Eu nasci em Goiânia. Fui criada em uma cidade pequena, Piracanjuba, pela minha mãe. Meus pais se separaram quando eu tinha um ano de idade. Portanto, eu não tive uma infância com um pai. Minha mãe é uma mulher de honra, digna de ser honrada. Ela me ensinou muitos princípios! Me ensinou a ser íntegra e a correta. Na minha infância, eu não tive o conhecimento do Senhor, pois não seguíamos uma religião; porém, ela me ensinou princípios valiosos, que forjaram meu caráter e minha personalidade. Eu sou muito grata à vida dela e a todo esforço dela para nos criar. Eu tenho dois irmãos. Tamara, a caçula, tenho como uma filha; e o Wagner, eu os amo muito. Minha mãe nos criou praticamente sozinha. Eu sei que, para ela, foi difícil, mas nós superamos.

 

Meu marido, o Carlinhos, foi um presente de Deus na minha vida. Eu o conheci quando era bem nova. Era uma menina ainda! Tinha 14 anos de idade. Eu costumo dizer que ele foi enviado por Deus para me proteger, para cuidar de mim, para me amar e para me proporcionar uma vida diferente. Embora, hoje, eu ache que 14 anos seja muito cedo para iniciar uma vida a dois, no meu contexto de vida, eu vejo como um cuidado de Deus. Ele me livrou me protegeu de, talvez, ter experimentado coisas que, de acordo com o curso da minha vida, eu teria experimentado. Eu fui poupada nesse sentido. Deus me deu um outro rumo! Carlinhos é um homem que me apoia e que sempre me permitiu fazer as coisas do Senhor e o que eu gosto. Ele é um bom pai; um homem que sempre cuida dos filhos com excelência, priorizando a família. É um homem bem esforçado e trabalhador – um homem de caráter. Ele é o presente que Deus me deu! Eu sou muito grata pelo Senhor pela vida dele.

Eu tenho dois filhos lindos – meus orgulhos e meus tesouros. Tenho o Igor, com 20 anos, aos 11 anos de idade ele já identificou um chamado missionário para o Canadá, hoje, está sendo treinado para essa chamada. Ele sempre diz: ”não sou do Brasil”. A Micaella está com 13 anos. Eles são lindos, muito preciosos. O Igor me ensina muito. Tem muito de mim nele. O que eu mais admiro nele é o seu caráter, sua integridade naquilo que ele faz para o Senhor e a forma como ele se posiciona nas coisas do Senhor. Eu vejo muito de mim na vida dele. Eu vejo que aquilo que eu construí durante anos, servindo ao Senhor, refletiu na vida dele e na vida da Micaella. Ela é muito reservada, mas muito divertida. Ela tem uma personalidade bem forte, não medindo esforços para falar aquilo que ela acredita ser verdade. Ela também é muito autentica, amiga, companheira e muito carinhosa; é a nossa defensora, tendo os conceitos dela bem firmados. Meus filhos são meus presentes! Desde quando eu conheci a Palavra revelada, o Rhema, eu tenho trazido e carrego eles junto comigo nessa visão. Eu os tenho mantido protegidos nessa visão, a impregnando em seus corações. Desde então, eles têm me acompanhado e estado perto, e eu posso vê-los dando frutos. Eles têm prazer no servir e já estão envolvidos em departamentos da igreja, servindo com alegria e integridade. Não tem dinheiro que pague isso!

 

Minha mãe se chama Lucelena. Ela é minha heroína. Eu tenho muita gratidão pelo que ela é para mim, pelo que ela fez. Uma mulher batalhadora, forte, amiga! Ela se esforçou muito para nos dar o melhor e para nos suprir; eu sou muito grata, ao Senhor, pela vida dela e pela forma que ela nos instruiu, deixando princípios impregnados em nossos corações. Meu pai se chama Selmo. Como eu falei, eles se separaram quando eu tinha apenas um ano de idade. Hoje, eu não tenho contato com ele. Eu até tentei esse contato algumas vezes; porém, não houve essa conexão e essa comunhão de pai e filha.

Para me divertir, eu amo ficar com meus amigos e com minha família. Amo estar rodeada de pessoas que eu amo e que sei que me amam e que têm prazer de estar comigo. Eu sou mais “quietinha”. Nos meus momentos de descanso e folga, eu gosto de ficar mais quieta! Amo dormir! (risos) Não sou muito agitada nem sou de programar passeios com adrenalina. Teve uma época da minha vida, em que eu gostava mais dessas coisas, mas, hoje em dia, eu prefiro ficar mais quieta. Eu amo assistir filmes. Às vezes, eu estou cansada com a correria e prefiro ficar em casa. É um tempo de descanso, para revigorar as forças. Sou mais caseira mesmo.

Para mim, família significa comunhão, cumplicidade e alegria. É ter pessoas com quem você pode contar e compartilhar. Família é essencial; é uma base. Sobre meus sonhos, eu vivo um dia após o outro. Eu tenho buscado sonhar os sonhos de Deus, ou seja, aquilo que o Senhor tem para a minha vida. No meu coração, eu sempre falo para o Senhor que o que eu quero mesmo é viver e estar envolvida nos projetos dEle. Eu quero viver para o Senhor, servindo e agradando a Ele. Quero, através da minha vida, influenciar outras vidas, deixando um legado, uma marca registrada do que eu estou fazendo hoje. Quero deixar frutos! Meu sonho é fazer algo hoje que produzirá resultados amanhã.

Sobre referenciais, eu não poderia deixar de dizer que meu referencial de vida, de amor, de mãe e de pai são o pastor Joselito e a Ana Helena. Eles são lindos demais, com um coração perfeito! A forma como eles nos tratam e como eles lidam e coordenam as coisas do Senhor é referencial de vida e de fidelidade. É uma demonstração de força e de garra. Ana Helena é uma mãe, não no sentido de “passar a mão” na nossa cabeça, mas no sentido de nos instruir, nos moldando e nos levantando. Eles vão arrancando, de dentro de nós, coisas que, às vezes, nem sabíamos que estavam dentro. Eles são referenciais para mim. São pessoas admiráveis! Eu os amo; eles são dignos de serem honrados e amados.

Eu acredito que, em cada fase das nossas vidas, Deus nos proporciona pessoas como referenciais. Cada fase que vivemos, cada lugar, cada pessoa que passa por nós se torna um referencial para nós. Aprendemos algo com aquela pessoa; ela deixa registrado, em nós, algo que podemos pegar como ensinamento e como bagagem para levarmos em nossas caminhadas. Além de influenciarmos vidas, somos influenciados também. Vamos aprendendo com cada pessoa. Eu valorizo muito o ato de dar importância ao próximo, ao que o próximo tem para me ensinar. É importante saber valorizar e usufruir daquilo que pode ser particular de uma determinada pessoa, mas que pode acrescentar algo em nossas vidas. Eu busco muito essa sensibilidade, para que as pessoas que passarem por mim possam ser influenciadas e possam me influenciar.

 

Eu estou no Verbo da Vida desde 2005, quando conheci o Rhema. Comecei a fazer o Rhema em 2005 e me formei em 2006. Desde o final de 2005, eu já comecei a me envolver nos departamentos, chegando ao Departamento de Crianças. No final de 2006, eu assumi a liderança desse departamento. Estou lá há 12 anos. Com relação a esse trabalho com as crianças no Verbo da Vida, eu amo a equipe que Deus tem confiado a mim. Eu não poderia deixar de agradecer ao trabalho realizado pela Cláudia da Nóbrega. Ela é uma pessoa excepcional! As pessoas costumam dizer que somos irmãs; onde uma está a outra também está. Ela foi, para mim, um presente que chegou para romper barreiras junto comigo. Ela é meu braço! Ela me ajuda nesse chamado! Sou muito grata a ela. Eu sou grata a todos os professores do Departamento de Crianças, às pessoas que estão perto de mim para servirmos juntos.

Esse é um departamento que só tem crescido e avançado. Eu vejo esse avanço como um resultado de pessoas que, lá atrás, plantaram as sementes. Eu tenho um amor muito grande por crianças! (elas são a igreja de hoje).

Eu amo cuidar, influenciar e instruir, cercando suas vidas com carinho e com a Palavra de Deus. Ensinar é muito gratificante. É gratificante ouvir de uma criança que o fato de você ter ensinado a Palavra a ela foi a melhor coisa que aconteceu na vida dela. É gratificante poder dar um rumo para a vida delas, por meio das instruções da Palavra, para que elas não sofram o que muitos adultos sofreram. Elas não vão passar pelo que eu passei; elas estão tendo oportunidade de conhecer Jesus desde cedo. É como a Bíblia fala: ensinar o caminho, para que elas jamais possam se desviar. É muita responsabilidade, mas eu vivo um dia após um outro. Eu sou muito intensa no que eu faço. Então, no que eu estou fazendo hoje, eu dou 100%. Eu me entrego para fazer o meu melhor ao que o Senhor está me confiando hoje. E eu cuido dos filhos que Ele tem me confiado com muita dedicação e com muito temor. Me sinto privilegiada e muito honrada por ter a oportunidade de influenciar multidões e de treinar grandes ministros de Deus.

Sempre quando as pessoas me olham, elas me acham uma pessoa muito brava e muito fechada. Depois de me conhecer, algumas pessoas me relatam que nunca imaginaram quem eu sou de verdade. Acho que todo mundo já passou por isso, de ter outras pessoas fazendo um pré-julgamento delas. Eu passo muito por isso, pelo fato de ser mais reservada. Eu sou muito intensa, mas eu não me entrego completamente de primeira em relacionamentos de amizade. Eu sou mais tímida, sou exigente comigo mesmo, cobro muito de mim mesma, sou verdadeira! Eu não consigo ser hipócrita. Eu sempre faço na forma como eu quero receber; aquilo que eu faço para o próximo é o que eu desejo receber também. Hoje, eu sou mais intensa nisso, pois tenho mais entendimento e maturidade, mas, na verdade, eu sempre fui assim. Eu sempre procuro me colocar no lugar da outra pessoa. Eu não gostaria que alguém me tratasse de forma rude ou indiferente, me fazendo sofrer ou chorar; então, eu procuro não ser assim com as pessoas.

4 COMENTÁRIOS

  1. Você é um referencial para nós, sempre muito dedicada no que faz, você tem sido mãe de muitos, o fruto do espírito é visível em sua vida , eu aprendo todos os dias olhando para a vida de pessoas como você, avança!!!

DEIXE UMA RESPOSTA