Aperfeiçoamento mútuo (Parte II)

Postado em
0

por Raphael Frota

Leia aqui a Parte I deste texto.

Eu tenho uma visão no meu coração quanto ao Centro de Cura, quanto aquilo que estou fazendo, penso que é mais importante que eu consiga levantar ministros que creem em cura divina e que vão operar milagres extraordinários do que pensar apenas no que posso produzir na minha limitação.  

“Nem como tendo domínio sobre a herança de Deus, mas servindo de exemplo ao rebanho. E, quando aparecer o Sumo Pastor, alcançareis a incorruptível coroa da glória”. (I Pedro 5.3-4)

Existem recompensas que a gente recebe a curto e médio prazo. Talvez, investir na vida de outras pessoas e decidir que vamos ser os maduros, suportando a incredulidade, a incapacidade, a pequinês de mente de outras pessoas, vai trazer para nós um resultado a longo prazo. Mas, é um resultado que será entregue pelas mãos do Senhor, por ter investido em alguém que ninguém mais tinha acreditado, por ter sido um exemplo para essa pessoa, por ter aberto um espaço que ela pudesse crescer quando ninguém estava acreditando nela. 

Deus foi paciente com você em alguma área da sua vida que você não cresceu o quanto deveria, no tempo que deveria? Se Deus foi paciente com você, tanto eu como você temos uma dívida de paciência com outras pessoas que não cresceram tanto quanto nós gostaríamos. Existem momentos nos quais a tecla de “delatar” parece mais perto quando estamos vendo uma situação difícil. Mas, eu acho que existem outros caminhos que Deus está querendo nos levar a percorrer para que possamos ajudar outras pessoas a crescer.

Às vezes, chegamos ao fim do ano e nos alegramos com o quanto amadurecemos, porém, talvez, pudéssemos contabilizar ao final desse ano quantas pessoas conseguimos ajudar a amadurecer, a entender qual o padrão cristão, não só pelas palavras, porque as pessoas estão cansadas de ensinos bons, mas pelos nossos passos.  

Precisamos começar a pensar nas pessoas que estão ao nosso lado e, pensar no nosso papel como aqueles que irão ajudar a remover aquilo que possa estar encobrindo o melhor delas.

“Antes do que eu posso produzir, devo pensar em quem eu posso produzir”.

Paulo falava sobre as igrejas que estavam debaixo da sua supervisão, ele começava a falar sobre os irmãos e lembrar: “Olha, eu gerei vocês no Senhor”. Não é uma habilidade nossa de gerar uma pessoa, mas é uma responsabilidade gerar alguém no Senhor. A condição de gerar não vem de nós, vem dEle, mas o trabalho em si é uma responsabilidade nossa. 

É o tempo de nós que somos maduros, independente de uma posição de liderança, começar a dar oportunidade às pessoas que merecem oportunidade, especialmente para que pessoas assistam ao nosso procedimento. 

Convivendo, orando, chegou o tempo de gerar pessoas no Senhor. Deseje gerar alguém no Senhor nesses dias. Deseje ser uma benção em promover um ambiente em que alguém possa olhar para você e, decidir que quer crescer e chegar a maturidade, vendo que a maturidade vale a pena e, não vale a pena apenas pelo o que recebemos instantaneamente, em forma de oferta, de honra, conhecimento, de postagem nas redes sociais, mas é uma coisa de longo prazo. Daqui a pouco o Sumo Sacerdote chegará com uma coroa e vai dizer: ” – Quem foi paciente com os meus pequeninos? Você merece essa coroa”. Eu quero estar nesse time e espero que você esteja também. 

 

*Transcrição da ministração de Raphael Frota em Campina Grande-PB em Março/2018.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA