Deus quer?

Postado em
0

por Bud Wright

Antes, eu orava: “Se o Senhor quiser…”. Mas, a Palavra de Deus nos mostra o que Deus quer. Quando eu conheço, tenho confiança. Jesus sabia que o Pai faria exatamente aquilo que Ele pedisse, porque conhecia a vontade dele.

Eu nada posso fazer de mim mesmo; na forma por que ouço, julgo. O meu juízo é justo, porque não procuro a minha própria vontade, e sim a daquele que me enviou. — João 5:30

Se não fizermos com que a Palavra de Deus seja parte de nós, não vamos orar de acordo com a vontade de Deus. Por isso é importante meditar na Palavra dia e noite. Você deve saber qual é a vontade de Deus para aquilo sobre o que vai orar, antes mesmo de orar, porque é isso que lhe dará confiança de receber a resposta. Vi muitos crentes nos Estados Unidos que, do mesmo modo que eu fazia antes, oravam assim: “Se Deus quiser…”.

Quando cheguei ao Brasil, vi que muitos brasileiros também oravam assim. Eles me diziam: “Pastor Bud, se Deus quiser vai acontecer”. Eu respondia: “Deus quer”. Sei que nem tudo sobre a vontade do Senhor para nossa vida como indivíduos está na Palavra de Deus. Por exemplo, não encontramos claramente se Ele quer que eu viaje ou até me mude para alguma cidade. Mas graças a Deus pelo Espírito Santo dentro de nós, que é nosso guia. Se dentro de nós temos paz para fazer alguma coisa, isso já é o Senhor nos sinalizando a vontade dele para a situação, sempre em linha com os princípios que estão escritos na Palavra. Porque o Espírito Santo nunca nos guiará a fazer algo contrário ao que está escrito na Bíblia, uma vez que Ele é o Espírito da Verdade e testifica a respeito da Verdade.

Quando Deus falou comigo sobre vir ao Brasil e trazer a Palavra dele para libertar Seu povo, eu sabia que isso não estava escrito em 2 Pedro ou em outro livro, capítulo ou versículo da Bíblia. Mas eu conhecia o mandamento que Jesus havia deixado, que está registrado em Marcos 16.15: “Ide por todo o mundo e pregai o evangelho a toda criatura”. O Brasil faz parte do mundo e os brasileiros estão incluídos em “toda criatura”.

O Espírito Santo estava me guiando, especificamente, para vir ao Brasil. No capítulo 5 de 1 João, a Bíblia fala sobre a oração de petição. Só podemos ter confiança de pedir algo a Deus, sabendo que Ele irá ouvir e responder, se tivermos conhecimento de que é a Sua vontade para nós. Existe outro tipo de oração, a de consagração, que você faz quando não conhece ou não tem clareza acerca de toda a vontade de Deus.

Vou repetir: você não pode jogar futebol com as regras do basquete. Você não pode fazer um tipo de oração com as regras de outro tipo. Temos de saber como orar, quais as regras para cada tipo de oração — que estão na Palavra de Deus, especialmente no Novo Testamento, onde estão as bases da nossa Nova Aliança. Veja o que Tiago escreveu: 

“Atendei, agora, vós que dizeis: ‘Hoje ou amanhã, iremos para a cidade tal, e lá passaremos um ano, e negociaremos, e teremos lucros’. Vós não sabeis o que sucederá amanhã. Que é a vossa vida? Sois, apenas, como neblina que aparece por instante e logo se dissipa. Em vez disso, devíeis dizer: “Se o Senhor quiser, não só viveremos, como também faremos isto ou aquilo” (Tiago 4.13-15)

Tiago não estava falando sobre pedir algo a Deus, mas sim sobre entregar seu futuro a Deus, consagrar-se a Ele dizendo que estará disposto a fazer somente o que Ele deseja. Foi esta oração de entrega que Jesus fez no Getsêmani: “Meu Pai, se possível, passe de mim este cálice!” (Mateus 26.39). Mas, mesmo assim, Jesus continuou orando:

“’Todavia, não seja como eu quero, e sim como tu queres’. Ele ensinou os discípulos a orarem: ‘Pai nosso, que estás nos céus… faça-se a tua vontade, assim na terra como no céu’” (Mateus 6.9-10).

Se você não estiver disposto a seguir a vontade do Senhor e abrir mão da própria vontade, como quer que Ele o ouça?

 

*Trechos do Livro da Série Legado do Ap. Bud Wright “Oração Eficaz“.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA