No Rio, Verbo celebrou 30 anos de fundação no bairro Campo Grande

Postado em
0
864

Trinta anos atrás, em 1987, na cidade do Rio de Janeiro-RJ, nascia a Igreja Verbo da Vida no bairro Campo Grande.

No principio, era denominada Igreja Evangélica de Pinheiros em Campo Grande – o que explica a “idade” da igreja ser mais antiga que a da própria sede do MVV em Campina Grande-PB.

A congregação foi fundada pelo casal pastor Marcos Honório e sua esposa Eunice Honório, os quais conheceram o pastor Bud, fundador do Ministério Verbo da Vida, ainda no começo das atividades em São Paulo. Foi no início dos anos 90 que esta congregação tornou-se uma Igreja Verbo da Vida mantendo até hoje a integridade à visão dada pelo Senhor ao pastor Bud.

Esta história foi celebrada com muita honra e gratidão pela igreja local com uma grande festa de aniversário em um culto especial. Na ocasião, a ministra Marizete Garcia, que supervisiona as igrejas em São Paulo, foi a preletora da noite. Ela e seu esposo, Amauri Santos tiveram grande importância com auxílios no início da obra ali no Rio de Janeiro. 

O culto, que foi comemorado no terceiro domingo do mês, dia tradicional na igreja local do culto de missões; teve uma abordagem profética sobre a nova estação que a Igreja local está entrando agora. “A Igreja de Campo Grande está entrando em um novo ciclo de provisão e prosperidade”, afirmou Marizete Garcia. Fazem cinco anos que o casal Cláudio Alexandre Chianca e Marcela Chianca estão a frente da obra ali e eles foram honrados durante as celebrações.

Foi também relembrada a importância da obediência da família Honório em iniciar e manter este trabalho durante tantos anos, até que hoje esta mesma igreja pudesse tornar-se como uma “mãe” para tantas outras no estado.

“Chegamos em um tempo de maturidade para auxiliar o Ministério e a Supervisão do RJ a correr com a Visão do pastor Bud por todo nosso estado. Ano que vem, estaremos sediando a segunda edição da Escola de Ministros no Rio de Janeiro e sabemos que isso irá destravar muitas coisas em nosso estado”, disse o pastor Cláudio Alexandre Chianca

A noite terminou com grande manifestação do Espírito. A igreja sentiu o renovo do Senhor preparando esta obra para o novo ciclo prometido. Neste, Deus irá alargar ainda mais as estacas e fundamentar mais ainda os alicerces da Igreja. Marizete Garcia dispensou sobre a Igreja palavras proféticas de crescimento e capacitação ministerial chegando.

De acordo com os membros, este foi um culto difícil de ser encerrado. Os membros oraram uns pelos outros e se abraçaram emocionados e envolvidos por uma grande atmosfera de amor e companheirismo.

“É tempo de corrermos e avançarmos. Não nasci para ficar parada. Que venham novos desafios”, conclui Marcela Chianca.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA