Orando até o fim

Postado em
0

Recentemente em nossa leitura diária aqui no Ministério Verbo da Vida um capítulo do livro “A maior glória de Deus” de Kenneth Hagin Jr.  me chamou muito atenção. Veja abaixo um trecho do capítulo 14.

A chave número 8

“A chave número oito para experimentar a glória maior de Deus é a oração. E, quando digo oração, quero dizer oração sincera, que obtém resultados!

Cresci no lar de um pregador e, mesmo sendo garoto, lembro-me de frequentar reuniões de oração, onde as pessoas realmente oravam! Quer dizer, elas se prostravam sobre os seus joelhos e faziam petições e súplicas sinceras a Deus. Elas sabiam como orar e como receber resultados reais das suas orações.

Recentemente, estive em outras reuniões de oração e vi pessoas simplesmente sentadas em seus lugares, lendo a Bíblia. Mas a razão por que é chamada de reunião de oração é porque se espera que você ore e não que tenha um tempo de leitura da Bíblia!

Não estou dizendo, de forma alguma, que é errado ler a Bíblia. De fato, você deveria procurar um versículo específico para estabelecer a sua oração em linha com a vontade de Deus. Mas você tem que entender que, quando é hora de orar – seja um tempo pessoal de oração ou uma reunião de oração – precisamos orar!

Orações Bíblicas Colhem Resultados Bíblicos

A maioria das pessoas ora a Deus quando está enfrentado algum tipo de crise. Até mesmo[…]”

“sem ter conhecimento bíblico sobre como orar. Como resultado, as suas orações são “acerta e erra”.

Em outras palavras, às vezes elas obtém um resultado favorável e, às vezes, não. É tanto uma questão de “acerta e erra” com elas que, às vezes, assumem a seguinte atitude, com respeito às suas orações: “Bem, ganham-se umas, perdem-se outras.” Mas orações bíblicas sempre colherão resultados bíblicos! Se orarmos de acordo com a Palavra, receberemos os resultados que a Palavra promete. Portanto, uma vez que entendemos que é importante orar, precisamos entender como orar.

Alguns cristãos, hoje, entram em uma reunião de oração, oram por quatro ou cinco minutos e depois param. Eles não sabem o que fazer depois de alguns minutos e então se levantam e começam a andar em volta da sala, ou vão ler as suas Bíblias, porque querem fazer alguma coisa espiritual.

Mas, depois de termos orado com o melhor de nossa habilidade e entendimento, em nossa língua nativa, temos o Espírito Santo para nos ajudar a orar. A Bíblia diz: “Também o Espírito, semelhantemente, nos assiste em nossa fraqueza; porque não sabemos orar como convém, mas o mesmo Espírito intercede por nós sobremaneira, com gemidos[…]”

O trecho citado acima destaca que precisamos orar com foco, com interesse e orarmos até o fim. Essa atmosfera de oração nos faz crescer.

Precisamos estar mais amadurecidos nessa percepção, nesses propósitos ao orarmos todos os dias.

Não podemos ser interrompidos no nosso momento de oração por distrações.

Quando formos orar devemos atentar diligentemente para aquilo que estamos fazendo. Se observarmos pensamentos diferentes vindo ao nosso coração, devemos nos posicionar rapidamente e nos voltarmos imediatamente para a oração, que é o mais importante naquele momento.

São nessas coisas que precisamos desenvolver, entrar nesse ambiente e só sairmos quando tivermos convicção de que tudo foi feito.

Recomendo a leitura deste livro que você pode adquirir no Verboshop.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA