“Eu e minha casa” destaca o dia a dia da família de Bianca Santana na Alemanha

Postado em
1

Estamos voltando, pouco a pouco, à vida lá fora!
Seguindo as leis governamentais (usando aparatos necessários: luvas, álcool gel e máscaras, que agora são obrigatórias em lugares fechados. Aqui na Alemanha, o estado da Baviera, onde moramos, foi o primeiro no país a fechar as portas.

Desde de 04 de maio, cautelosamente, estão afrouxando as medidas restritivas, reabrindo alguns estabelecimentos e escolas secundárias. Isabel e João Henrique já vão voltar à escola, em um sistema de rodízio. Isabel ainda estuda todas as manhãs através de tarefas entregues, semanalmente, por e-mails.

Estamos disciplinados, quanto a isso, para que ela retorne ao novo tempo sem atrasos.

Hesdras permanece em KURZARBEIT (Redução de Trabalho) semana sim, semana não, ele vai ao trabalho. E segue em Home Office todos os dias.

Nossa família, Verbo da Vida Erlangen está sendo discipulada pelo aplicativo de videoconferências, Zoom, todas as quintas-feiras.

Aos domingos, ainda, permanecemos unidos via Zoom com a igreja Verbo da Vida Winterthur, na Suiça, pois ainda não fomos liberados aos cultos presenciais.

Estamos avançando unidos virtualmente e espiritualmente. Somos a igreja! Ficamos todo esse tempo, em um contexto familiar, mais ativo e intenso. Mas, tem sido uma fase de valores, descobertas, ajustes, acertos e conquistas. Foi um roteiro de férias inesperado, uma viagem exclusiva em família, abrimos o baú da nossa infância. Atividades mágicas e novas de brincadeiras fortaleceram a nossa rotina com nossos filhos.

Dias de passeios pela floresta, foram valiosos e extensos. Mas, agora já podemos retomar a diversão nos parquinhos, que já estão liberados. Os patinetes adquiridos nessa fase, vão continuar fazendo parte da nossa aventura. Vamos permanecer colorindo os nossos dias, com pinturas e fotografias. Foi uma fase de construir muitos castelos de areia, mas também construímos, em nós, uma fortaleza espiritual em família.

O café da manhã continuará com um xícara de fé e o partilhar do pão: a Palavra. Estamos semeando, e nossos filhos estão ouvindo e vendo a plantação de palavras (sementes, que eles lembrarão, quando chegar o tempo da colheita).

A vida a dois vivenciou momentos de novas descobertas, estamos vendo e vivendo a vida diária, do outro, de perto. Trocamos os sapatos, e os afazeres, sentindo a realidade da pisada e o caminhar, um do outro.

Ele virou cozinheiro e eu pintora de paredes (risos). Estamos nos permitindo cultivar as palavras sem pressa, os olhares sem cansaço e fazendo nossos dias leves.

Mas, algo ficará estabelecido em nossa família, nosso tempo juntos, que não terão mais medidas de segurança e nem aparatos de distanciamento, porque aprendemos nessa fase intensa de aproximação que este “tempo juntos”, não é tão grande assim. Ele passa rápido demais!

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA