Missionária em Angola entrou em uma nova fase do seu chamado

Postado em
0
A missionária Leide Andrade, está em Angola e enviou notícias de como tem sido o avanço das atividades desde o início deste ano. Confira na carta notícia abaixo: 
 
 
Olá queridos, 
 
É com alegria no coração, que desejo compartilhar com cada um de vocês os acontecimentos, de 2020, em minha vida no campo. Já estava sentido falta disso, e vocês?
 
Como alguns dos irmãos sabem, eu resido em Angola, desde de 2017, em obediência a voz de Deus, que confirmou a nação angolana como fase inicial do chamado missionário em minha vida. Nestes três anos, quanta coisa aconteceu, quantos desafios vencidos e fases rompidas que não caberia nesta carta notícia! Porém deixe-me, querido, ser grata a Deus e a cada pessoa que acreditou em mim, que veio junto comigo à África (2017-2020).
 
Atuei por dois anos como responsável da Missão do Verbo da Vida em Angola, que tem como atuação no país a Escola Rhema Angola e a Igreja Verbo da Vida. Apoiada por uma equipe maravilhosa, de missionários e nacionais, que fazem a vontade de Deus acontecer nesta terra abençoada. Quanta gratidão tenho pela vida deles!
 
Mas, os ventos sopraram e eu entrei em uma nova fase. Após o noivado, em fevereiro, gostaria de dizer a vocês que foi um sonho realizado, porque o Senhor proporcionou muito além daquilo que Diego (meu noivo) e eu imaginávamos. Temos muita gratidão a Deus e é importante relatar que a nossa família Verbo Angola e a ONG Baluarte, onde atuo como colaboradora fundadora do projeto “Baluarte Alfa”, estiveram ao nosso lado sendo realmente família para nós. Como também, a Jocum Huambo, instituição na qual Diego trabalha, como nos sentimos amparados pelo Pai. Foi lindo! Então, 2020 começou assim, com noivado e fase de transição. 
 
Inicialmente, quando vim, em 2017, sempre tive no coração de trabalhar nas Províncias em Angola, até encontrar um povo não alcançado, para que de alguma forma, pudesse entender e alcançar meu destino em Deus. A voz de Deus, me permitiu ficar estes dois anos na capital, mas, em 2020, a porta se abriu, senti ser o tempo de ir para as províncias que desejei desde o início.
 
NOVA FASE
 
Jocum Huambo, instituição que atua no país, há quase 30 anos, me recebeu e estou fazendo um curso de treinamento e discipulado, chamado Eted. Estou em um contexto bem diferente do qual eu atuava em Luanda, mas tem me trazido um crescimento extraordinário. Estou sendo moldada e esticada, e o prumo divino tem ajustado coisas no meu coração tão profundamente, como em nenhuma fase já vivida no campo. Nem consigo explicar em palavras, mas entendo que é por conta de ter colocado o pé, uma pontinha pequena no que Deus tem preparado para mim na África. Como uma flecha, como sabemos a citação do exemplo, estou sendo puxada e esticada para ir mais longe.
 
Para entrar nessa fase, conversei com o Ministério Verbo da Vida, especificamente, com Thiago Garcia nosso supervisor amado de Angola, e nossos presidentes Ap. Guto e Suellen Emery, que me apoiaram me permitindo a liberação de viver essa experiência, conscientes de que Deus tem algo reservado específico para o meu futuro em missões nesta nação. Tenho muita gratidão por eles, por acreditarem em mim, e por serem mentores maravilhosos e por amarem a África, especificamente Angola, com tanta intensidade.
 
Hoje, por conta da pandemia que acometeu o mundo e paralisou muitas coisas, apenas consegui cumprir a parte teórica da Escola (três meses), que já sou grata a Deus e ao esforço da Jocum em não desistir apesar da situação atual.
 
Na Angola, a previsão para a abertura das fronteiras internas do país é 24 de junho. A direção da Escola encontra-se confiante de que, no início de julho, poderemos partir para o tempo prático de dois meses, na localidade do Kuando Kubango, sul de Angola, com o povo camussequeles, uma etnia que faz parte dos povos não alcançados do país. Meu noivo já desenvolve um trabalho com este povo, só que na província do Cunene, povo koisan. Confesso que fico maravilhada em ver como Deus encaixa as coisas em nossas vidas. Estes dois meses, serão muito relevantes em minha caminhada missionária, e por isso, conto com suas orações e apoio. Abre logo fronteiraaaaas! Confiante estou que será um ótimo tempo de aprendizado e comunhão com o povo angolano.
 
Quanto à ONG Baluarte, os irmãos podem perguntar como estou atuando… Apesar da distância, continuo ligada com Marcos Freire  e Jonnes, seus presidentes, no trabalho de aconselhamento e temos discutido o avanço dela em outras partes da Africa, como na República Democrática do Congo. Somos Baluarte onde estivermos e continuamos acreditando nas crianças na África. 
 
É certo, que novas coisas virão! Aguardem… Mas, isso é assunto para a próxima Carta Missionária (risos), permaneço servindo a Deus na África e onde Sua voz me guiar. 
 
Agradeço o carinho e apoio de todos os amados irmãos, em Cristo Jesus, que me acompanham e acreditam na obra que Deus começou em minha vida. 
 
Beijos grande e abraços bem apertados até esmagar esse Coronavírus. Creio que, em breve, a igreja estará toda reunida dando glória ao Pai, digno do nosso louvor. 
 
Vos amo muito!
 
Tuapandula ️(Obrigada – língua nacional da Angola)
Leide Andrade

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA