Verdades que trazem saúde

Postado em
0
204

por Raphael Frota

“Nenhum morador de Jerusalém dirá: Estou doente; porque ao povo que habita nela, perdoar-se-lhe-á a sua iniquidade” (Isaías 33.24)

Alguém pode pensar, “mas esse texto de Isaías não está falando de Israel e do futuro?”, está correto, mas observe com cuidado por que razão nenhum morador de Jerusalém poderá dizer “estou doente”: porque sua iniquidade foi perdoada!

Isso não soa familiar para você? Em Marcos 2.5, Jesus perdoa os pecados do paralítico e explica aos fariseus que a mesma obra que traz perdão ao homem também opera cura física. Em seguida, este homem se levanta e toma o seu leito. Perdão de pecados e cura andam juntos. A obra da redenção de Cristo nos tirou do domínio do pecado e uma vez que entendemos a bendita mudança que operou em nós, não podemos nos ver, falar, ou agir como se nossa vida continuasse na mesma condição.

Não devemos nos chamar de pecadores, uma vez que entendemos que somos a justiça de Deus em Cristo. Da mesma forma, fomos livres do domínio da doença e não devemos falar de nós mesmos como se estivéssemos num estado de fraqueza e doença, pois sabemos que estamos identificados com o Cristo ressurreto.

A obra de Jesus nos torna livres de qualquer opressão ou cativeiro. O perdão que recebemos por causa do sacrifício de Jesus e a punição que Ele recebeu em seu corpo, nos credenciam a viver em saúde divina. Contudo, isso não quer dizer que nunca algum sintoma irá bater à sua porta. Até porque em Mateus 7.24-27, Jesus nos ensinou que tempestades chegam para todos. A diferença não está no tipo de tempestade que surge, mas na construção que é erguida sobre o alicerce da prática da Palavra de Deus que a torna inabalável.

É importante lembrar também que uma enfermidade pode vir por um pecado cometido, ou uma negligência com o corpo. Até mesmo por falta de convicção na obra realizada por Cristo. Mas também é necessário atentar para o fato de que independente do que a trouxe, a doença não deve permanecer no corpo de alguém que já foi morto, ressurreto e assentado com Cristo.

“Está alguém entre vós doente? Chame os presbíteros da igreja, e estes façam oração sobre ele, ungindo-o com óleo, em nome do Senhor. E a oração da fé salvará o enfermo, e o Senhor o levantará; e, se houver cometido pecados, ser-lhe-ão perdoados” (Tiago 5.14-15)

Este texto nos mostra que existe possibilidade de que alguém fique enfermo mesmo sendo parte da igreja, mas, também nos mostra que se a oração da fé é feita por este irmão o Senhor o perdoa e o levanta.

“Eu, eu mesmo, sou o que apago as tuas transgressões por amor de mim e dos teus pecados não me lembro” (Isaías 43.25)

Perdão é uma manifestação do amor de Deus pelo homem, sem sombra de dúvidas. Isso é graça. Deus fazendo pelo homem algo que este não merecia. Contudo, segundo o texto que lemos acima, Deus diz que por amor dEle, esqueceu dos teus pecados. Os pecados trazem desconforto a Deus por ver sua criação sendo deformada e rebaixada de sua posição de dignidade.

“Porque, se nós, quando inimigos, fomos reconciliados com Deus mediante a morte do seu Filho, muito mais, estando já reconciliados, seremos salvos pela sua vida; e não apenas isto, mas também nos gloriamos em Deus por nosso Senhor Jesus Cristo, por intermédio de quem recebemos, agora, a reconciliação”. (Romanos 5.10-11 )

Em Isaías 43 vemos o amor de Deus pelo homem expresso pelo fato de que o que mata a criatura traz incômodo ao criador. Vemos uma garantia de que se quando éramos inimigos vivíamos no pecado, fomos reconciliados por sua morte. Agora que estamos vivos em sua presença, seremos salvos por sua vida! A vida de Jesus é a garantia de que estamos salvos e a salvo.

Segundo o dicionário Strong’s, um dos sentidos da palavra sozo, tão usada por Jesus nos evangelhos relacionado à cura física, é exatamente “salvar alguém sofrendo de uma enfermidade”. Pelo contexto, podemos perceber que existe uma conotação muito ampla para o sentido de salvação, mas as seguinte verdades não podem ser suprimidas:

Deus me criou para viver livre do pecado e da enfermidade;
A partir do momento em que a redenção de Jesus me tirou do cativeiro do pecado, ela me livrou das doenças e enfermidades;

A oração da fé tanto é eficaz para o perdão, quanto para a cura;

Por amor de si mesmo, Deus deseja que eu viva livre do pecado e da enfermidade;
A maior garantia da minha salvação e cura está na vida de Jesus. Ele morreu levando minhas dores, enfermidades e pecado. Mas Ele ressuscitou cheio da glória do Pai em um corpo sadio e com o espírito vivificante. Está assentado à destra do Pai, bem acima de qualquer oposição do mundo, pecado ou do Diabo!

Medite nessas verdades por tempo suficiente e qualquer obra do maligno que tenha se levantado contra você para o paralisar, terá que fugir do seu corpo que é templo do Espírito de Deus.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA