O Amor e o Zelo

Postado em
0

por Thiago Borba

“O amor deve ser sincero. Odeiem o que é mau; apeguem-se ao que é bom.
Dediquem-se uns aos outros com amor fraternal. Prefiram dar honra aos outros mais do que a si próprios. Nunca lhes falte o zelo, sejam fervorosos no espírito, sirvam ao Senhor” (Romanos 12.9-11)

Na Bíblia Nova Versão Transformadora existe uma nota que diz que esse versículo 11 poderia ser traduzido como: “Sirvam ao Senhor com espírito zeloso”. E na versão  Revista e Atualizada diz: “No zelo não sejas remissos”. É interessante que Paulo está falando um pouquinho sobre andar em amor e, em seguida, sobre ser zeloso para as coisas de Deus. Eu acredito que esta é uma combinação muito boa. Andar em amor e ser zeloso.

Eu gostaria de alertá-los aqui de que é possível ser zeloso e não andar em amor. 

“Ao anjo da igreja em Éfeso escreva: Estas são as palavras daquele que tem as sete estrelas em sua mão direita e anda entre os sete candelabros de ouro” (Apocalipse 2.1)

Em Timóteo capítulo 1, Paulo diz que deixou Timóteo em Éfeso para que ele zelasse pela doutrina. Para que ele não deixasse que ninguém ensinasse nada diferente do que ele havia ensinado. Nem que homens maus se levantassem para enganar as pessoas. Timóteo ficou naquela cidade de Éfeso para zelar pela doutrina.

E Timóteo conseguiu fazer isso, ele levantou um povo ali temente a Deus e zeloso pela doutrina. Contudo, em Apocalipse 2.4 ele faz uma queixa a Timóteo e lhe diz que ele abandonou o amor que tinha desde o princípio. 

É possível ser zeloso, desejar agradar a Deus, nos esforçarmos para agradar a Deus, colocar nossa vida nisso, mas, nesse processo, esquecermos das pessoas.

Contudo, não é possível agradar a Deus ignorando as pessoas. 

“Se alguém afirmar: “Eu amo a Deus”, mas odiar seu irmão, é mentiroso, pois quem não ama seu irmão, a quem vê, não pode amar a Deus, a quem não vê” (I João 4.20)

Podemos entender a vida cristã como a afinação de um violão. Para ele funcionar, precisa de seis cordas, contudo, essas cordas além de estarem dispostas juntas, elas precisam estar afinadas umas com as outras. Nessa afinação uma corda precisa da outra. 

A gente começa a andar em amor e harmonia uns com os outros para nos afinarmos, para tocar na mesma harmonia. Não podemos ignorar nossos irmãos. Fazer a vontade de Deus envolve andar bem com seu irmão. Envolve ter um bom relacionamento com as pessoas. Não é possível agradar a Deus sem amar as pessoas.

Amor é como uma marca de maturidade, quanto mais crescemos, mais amamos e honramos as pessoas. Gostaria de finalizar com uma frase que ouvi, mas não lembro o autor:

“Com a maturidade, a gente entende que as pessoas são mais importantes do que os processos”.

*Trechos da mensagem realizada no Centro de Operações do Ministério Verbo da Vida em Maio de 2018.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA