vem e vê. Meu convite é: Em 2019, venha e veja a sua vida sendo transformada!

4 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA