Não possua uma mentalidade de consumidor

Postado em
0

Por Thiago Borba
*Transcrição de mensagem na Igreja Verbo da Vida Sede em Campina Grande-PB 

Algumas pessoas nunca viriam nesta igreja, mas chegarão até você, serão alcançados pela a sua vida. 

Porque, devendo já ser mestres pelo tempo, ainda necessitais de que se vos torne a ensinar quais sejam os primeiros rudimentos das palavras de Deus; e vos haveis feito tais que necessitais de leite, e não de sólido mantimento. Porque qualquer que ainda se alimenta de leite não está experimentado na palavra da justiça, porque é menino. Mas o mantimento sólido é para os perfeitos, os quais, em razão do costume, têm os sentidos exercitados para discernir tanto o bem como o mal” (Hebreus 5.12-14)

O que nós recebemos de Deus não é só para nós, mas é também para outras pessoas. A Bíblia está cheia deste princípio maravilhoso. Se você começar a reter, vai se tornar uma barreira, mas nós temos que ser um canal para abençoar outros. Somos abençoados para abençoar. Crescemos para fazer outros crescerem.

Existe uma mentalidade muito perigosa, que pode fazer o crescimento parar na nossa vida e impedir outras pessoas de crescerem. Em João 6, está escrito sobre isso:

“Depois disto partiu Jesus para o outro lado do mar da Galiléia, que é o de Tiberíades. E grande multidão o seguia, porque via os sinais que operava sobre os enfermos” (João 6.1-2)

João deixa bem claro que eles seguiam a Jesus por causa dos sinais que Ele tinha feito, mas acontece a multiplicação dos pães. (João 6. 5-13)

As pessoas viram os sinais e ficaram impressionadas. Jesus sabia que elas queriam proclamá-Lo rei, aí Ele se isola no monte. (João 6.22-24) A multidão percebendo que Jesus não estava, ficou procurando Jesus. Você deve pensar: “que povo sedento pela Palavra”, mas não é bem isso que o texto mostra. A multidão seguia a Jesus por causa dos sinais. Ele multiplica os pães, dá-lhes de comer de graça, mas olha que o interesse deles não era genuíno, não era honesto.

Jesus diz para eles que não estavam ali por causa dos sinais, mas sim porque comeram pão de graça. Depois, Jesus faz um discurso confrontando esta mentalidade, que eu chamo de “mentalidade de consumidor”. Estar buscando a Deus só pelo o que pode receber dEle, só pelos benefícios pessoais. De fato, estar numa comunidade como essa, estarmos juntos, têm benefícios sim, mas isso não deve ser o primeiro motivo para buscá-Lo.

No capítulo 6 de João, podemos perceber a mente daquelas pessoas. O que eles estavam pensando. No dia anterior, eles estavam reconhecendo a Jesus como um profeta, enviado por Deus, porque Jesus alimentou a eles. Mas agora, Jesus está estabelecendo alguns princípios para eles, estabelecendo prioridades. Existe algo mais importante do que o pão natural, o verdadeiro pão que vem do céu. Pense sobre isso.

Nós estamos em um tempo para nos prepararmos para crescer. Deus tem multiplicado pessoas para servir, pessoas estão sendo alcançadas, mas têm mais coisas para acontecer. Para crescer, precisamos estar preparados para o crescimento, não podemos estar com a mentalidade errada.

O meu desejo é que você saia daqui pronto para esse tempo de crescimento. Aquelas pessoas estavam com a mentalidade errada, elas não queriam os princípios que Jesus tinha para ensinar, só os resultados. Para chegarmos nos resultados, precisamos seguir os princípios que o Senhor estabelece.

A nossa unidade vai gerar crescimento em número aqui na igreja, mas por que estamos crescendo? Qual o objetivo que Deus tem para essa igreja crescer? Nós não estamos construindo um prédio grande, estamos construindo uma família. Um lugar onde as pessoas se sintam bem, se sintam em casa, onde elas encontrem uma Palavra de edificação que muitas vezes vai vir através de alguém que está ao lado delas. Por isso, todos precisamos crescer.

Mas, não podemos continuar com esta mentalidade de consumidor. A gente vem para a igreja porque Deus tem feito grandes coisas na nossa vida e queremos multiplicar para outros.

Fidelidade para Deus não é conservar o que Deus lhe deu, fidelidade para Deus é pegar o que Ele lhe deu e multiplicar.

Deus quer que você, multiplique o que tem recebido, na vida de outras pessoas. Isso não é uma função só do pastor, mas dos 5 dons ministeriais. Isso é uma função da igreja!

Nós somos um corpo. Não estou falando do corpo de Cristo espalhado em todo o mundo, estou falando desta igreja, a nossa família. Nós vamos crescer, mas só existe uma forma de crescermos: um promovendo o crescimento do outro.

Por que viemos para a igreja? Por que congregamos? É para sermos edificados, mas antes disso, nós vimos para ver o que nós podemos fazer pelos outros. Para aprendermos a ser servos. Servindo as pessoas com aquilo que Deus tem feito chegar na nossa vida. Dons, talentos, habilidades que você têm. Há pessoas carentes disso. Precisamos vir com a mentalidade de servo, para abençoar os outros com o que Deus tem feito chegar na nossa vida, um efetuando o crescimento do outro, de forma diferente. Isso é um corpo.

Não venha para a igreja só para ficar sentado recebendo. Venha para servir, trabalhar, para fazer algo por alguém. A gente precisa de mais gente em todos os nossos departamentos. Nós precisamos daquilo que Deus tem feito chegar a sua vida. Tem coisas que você têm e vão suprir a necessidade que essa igreja tem. Se envolva, não fique parado, seja uma ferramenta, um canal daquilo que Deus tem feito chegar à sua vida.

“De sorte que foram batizados os que de bom grado receberam a sua palavra; e naquele dia agregaram-se quase três mil almas, E perseveravam na doutrina dos apóstolos, e na comunhão, e no partir do pão, e nas orações. E em toda a alma havia temor, e muitas maravilhas e sinais se faziam pelos apóstolos. E todos os que criam estavam juntos, e tinham tudo em comum. E vendiam suas propriedades e bens, e repartiam com todos, segundo cada um havia de mister. E, perseverando unânimes todos os dias no templo, e partindo o pão em casa, comiam juntos com alegria e singeleza de coração, Louvando a Deus, e caindo na graça de todo o povo. E todos os dias acrescentava o Senhor à igreja aqueles que se haviam de salvar” (Atos 2.41-47)

Comunhão vem da palavra grega “Koinonia” e vai muito além do que a gente conhece. Essa palavra não é só comunhão, conversa, mas também se trata de troca, de entender que o que tem não é só para si, mas para abençoar a outros.

Não podemos ter a nossa vida como preciosa. Se Deus deu a Sua vida, nós podemos dar os nossos talentos, habilidades. Que não sejamos dos que retém, mas do que se doam.

Se Deus lhe deu dons e talentos, e lhe trouxe para esta igreja, é aqui que Ele quer que você use-os.Deus está contando com você para se doar. A unidade vai gerar um crescimento maior nesta igreja.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA