Último dia foi o ponto alto do evento com profundo mover profético

Postado em
0

Como barro nas mãos do Oleiro, assim os homens são moldados em Tuas mãos, Senhor!

MOLDADOS! Essa palavra resume o que foi a Conferência Nacional de Homens Verbo da Vida 2019. Não dá para imaginar as dificuldades que cada conferencista teve para participar desse evento. Homens com histórias diversas, vindos de cidades de diferentes estados, cheios de expectativas, necessitados de um renovo do céu. E o Senhor fez muito mais do que podíamos imaginar. A última manhã foi simplesmente a cereja do bolo, com o mover do Espírito gerando quebrantamento em todos, e reafirmando a necessidade de posicionamento dos homens em suas famílias e ministério.

A Conferência foi um sucesso e os homens foram bastante impactados com tudo o que aconteceu. “São encontros que Deus aproveita para nos acrescentar coisas. Sua vida nunca mais será a mesma”, disse Pr. João Roberto, o anfitrião da última manhã. Sim, chegamos ao fim de mais um evento. Mas, é apenas um começo de uma nova fase para cada homem que foi moldado, renovado e avivado pelo Espírito de Deus. 

Servir a Deus orando

O Apóstolo Guto Emery, presidente do Ministério Verbo da Vida ministrou na primeira parte da manhã. Ele iniciou dizendo que Deus nos localizou ali na conferência, da mesma forma que um GPS faz, nas diferentes áreas de nossas vidas. E o Senhor foi colocando algo em nosso coração, nesses dias, de acordo com aquilo que estávamos precisando. 

Guto falou que, se não fosse pelo irmão Kenneth Hagin e pelo Pr. Bud, ele não teria acesso a informações da revelação da Palavra. “No meu tempo, havia um desejo intenso por Deus. A gente queria mergulhar nos dons. Como eu fui beneficiado por estar perto de um homem que valorizava o Espírito, falar em outras línguas”, comentou. Para ele, o Ap. Bud fazia aquilo como um reabastecimento diário para a sua vida. Ele falava sobre a Palavra e começava a chorar e a falar inspirado. Era como ministrações para eles. 

O apóstolo disse ainda que, quando temos um enchimento diário do Espírito Santo, começamos a fazer as coisas do modo de Deus. Pensamos que o tempo de oração é que vai trazer o que esperamos. Mas é a nossa fé que vai fazer isso. Guto disse que, quando estamos em fé e conhecemos as verdades da Palavra de quem nós somos, vamos passar menos tempo tentando convencer a Deus de qualquer coisa. A fé é que vai nos levar a considerar a oração. “Estou gastando tempo orando em línguas, desejoso pelos dons espirituais”, revelou o ministro. 

“É preciso gastar tempo em oração, desenvolver uma linguagem espiritual com Deus.”

Guto disse que não podemos ser uma geração mais fraca do que as pessoas no deserto, porque temos uma assistência do Espírito Santo por dentro. Ele habita dentro de nós. A Bíblia diz para procurarmos com zelo os melhores dons. Para o apóstolo, “Nada substitui quando silenciamos nossa alma e mente e falamos com o Senhor em uma linguagem celestial. Ele vai revelando coisas ao nosso espírito”. 

Ele estimulou os homens a falar em línguas, a mergulhar nas profundezas de Deus, onde Suas revelações para nós e nossa família ocorrem. O Senhor quer que nos aprofundemos nesse linguajar espiritual. Assim, ele comentou: “Eu sou um avivalista. Eu gosto de culto avivado. Mas também gosto de culto silencioso, cheio de reverência, com o Senhor ministrando, tratando com as pessoas”

“Chegou a hora de sua esposa ver você orando e chorando pelas vidas que Deus coloca diante de você.”

Guto aconselhou os homens a desenvolverem uma linguagem com o Senhor pela fé. Para isso, devemos deixar o Espírito nos levar, nos conduzir. Ele disse que somos uma igreja espiritual e não nos envergonhamos dos dons. Deus está nos chamando hoje para nos instruir, para nos guiar. “Chega um tempo que a gente cresce e que não precisamos orar mais por nós”, disse o apóstolo. 

Por fim, o ministro falou que Deus está nos tornando mais sensíveis nesses dias. Segundo ele, quando nos tornamos sensíveis a Deus, Ele vai nos dar alertas, incumbências espirituais. E finalizou: “Temos gerado em todo o tempo fidelidade e lealdade, não desprezando o agir do Espírito Santo. Tem famílias esperando pela sua intercessão, pelas suas orações em línguas. Um dia na presença do Senhor vale mais que mil.” 

“Diga: Eu sou um homem de oração. Eu sou um homem de consagração.”

Após sua ministração, Guto convidou os homens para se ajoelharem, abrirem o coração e se consagrarem ao Senhor. Foi um momento de profundo quebrantamento. 

Vivendo o profético

A segunda parte da manhã contou com nova ministração de Humberto Albuquerque, pastor presidente do Verbo da Vida Zona Norte, em Recife (PE). Ele disse que iria compartilhar sobre o profético. Humberto falou que podemos operar nas unções dos cinco dons ministeriais, mesmo que não tenhamos o dom. A igreja precisa desfrutar do profético. O ministro falou ainda que não temos noção onde nossas orações e línguas podem chegar. É uma viagem. Temos que estar abertos ao mover do Espírito, à inspiração. 

“Jesus inaugurou a era dos céus abertos. Não existe céu fechado para crente.” 

Humberto disse que Paulo ensinou sobre os dons do Espírito e o amor em I Coríntios. Ele falou que o amor é apenas um caminho para acessarmos ferramentas. Assim, devemos seguir o amor, mas também buscar com zelo os dons espirituais. “Não podemos operar nos dons e ser um cavalo batizado dentro de casa. Precisamos transitar bem nas duas coisas. Andamos em amor, mas estamos a caminho dos dons”, completou. 

Segundo o irmão Hagin, profecia é uma fala sobrenatural em uma língua conhecida. É falar no lugar de Deus, ser o seu porta-voz. É falar debaixo da influência do Espírito Santo. Para Humberto, profecia é trazer o ponto de vista de Deus para assuntos na terra. Segundo ele, a Igreja é a única instituição liberada por Deus para trazer céu na terra. “Eu e você, somos condicionados a liberar na terra o que só existe no céu”, disse o ministro.

“Eu posso liberar céu aqui na terra.”

O ministro disse que o objetivo da profecia é conectar pessoas à natureza de Deus para que se tornem como Ele é. Ver o que Deus vê, ouvir o que Deus ouve, falar o que Deus fala a fim de amar aquilo que Deus ama. Trazer um pedaço de Deus, da eternidade, para o coração das pessoas e estabelecer estrutura em suas vidas. 

Humberto lembrou que existem três pilares do profético: edificação, exortação e consolo. A palavra de edificação vai tornar as pessoas mais efetivas, mais eficazes. Quando você fez o Rhema você não foi só transformado, mas recebeu um novo destino. Assim carregamos uma palavra que dá destino às pessoas. 

Ele disse que Deus corrige promovendo, principalmente, meninos espirituais. Deus nos dá uma lente para não ver mais ninguém segundo à carne, mas como Ele vê. É preciso exortar, encorajando as pessoas pelo Espírito de profecia. E incentivou: “Você vai encorajar pessoas por onde você passa. O que foi dado como perdido vai voltar para a tua mão”. 

Para o pastor, confortar é alegrar e animar pessoas. “Deus vai usar a tua boca para levantar pessoas. Por causa de uma Palavra saindo da tua boca, pessoas vão ser animadas. Quando você está vivo para Deus, nunca vai esquecer das pessoas.” 

“Fé percebe como fato real o que não é revelado aos sentidos.”

Foi incrível! Foi sobrenatural! Bom retorno a todos os conferencistas! E vivam na prática da Palavra que receberam esses dias!!!

 

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA