“Passe à Jordânia e ajude-nos”, leia carta notícia sobre viagem missionária

Postado em
8
3229

A graduada da Escola de Missões Rhema, Juliana Toledo, esteve na Jordânia auxiliando em projetos com refugiados. Ela relatou como foi este tempo de treinamento na carta notícia abaixo, confira: 

O hijab preto da mulher sob minhas vistas não escondia mais apenas o seu cabelo. Acobertava agora uma verdade interior, a nova criatura que vamos chamar aqui de irmã “A”. Não falei para ninguém, mas eu estava com grande expectativa para conhecer aquela ex-muçulmana recém convertida. De coração comovido, eu a observei entrando pelas portas do projeto e tentei moderar toda a alegria que não cabia em mim. Através do seu olhar percebi a ansiedade que ela tentava conter. Uma postura de alegria e expectativa em um misto de receio e fome. Falo, é claro, de uma fome espiritual; “como um bebê recém nascido ela anseia ardentemente pelo genuíno leite”; já não é mais a mesma, porém, as outras mulheres não poderiam saber disso, ninguém poderia saber a não ser os missionários que, com muita cautela e amor, estão a acompanhando e ensinando a Palavra.

A história de A é uma das que conheci na Jordânia. Relato aqui o pouco possível sobre a viagem que fiz recentemente. Durante 20 dias, de 19 de Janeiro a 09 de Fevereiro, visitei a terra que há muitos anos tenho em meu coração: o Oriente Médio. Lá, contribui com os dons que o Senhor me confiou, ajudei refugiados Sírios e Iraquianos em projetos maravilhosos através da minha profissão, o Jornalismo.

Juntos, como igreja, também levamos uma quantia no valor de R$12.404,40 (doze mil quatrocentos e quatro reais e quarenta centavos) além de US$400,00 (quatrocentos dólares) tudo ofertas de muitas pessoas, de vários lugares e igrejas, que pegaram junto para investir nessas vidas. Com esse valor, compramos muitas cestas básicas que estão abençoando dezenas de famílias. Voltei com uma bagagem cheia de aprendizados e com a certeza de que recebi mais do que pude dar.

Quero de cara quebrar alguns tabus que surgem quando falamos de missões no Oriente Médio. A Jordânia é um país extremamente seguro e bem localizado. Faz fronteira com a Síria, Iraque, Israel, Palestina, Arábia Saudita. Nem por isso está em guerra ou é alvo de ataques terroristas constantes. Se declara como estado laico, o que contribui para que o cristianismo seja mais “suportado”. A exemplo disto, estive hospedada em um bairro considerado cristão.

Família Aziz

Nesse período, ajudei os projetos iniciados pela Família Aziz (missionários brasileiros) na igreja Rahwa (Igreja Batista). Os Aziz se mudaram para a Jordânia em 2010, com o objetivo de apoiar a igreja árabe local, ao mesmo tempo acompanharam o crescimento de refugiados que chegaram ao país fugindo da guerra civil na Síria ou do Estado Islâmico que desolava o Iraque. Junto à igreja árabe, os Aziz passaram a apoiar essas pessoas que perderam tudo, muitos eram cristãos que não negaram a fé mesmo perdendo familiares mortos pelo ISIS.

MORE MIDDLE EAST

As ações da igreja e dos missionários juntos formam a More Middle East, filiada a More Internacional. Uma Missão em Apoio a “Igreja Sofredora”, conhecida no brasil como MAIS. Na Jordânia, os projetos abrangem clínicas médicas, um Centro Comunitário, Ações de Ajuda Humanitária, uma Guest House (casa que hospeda os voluntários) e uma Safe House (no português Casa de Refúgio, onde eles recebem cristãos perseguidos em busca de um abrigo provisório e seguro).

Tudo envolve uma grande equipe multicultural com obreiros jordanianos, Iraquianos, Sírios e brasileiros servindo diariamente e voluntariamente para alcançar vidas e demonstrar o amor de Deus na comunidade árabe cristã e claro, também aos muçulmanos.

Para detalhar um pouco mais, o Centro Comunitário engloba cinco diferentes projetos: O Gera Mais, que ensina artesanato como uma forma de renda, ocupação e profissão para mulheres refugiadas; o Projeto Tocar Futebol, uma escola profissional do esporte com turmas masculinas, femininas e para várias idades; o Recriar, que reforma móveis, alguns destes encontrados na rua, e depois doa-os para as famílias de refugiados; a Rahwa Kids que oferece a oportunidade de estudo para as crianças refugiadas que não podem se matricular no ensino regular da Jordânia; a Mini Escola que oferece aulas de inglês, árabe, música, matemática e informática para adolescentes e adultos e ainda Aulas de Circo que auxiliam no restauro emocional e na autoestima de jovens meninas.

As ações humanitárias também vão de visitas diárias as famílias ao socorro com cestas básicas, distribuição de vegetais, doação de roupas, colchão, travesseiros, etc.

ROTINA

Todos os dias, pela manhã, participávamos de um devocional com toda a equipe reunida. A mensagem era sempre em inglês com tradução para o árabe. Em seguida, todos partiam para os seus afazeres. A demanda que me incumbiram foi a de fotografar todos os projetos e gerar um bom arquivo para divulgação, relatórios e e-mails com notícias. Portanto, visitei todos os projetos para fazer uma boa cobertura de tudo o que foi possível.

As atividades se encerravam às 14 horas, quando, então, íamos almoçar, onde fiquei hospedada, na Guest House. Em alguns dias, foi almoçar e rapidamente já sair para fotografar novamente. Em outros, o final da tarde e do dia envolvia comunhão com a equipe de missionários brasileiros e muitas edições de fotos, além de outros trabalhos de comunicação, diagramando informativos, gerenciando as redes sociais, dando treinamentos à equipe, enfim, tudo o que o líder Homero me pedia.

TERRA QUE MANA LEITE E MEL

A história da “irmã A” foi apenas uma das que ouvi. Nas visitas às famílias, conheci pessoas que perderam tudo por causa do Estado Islâmico, gente que está com a vida estagnada na espera de um visto para recomeçar em outro lugar, que tem medo de voltar para a própria pátria, pois não desejam um futuro incerto. Conheci árabes que têm medo do ocidente e que enfrentam dificuldades de aculturação nos países do lado de cá e, acabam voltando para aquela vida de transição. Ouvi cristãos e, também muçulmanos, que viram a morte de perto ou conheceram o terror na perda de um familiar, um pai, filho, irmão ou irmã. Orei com eles e cremos juntos pelo recomeço de cada um. Chorei com quem chorou por receber um sofá novo em uma sala sem móveis. Ri com quem estava alegre pela bondade de Deus.

A More Middle East com a Família Aziz já está avançando também para o Iraque. Um irmão refugiado na Jordânia doou a sua casa, o único bem que ainda possuía em sua terra natal, para ser a Igreja no Iraque. A casa foi base do Estado Islâmico durante meses na guerra, e agora, já é visivelmente um lugar onde o Senhor será exaltado. Essas são histórias de pessoas comuns que revelam o amor imenso e incondicional de Deus pela humanidade, só Ele para cuidar e alcançar esse povo. Só Deus moveria pessoas e países para chegar a estes, para que não falte nada a eles e para que O conheçam.

A Jordânia me marcou, sei que foi só um pequeno treinamento, sei que há muito mais por vir. Sei que em breve retorno para ao Oriente, ao meu lar.

De coração, minha gratidão à todos que investiram nessa missão! Seja com orações, palavras de ânimo, doações, ofertas etc. Nada do que eu fiz foi sozinha!

شكرا لك

Obrigada.

“Subamos e tomemos posse da terra. É certo que venceremos! ” (Números 13.30)

 

por Juliana Toledo

8 COMENTÁRIOS

  1. É a primeira vez que entro nesse site e estou impactado é como Deus falando comigo me despertando para uma missão missionária Deus é fiel.
    e te abençoa Grandemente Seu Ministério.

  2. Obrigada por cumprir o IDE, Ju! Obrigada por compartilhar suas experiências e por nos permitir participar com você, seja orando, contribuindo, ouvindo… AVANCE!!!

  3. Que legal Ju!! A carta ficou maravilhosa! Texto impecável! E é muito bom ver você cumprindo o seu chamado e em breve, voltando pra casa! kkkkk Feliz de fazer parte desse momento na sua vida! =)

  4. Que bênção Ju! Feliz demais por essas grandes experiências que você teve e por ver a fidelidade de Deus em sua vida. Maravilhosa a carta, você deve ter tido um bom professor de comunicação na Escola de Missões hahahaha Que venham as próximas viagens, mas que você sempre retorne kkkkkkkkk

DEIXE UMA RESPOSTA