1 a

Meu nome é Tânia, moro na Inglaterra, mas sou de Campina Grande e tenho 47 anos. Amo a minha cidade. Existem algumas coisas que gosto nela e outras não. Cresci aqui, fiz boas amizades, algumas que para mim serão para sempre. Nem sei se em outro lugar conseguiria amizades tão sólidas assim. Algumas eu cresci amiga e continuo até hoje. Isso é uma particularidade nossa do campinense. Para mim amizade é algo firme, constante. Mesmo que a gente se mude para outra cidade ou país, mesmo que faça uma faculdade, um doutorado, mas aquelas amizades estão lá. Acho isso bacana.

Existe coisas a melhorar ainda em nossa cidade, mas ela já melhorou muito. Talvez, quem está aqui, no dia a dia, não percebe. Mas um ano depois já percebo o quanto mudou. Não são todas as cidades que acontecem assim. Acho que, por vezes, os campinenses podem até não valorizar isso, mas eu valorizo.

2a

Tenho amizades de muitos anos, de mais de 25 anos. Em meio a este tempo houveram mudanças das pessoas seja de lugares, seja até de seguir ou não ao Senhor, mas por causa do coração dessas pessoas, eu ainda continuo amiga delas. Sei que elas me amam, gosto do indivíduo, do ser humano, e acho que amizade é isso. Não é ser amigo porque alguém se tornou uma pessoa importante e você vai lá e se torna amiga dela para se aproveitar daquela amizade. Sempre tive esse cuidado, de não me aproveitar da amizade das pessoas. Não quero fazer de amizades um trampolim para mim.

Relacionamentos são algo do Senhor e a Bíblia fala que existem amigos mais chegados que irmãos. Tenho amigos assim, existem pessoas que eram da época de adolescência, não vou citar nomes para não correr o risco de esquecer alguns. Desde 1996 estou no Verbo e fiz muitos amigos ao longo desses anos.

3a

A minha família é bem importante para mim. Com eles sou eu mesma, sem receio algum.

Costumo dizer que eles nos veem no limpo, como somos, eu sempre tive o cuidado de deixar um bom testemunho em casa. Antes de me casar, meus pais não estavam muito bem de saúde e, na época, tive o cuidado de levar Gilson Lima lá em casa e o pastor que hoje está em Natal, Beto Palhano, e Gilson dizia: olha que amor dessa menina pelos pais. Eu queria apenas que eles ficassem bem. E eles foram até lá e oraram pelos meus pais.

A minha mãe ainda diz: “se Tânia estivesse aqui, ela falaria isso… Ela veria dessa forma, ela colocaria essa música…”

Família é muito importante em nossa vida. Eu não sou muito de demonstrar, mas, quando demonstro, é bem intenso. Tenho quatro irmãos, totalmente diferentes uns dos outros. Tenho apenas uma irmã, demoramos para ter uma boa relação pela diferença de idade, ela tem 56 anos e eu dez anos a menos. Mas, hoje, somos bem amigas. As duas estão no ministério e podemos compartilhar coisas e confiar uma na outra. Eu sei que ela não vai usar a minha fraqueza contra mim. Nem eu usarei a fraqueza dela contra ela. Porque somos família, sangue, isso é o que conta no final.

4a

Família é algo crucial para nos manter firmes. Caminhando seguros, embora eu saiba que Deus coloca pessoas em nossa vida que são como pais, em especial lideranças que consideramos como pais, irmãos. Meus relacionamentos não são restritos, mas abrangentes, não sou muito de ficar apegada a uma só pessoa e me segurar nela.

Meus pais são importantes, mas não são o meu porto seguro. Deus é meu porto seguro. E eu sei que Deus pode usar pessoas para isso. Como eu moro em outro país, isso acontece, e, às vezes, meus pais podem até nem entender (não por mal), mas eles não sabem a situação que estou naquele momento e pessoas me ajudam a me colocar na linha.

5a

Michael entrou na minha vida no momento em que eu estava tranquila sobre casar ou não casar. Foi em um momento em que eu disse ao Senhor: “Pai, eu entrego essa área para você”. Quando eu realmente descansei no Senhor. Estava trabalhando, totalmente voltada para o ministério, Michael apareceu. E ele apareceu em uma hora realmente tranquila quando eu estava em paz.

Ele me ajuda a viver em paz. Me trás segurança, me ajuda a ser melhor, ele sempre me diz: “você pode“. Antes, eu tinha muito problemas de fazer escolhas e ele me ajudou muito nisso. Talvez seja por ele ser europeu. Ele é decidido e saber escolher, gosto disso nele. Sempre tive dificuldades para escolher, ficava com dúvidas. Sempre estamos juntos, ficamos apenas duas vezes longe por poucos dias e foi uma agonia, ele realmente é muito importante para mim.

6a

Como esposo, é carinhoso, mesmo que não demonstre publicamente, alguns não vêm, mas me respeita como mulher, abre a porta do carro para mim, ele é um homem que diz que ainda está aprendendo, ele me deixa confortável, ele não me força a fazer nada.

O idioma foi algo super difícil para mim no inicio do nosso casamento. Mesmo eu tendo tido oportunidades aqui no Brasil de aprender inglês, ter estudado antes de casar, cheguei ao ponto de achar que eu não ia conseguir. Eram muitas pressões para mim, conhecer Michael, a cultura, comida, costumes, eu era muito pressionada por muita gente a ter que falar bem. Eram muitas perguntas. Por isso, foi tão difícil, hoje falo melhor, sempre fui muito corajosa. Com seis meses fui ao supermercado, a outra cidade, não tinha medo de errar, não tive problemas com as pessoas lá, mas com os amigos e família aqui. O diabo usava pessoas para me colocar para baixo em relação à língua.

7a

Meu marido me diz que nasci no lugar errado (risos), porque, hoje, me sinto tão confortável na Inglaterra, é o meu lugar agora. Gosto de tudo. Me adaptei rápido, sabia que tinha que fazer e fazia com alegria e, dez anos depois, me sinto uma inglesa. Estou no lugar que Deus me colocou e estou casada com a pessoa que escolhi.

Amo a Inglaterra. Não consigo me ver em outro lugar, eu e ele podemos passar um tempo em outro lugar, mas sou feliz demais lá.

8a

Sou muito sonhadora, sempre fui…

Sonho demais, mas ele é mais prático, eu me vejo fazendo coisas e tenho que ter cuidado para não me frustrar se algo não acontecer. Mas tenho que entender que existem alguns sonhos que talvez não sejam para o próximo ano, pode ser mais na frente. Então, é uma linha muito tênue e sempre preciso, parar, orar e dizer: “Senhor, esse sonho é para agora ou mais pra frente?” Tenho que saber alinhar isso com Deus sempre.

Para 2017, tenho o sonho de ter a minha casa. Quero hospedar pessoas, ter uma casa maior, não precisa ser enorme, mas para receber as pessoas confortavelmente. Quero viajar para algumas nações com Michael.

9a

Não olho apenas o meu conforto, quero ver o conforto das pessoas, quero ter a certeza que elas estão bem.

Não quero que o meu bem estar afete ou denigra ninguém. Gosto muito de ajudar as pessoas.

Já aconteceu de pessoas dizerem: eu não quero sua ajuda, se eu precisar eu peço.

Tenho aprendido a deixar as pessoas errarem e dar as cabeçadas delas.

10a

A dificuldade em fazer escolhas me atrapalha um pouco, mas tenho melhorado nisso.

Sou uma pessoa alegre.

Gosto de fazer amizades.

Sou detalhista e, para alguns, posso ser exigente. Gosto das coisas arrumadas, limpas, gosto de sair de casa e deixá-la arrumada. Porém, tenho que ser equilibrada e ele tem me ajudado nisso.

11a

Tânia não é muito boa de manhã, as manhãs são bem difíceis para mim. Vou acordando gradativamente, sou noturna, amo fazer as coisas a noite. Michael acorda bem, faz tudo bem pela manhã e temos que ter cuidado para isso não afetar a nossa vida.

Sou prática, gosto de aprender as coisas, não sou medrosa, gosto de enfrentar as coisas, mas, quando percebo que as pessoas querem me usar para algo, me afasto. Tenho que orar, perdoar e amá-las.

Consigo estar com pessoas bem pobres, e muito ricas, consigo estar com todas as pessoas. Na Inglaterra, tem muitas pessoas de culturas diferentes, mas me adapto fácil, meu único problema é com gente ruim (risos).

12a

Acho que hoje em dia a palavra honra está sendo confundida com bajulação. Alguns acham que bajular é honrar, mas isso é diabólico. Saber honrar é algo que sempre tive o cuidado. Sempre analisei: “Eu estou honrando ou bajulando?”

Consegui perceber isso no meu espírito e percebo quando pessoas honram e bajulam.

A honra é bíblica e, lá na Inglaterra, eles têm dificuldades de honrar, principalmente a família em especial.

12b

Eu e Michael somos muito gratos a Simon e Adriana Potter. Eles nos apresentaram e tiveram o cuidado de não fazer disso uma palavra profetícia, eles oraram por três anos para saber se era correto nos apresentar. Isso é uma honra. Honramos a vida deles.

13a

Honro a vida do pastor Bud. O pastor me animou a ir para a Inglaterra e não posso esquecer isso.

Sylvia e Gilson são pessoas que honro também. Gilson, no começo, não queria muito o relacionamento, mas, quando conheceu Michael, mudou a visão.

Mama Jan sempre me ajudou a ficar forte.

Pastor João e Jannayna honro pelos conselhos.

Maneco, Sâmia, Fábio e Ina, Canrobert;  são tantas pessoas que fazem parte da minha vida. Pessoas em Fortaleza que morei com elas, no caso, Roseane; como ela me ajudou.

Por fim, Guto e Suellen. Olhar para eles sempre me trouxe segurança. A oportunidade de morar um tempo com eles, me ensinou que Deus cuida de mim. Aquele jeito tranquilo de Suellen mesmo diante de problemas, a vi sempre firme e segura. Isso me ensinou a não desmaiar na alma. Isso me ajudou demais, estando morando hoje em outro país.

4 COMENTÁRIOS

  1. Tânia sempre foi muito especial, amiga pra toda hora, o tempo em que morou aqui em fortaleza desfrutamos de bons momentos. Nunca perdemos o contato, mesmo ela morando fora.
    Amo demais você lindona!
    Grande beijo.

DEIXE UMA RESPOSTA