Suênia Emery: Inspiração para amar a Escola de Missões Rhema

Postado em
0

A diretora da Escola de Missões Rhema, Suênia Emery, falou sobre o propósito da instituição que funciona em Campina Grande (PB) e já habilitou centenas de homens e mulheres para a obra no campo missionário. Ela é graduada da primeira turma da Escola, em 2007. Nunca foi embora da cidade, mas sempre esteve servindo dentro da igreja nesta área: foi líder da secretaria de missões, trabalhou na Agência de Missões Verbo da Vida, assistenciou missionários fora e serve há 8 anos na Escola de Missões. 

De todo este tempo, 2020 foi um ano bem atípico, no qual a Escola passou por grandes desafios, porém, segundo Suênia, o Senhor esteve capacitando e orientando para saber lidar com cada situação nova. Direções chegaram, não só para os alunos, mas como instituição também. As aulas não pararam, cumprindo a grade curricular com todos os módulos, ao final, venceram as adversidades e passaram para uma nova fase. Foi um grande desafio para os alunos e a EMR que não estava preparada fisicamente para um formato on-line.

Em 2021, a direção e a equipe de monitores está com grandes expectativas, trabalhando para o presencial, já que as aulas não devem entrar no modo on-line. Os planos incluem fazer algumas atividades extras que não tiveram possibilidade de cumprir o ano passado.  


A diretora ressalta a importância da pessoa chegar desarmada, livre, deixando Deus trabalhar na sua vida, Permitindo-se ser trabalhada e treinada. Com essa postura, Deus vai poder trabalhar e colocar ferramentas para você colocar em sua bagagem para levar por onde você for. Uma grande parceria na igreja local. É uma grande responsabilidade por parte do graduado em como trabalhar, um equilíbrio para usar o que recebeu. O treinamento é um leque do que é servir em missões, sem excluir aqueles que ficam em suas respectivas igrejas e necessitam servir com diligência e qualidade. 

GRADE CURRICULAR
Ao todo são 45 módulos em sala de aula. As matérias trazem conteúdos específicos em missões, como Administrando as Finanças Pessoais, algo que o aluno precisa antes de ir para o campo, com o professor Cleanto Silveira, Antropologia Cultural e Entendendo a Tradução da Bíblia, o que possibilita um maior entendimento das pessoas, Geopolítica dos Continentes, com o pastor Cristiano Arcoverde, História da Religião Judaica, com Manoel Dias, além de Missiologia, ministrada pelo fundador da Escola, Rozilon Lorenço, e Retorno Missionário, com o inglês Simon Potter.

Atividades extraclasses também são realizadas, como evangelismo em presídios, asilos, casas de assistência de menores, projetos sociais, entre outros. Da mesma forma, é explorada a  importância prática de servir dentro da igreja. A grade curricular conta ainda  com Aula de Resistência e uma viagem missionária de cunho obrigatório, algo que a Escola faz para o aluno fechar o curso. Para complementar, uma vez por mês, psicólogos elaboram atividades de desenvolvimento de competências comportamentais – ADCC.

PÚBLICO
Segundo Suênia, muita gente pensa que a Escola é só pra quem vai embora, morar em  outra nação. Porém, o fazer missões é uma tarefa de toda igreja e deve ser uma área conhecedora de todos aqueles que fazem parte do Corpo de Cristo. A instituição atua pra informar, orientar e sinalizar tanto aqueles que vão, quanto os que ficam. Ela complementa dizendo que as igrejas locais precisam de pessoas conhecedoras da área de missões para estarem servindo ao seu pastor, a sua liderança e ao missionário que está no campo, tento em vista que nem todos irão, mas nem todos ficarão.

Faça aqui a sua pré inscrição

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA