O que você quer ser quando crescer?

Postado em
1

por Thiago Borba

O que você quer ser quando crescer? Vamos falar um pouco hoje sobre crescimento espiritual.

Que quer que todos os homens se salvem, e venham ao conhecimento da verdade” (I Timóteo 2.4)

Deus deseja sim que todos os homens sejam salvos, mas o mesmo desejo que Ele tem na salvação das pessoas, Ele também quer que cheguem ao pleno conhecimento da verdade. A salvação é o só primeiro passo da vontade de Deus para você, com um objetivo: chegar ao pleno conhecimento da verdade. Deus tem tanto interesse na nossa maturidade, como tem na salvação. Ele quer que você cresça.

Portanto ide, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo; Ensinando-os a guardar todas as coisas que eu vos tenho mandado; e eis que eu estou convosco todos os dias, até a consumação dos séculos. Amém” (Mateus 28.19-20)

A instrução de Jesus é para ganhar pessoas, mas também que as instrua, que as ensine.

Nós estamos crescendo, o nosso ministério tem crescido, mas nós também precisamos ter o desejo de crescer individualmente a cada dia.

Quando você entende o que é crescimento espiritual até os seus relacionamentos serão diferentes, você vai ter mais misericórdia, mais compaixão, vai entender que as pessoas ainda estão crescendo. De criança a gente espera atitude de criança, mas de adulto é diferente. Eu queria poder dividir as pessoas da igreja em salas diferentes, os com mais maturidade numa sala e os com menos maturidade em outra, mas o que acontece é que estamos todos juntos no domingo na igreja ouvindo uma ministração. Nós precisamos decidir crescer, individualmente.

Desejai afetuosamente, como meninos novamente nascidos, o leite espiritual, não falsificado, para que por ele vades crescendo” (I Pedro 2.2)

Essa expressão “leite espiritual” está falando da Palavra. Então, ele está falando sobre crescer se alimentando da Palavra.

A palavra “meninos”, nesse texto, é a palavra “Brephos” no grego, que significa recém nascido.

Criança agindo como criança é normal, adulto agindo como criança é ridículo.

Entenda bem o nível espiritual que você deveria estar vivendo para que você possa trabalhar para isso e crescer. Nós precisamos crescer.

Digo, pois, que todo o tempo que o herdeiro é menino em nada difere do servo, ainda que seja senhor de tudo; Mas está debaixo de tutores e curadores até ao tempo determinado pelo pai. Assim também nós, quando éramos meninos, estávamos reduzidos à servidão debaixo dos primeiros rudimentos do mundo. Mas, vindo a plenitude dos tempos, Deus enviou seu Filho, nascido de mulher, nascido sob a lei, Para remir os que estavam debaixo da lei, a fim de recebermos a adoção de filhos. E, porque sois filhos, Deus enviou aos vossos corações o Espírito de seu Filho, que clama: Aba, Pai. Assim que já não és mais servo, mas filho; e, se és filho, és também herdeiro de Deus por Cristo” (Gálatas 4.1-7)

Se você lê desde o capítulo 3, vai ver que Paulo está explicando a nossa condição de nascidos de novo. Ele disse que chega um tempo de maturidade que a criança, na cultura da época, precisava de um tutor, até o dia que recebia a sua independência. A palavra “menor” é traduzida pela palavra “nepios” no grego, que significa “criança que ainda não fala”, uma criança que ainda está aprendendo a falar. Depois, que a criança atinge uma certa maturidade, se torna independente e passa a representar ao pai onde ele chegar. Para isso, ele usa a palavra “huios”, que é o filho maduro, adulto.

Jesus quando era referido como filho de Deus no Novo Testamento é usado a palavra “huios”, um filho maduro, adulto, que poderia negociar em nome do seu pai. Mas, nem sempre quando se refere a nós como igreja é usada essa palavra. Quero mostrar que existe algumas coisas que nós temos como direito em Cristo, mas só vamos desfrutar quando chegarmos a um nível de maturidade maior.

Quando Jesus foi batizado uma voz ecoou do céu dizendo: “Esse é o meu filho amado”, ali Ele está sendo apresentado como “huios”, um filho maduro, que representa bem ao seu Pai. Por isso que Jesus tinha tanta ousadia.

Mas Jesus respondeu, e disse-lhes: Na verdade, na verdade vos digo que o Filho por si mesmo não pode fazer coisa alguma, se o não vir fazer o Pai; porque tudo quanto ele faz, o Filho o faz igualmente” (João 5.19)

Aquele a quem o Pai santificou, e enviou ao mundo, vós dizeis: Blasfemas, porque disse: Sou Filho de Deus?” (João 10.36)

Felipe pediu para Cristo lhes mostrar o Pai, mas Ele disse que ele não entendeu, porque quem o via, via ao Pai, Ele era o representante legal de Deus na Terra. O “huios” é o padrão que devemos seguir.

Mas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, aos que crêem no seu nome” (João 1.12)

Nesse texto de João 1.12, a palavra “filho” não é “huios”, é a palavra “teknon”, que significa o filho por nascimento simplesmente, independente da idade.

Temos a sua natureza, Ele é o nosso Pai, mas precisamos não ser apenas “teknon”, mas precisamos ser “huios” representando o Pai por onde passarmos, mas para isso requerer crescimento espiritual.

Algumas vezes a Palavra está falando de filhos “nepios” (criança), mas em outros momentos está falando dos filhos maduros “huios” e nós precisamos entender o que cada texto está dizendo.

Deus está querendo lhe dar responsabilidades maiores, mas Ele só vai poder lhe dar novas coisas quando você chegar em um nível de maturidade para exercer isso.

O mesmo Espírito testifica com o nosso espírito que somos filhos de Deus” (Romanos 8.16)

Neste texto bíblico, aqui é a palavra “teknon”. Mas, dois versículos antes, ele fala que o filho de Deus é guiado pelo espírito de Deus e aqui filho é “huios”. Ser guiado por Deus é característica de alguém que cresceu.

Não é fácil ser guiado pelo espírito em qualquer situação, principalmente em meio a problemas, requer prática, requer meditação na Palavra.

O nosso objetivo ao crescer é chegar no nível de Jesus.

Querendo o aperfeiçoamento dos santos, para a obra do ministério, para edificação do corpo de Cristo; Até que todos cheguemos à unidade da fé, e ao conhecimento do Filho de Deus, a homem perfeito, à medida da estatura completa de Cristo, Para que não sejamos mais meninos inconstantes, levados em roda por todo o vento de doutrina, pelo engano dos homens que com astúcia enganam fraudulosamente. Antes, seguindo a verdade em amor, cresçamos em tudo naquele que é a cabeça, Cristo, Do qual todo o corpo, bem ajustado, e ligado pelo auxílio de todas as juntas, segundo a justa operação de cada parte, faz o aumento do corpo, para sua edificação em amor” (Efésios 4.12-16)

Paulo diz que é para um aperfeiçoamento, para o serviço de Deus, a gente cresce não só para sermos edificados, mas para que edifiquemos outras pessoas.

Não é só conhecendo a verdade, é seguindo a verdade, Seguir implica uma prática. Implica fazer algo.

A criança, “nepios”, não tem crescimento doutrinário. Mas, firmeza doutrinária é característica de pessoas maduras.

Unidade e amor também são características de pessoas maduras.

Ter uma vida voltada para edificar pessoas, também uma característica de pessoas maduras.

Quanto mais a gente cresce, mas a gente entende por que estamos crescendo. Não é só para gente, têm pessoas dependendo do nosso crescimento também.

Crescemos para termos pessoas ligadas a nós, para crescerem junto conosco. Enquanto servimos pessoas para elas crescerem, a gente cresce também.

Do qual muito temos que dizer, de difícil interpretação; porquanto vos fizestes negligentes para ouvir. Porque, devendo já ser mestres pelo tempo, ainda necessitais de que se vos torne a ensinar quais sejam os primeiros rudimentos das palavras de Deus; e vos haveis feito tais que necessitais de leite, e não de sólido mantimento. Porque qualquer que ainda se alimenta de leite não está experimentado na palavra da justiça, porque é menino. Mas o mantimento sólido é para os perfeitos, os quais, em razão do costume, têm os sentidos exercitados para discernir tanto o bem como o mal” (Hebreus 5.11-14)

No verso 13 ele fala sobre a criança, “nepios”, a pessoa imatura espiritualmente ainda. É interessante que o grande problema dessas pessoas não é a falta de conhecimento da Palavra, porque a diferença entre a criança e o adulto não é o conhecimento é a experiência, é a prática da Palavra. É a prática que faz a gente crescer. É seguir a verdade, não é conhecer.

Só ter feito o Rhema não lhe fará uma pessoa mais madura, é o que você faz com o que aprendeu no Rhema que o lhe fará crescer.

É o ouvir e praticar a Palavra. Quem ouve e não pratica está enganando a si mesmo.

Quando as circunstâncias chegam é quem segue a verdade, quem é maduro, que permanece nEle.

Como a gente acolhe com mansidão a Palavra? Ouvindo e sendo praticante.

Davi tinha experiência. Ele não tinha conhecimento de Deus apenas de ouvir falar, ele tinha experiência. Se funcionou com o leão, o urso, iria funcionar com o gigante.

Em Hebreus, ele fala no verso 11 que “vocês se tornaram tardios em ouvir”. Essa palavra “tardio” era usada também para atletas naquela época, para demonstrar alguém lento, mas para um atleta isso significa que ele está fora de forma. O que era fácil fazer antes se tornara difícil. Sabe, tem coisa que pode tornar-se difícil na Palavra só porque a gente perdeu a prática.

Existem pessoas dependendo da sua boa forma espiritual. Nós temos um relacionamento com Deus mais íntimo, mais maduro, para ajudar pessoas que precisam de um relacionamento íntimo com Ele.

Tempo de igreja não significa maturidade.

Porque o tempo por si só não produz maturidade, mas deveria.

Paulo passou um ano e meio em Coríntios, a ponto dele dizer que eles já tinham recebido todo o conhecimento, se moviam nos dons, mas sabe que os dons não são sinal de maturidade? Sinal de maturidade são os frutos. Tanto que Paulo dizia que havia contenda no meio deles. Fruto do espírito é sinal de maturidade, mas o fruto só dá em árvore madura. Os dons são necessários, mas quem é maduro vai se mover nos dons com equilíbrio.

Não dá para sermos ministros ignorando o fruto do espírito, os dons do espírito.

Transmitir o que recebeu, ensinar a Palavra, é sinal de maturidade.

Tem gente esperando a gente amadurecer, estão precisando da gente.

A decisão que você toma na sua vida, não alcança só a você. Não crescer é roubar das pessoas o que elas precisam receber de nós. A gente cresce para servir, mas também cresce servindo.

Tão importante quanto você construir é o que você se torna enquanto está construindo.

O nosso objetivo é representar a Deus plenamente onde quer que cheguemos. Na Palavra, nos dons, no fruto do espírito, no amor, tudo isso faz parte da maturidade cristã na nossa vida.

Crescer é responsabilidade nossa. Crescer ou não é o que eu faço com a Palavra que recebi.

Deus está querendo lhe dar responsabilidades maiores. Ele tem coisas maravilhosas, mas Ele só poderá lhe entregar tais coisas quando você chegar em um nível de maturidade para exercer isso

 

*Trechos da mensagem de Thiago Borba na Conferência de Ministros Verbo da Vida no Centro-Oeste – Setembro 2018.

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA