Vida gloriosa

Postado em
0

Uma das verdades mais libertadoras na minha vida foi saber que Deus não é o meu problema.

Parece simples agora escrever isso. É simples entender quando se está na luz. Mas, a verdade é que quando não se sabe para onde vai, qualquer caminho serve.

Eu sempre desejei conhecer a Deus. Desde pequeno, desde os meus 8 anos de idade, eu vou à igreja.

Me criei ouvindo João 3.16: “Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna”.

Eu me lembro que eu ia bem com Deus, até que o dia mau chegou.

Dias difíceis, sofrimentos desnecessários, crises existenciais, necessidade de aceitação e aprovação humana, sentimentos desalinhados, vida desajustada, expectativa frustrada!

Então vierão as dúvidas:

“- Se Deus é tão bom, porque Ele não resolve os meus problemas?”
“- Se Deus é real, porque Ele não se manifesta em minha vida?”
“- Se Deus é luz, porque tantas trevas?”

Perdido, eu começo a procurar um motivo, um ensino que justifique a minha vida mediana e fracassada:

“- Deus sabe o que faz. Se eu estou vivendo isso, é porque de alguma maneira, Ele deseja. Quem sabe eu não aprendo algo valioso?”
“- Talvez essa seja a minha sina, o meu destino, a minha casta”.

É assim queridos, que a gente vive quando não se conhece a Cristo.

Mas, que dia feliz foi quando a luz brilhou em meu coração!

Foi no ano de 2000, em meados de setembro, na cidade de Natal, Rio Grande do Norte, no bairro Morro Branco, ao lado da avenida Salgado Filho, na Igreja Verbo da Vida, liderada até então pelo pastor Marquinhos.
Aos 18 anos de idade, eu descobri: Deus nunca foi o meu problema, nem mesmo o diabo era mais o meu problema. A ignorância sempre foi o meu problema!

Exposto à palavra da fé, palavra da graça, palavra da vida, minha vida fica com uma nova perspectiva: Tem muito mais para se viver, muito para se conhecer, conhecendo a Cristo.

Cristo revela o caráter de Deus. Ele revela a vontade de Deus para a vida do homem. A vida que Ele viveu era a vida que o homem deveria viver. Ele manifestou a graça e a verdade, a vida e o amor.

A alegria de viver a vida cristã voltou em meu coração. Aquilo que Deus realizou  em Cristo estava disponível. Vida abundante, vida plena, vida gloriosa!

“O ladrão vem apenas para roubar, matar e destruir. Eu vim para que eles tenham uma vida verdadeira e eterna, uma vida melhor e mais rica que qualquer outra com que tenham sonhado”. (João 10:10)

Em Cristo eu me encontrei, nEle eu descobri quem eu sou aos olhos do meu Pai e qual é a razão da minha existência. Não é o que todo mundo deseja no fundo no fundo?

“Foi em Cristo que descobrimos quem somos e por que vivemos. Muito antes de ouvirmos falar de Cristo e de depositarmos a esperança nele, ele já pensava em nós e tinha planos de nos dar uma vida gloriosa, que é parte do propósito geral que ele está executando em tudo e em todos”. (Efésios 1.12 – Bíblia A Mensagem)

De fato, Ele é a nossa vida. A verdadeira vida se encontra nEle.

“A velha vida de vocês está morta. A nova vida é a vida real — ainda que invisível aos espectadores — com Cristo em Deus. Ele é a vida de vocês”. (Colossenses 3.4)

Ouvi uma frase há uns dias que muito me alegrou: “Evangelho é avisar aos desavisados que existe uma vida bem melhor do que essa”.

Só se vive insatisfeito, desanimado e frustrado se quiser. Eu sei, eu sei, eu não estou na sua pele, nem pago as suas contas. Mas, de uma coisa eu sei:

Conheça a Cristo, e só assim, a vida terá sentido para você.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA