Legado Espiritual

Postado em
1
701

por Manoel Dias

*Trechos da ministração na Igreja Verbo da Vida em Petrolina-PE em 2017.

Na Bíblia existem versículos que tratam sobre transmitir à próxima geração, anunciar à próxima geração, os feitos do Senhor, o caráter do nosso Deus. Em Deuteronômio repete-se muito sobre encucar a Palavra de Deus nos filhos, na casa. A Igreja tem uma missão, mas também é uma missão dos pais, não é só da Igreja, a Igreja não pode fazer só, a família também não pode fazer só e podemos dizer que uma mão ajuda a outra. Para que? Para manter os nossos filhos no caminho do Senhor.

Paulo, além de escrever e ter zelo com várias igrejas, ele também teve o cuidado individual sobre vidas. Ele tinha quatro “pupilos”, quatro jovens que ele investiu pesadamente: Timóteo, Tito, Filemon e Onésimo. Foram homens para os quais Paulo transmitiu coisas do coração dele e, isso fez com que eles pudessem retransmitir aspectos que Paulo tinha na sua própria vida – como homem e ministro de Deus que exercia uma paternidade espiritual. 

Nós também estamos em uma posição de transmitir coisas. Não somos um povo que apenas se reúne, somos um povo que também influencia. Não influenciamos apenas a nossa família, mas vamos influenciar o povo na Igreja, as crianças e os adultos.

A Bíblia é um livro no qual lemos muito sobre maturidade espiritual. Da mesma forma que no natural passamos por fases; fomos bebês, jovens e adultos. Espiritualmente, essas fases também são experimentadas. Devemos ter consciência disso porque espiritualmente vamos exercer esse cuidado que, no natural, os pais exercem sobre os filhos. Eu creio que você não ficará de braços cruzados. Porque Deus não nos chama para ficarmos tão gordos espiritualmente que não possamos fazer nada. Somos alimentados para trabalhar, para colocar a mão no arado. 

Em II Timóteo, capítulo 1, Paulo entra na história de Timóteo e, não somente na história, mas na história da família de Timóteo:

“Paulo, apóstolo de Jesus Cristo, pela vontade de Deus, segundo a promessa da vida que está em Cristo Jesus, A Timóteo, meu amado filho: Graça, misericórdia, e paz da parte de Deus Pai, e da de Cristo Jesus, Senhor nosso. Dou graças a Deus, a quem desde os meus antepassados sirvo com uma consciência pura, de que sem cessar faço memória de ti nas minhas orações noite e dia”. (II Timóteo 1.1-3)

Paulo disse que lembra-se de Timóteo nas suas orações noite e dia. Não só foi uma lembrança, mas foi algo que perseguia o coração dele. Quando estamos nesse lugar de cuidado, de paternidade espiritual, Deus vai levantar o nosso coração por pessoas. Talvez, você está de pé hoje, servindo ao Senhor e não saiba que quando você estava em um impasse entre seguir ao Senhor ou voltar para o mundo, foram orações de pessoas que lhe guardaram. 

“Desejando muito ver-te, lembrando-me das tuas lágrimas, para me encher de gozo;
Trazendo à memória a fé não fingida que em ti há, a qual habitou primeiro em tua avó Lóide, e em tua mãe Eunice, e estou certo de que também habita em ti”. (II Timóteo 1.4-5).

Paulo ressaltou um contexto familiar aqui. Nascemos em um contexto familiar, temos pais e mães, avós e isso é maravilhoso. Foi Deus quem inventou a família. Contudo, além de ser uma família no contexto natural, a avó e mãe do Timóteo exerceram também uma maternidade espiritual, elas transmitiram valores espirituais para Timóteo e Paulo disse que era uma fé sem fingimento.

Na nossa vida cristã, Deus vai levantar em muitas fases e etapas, pais e mães que vão cuidar de áreas das nossas vidas. Paulo se importava com o propósito divino na vida de Timóteo. Ele foi levantado em oração, ele lembrou das lágrimas de Timóteo porque, certamente, houve dias de muito quebrantamento. No mundo, somos desafiados e coisas se levantam para nos desafiar, contudo, tanto a nossa família natural, como a nossa família espiritual são lugares de segurança.

Paulo enxergava na vida de Timóteo coisas que este não enxergava; observe o poder de ter um guardião espiritual, alguém exercendo uma paternidade espiritual. Temos que nos levantar com esse zelo da parte de Deus. O povo de Deus tem uma cultura, vamos refletir a cultura dos céus. Estamos aqui para cuidar dos negócios do nosso pai. A família de Deus é como um lugar de restauração, no qual cada pessoa pode encontrar a presença de Deus, a graça, a sabedoria, o entendimento, o amor, o espírito de fé, a ressurreição. O abatido é levantado, o doente é curado, o que não tinha senso de destino, alguém ora por ele e começa a voltar a esperança para viver. Vamos fazer parte disso. 

1 COMENTÁRIO

  1. amém,palavra edificante,que o senhor dos exércitos,nos molde todos os dias para que possamos,ser instrumento nas suas mãos em nome de jesus!

DEIXE UMA RESPOSTA