Deus me ouve sempre?

Postado em
0
186

por Bud Wright

Trechos do Livro Oração Eficaz

“E esta é a confiança que temos para com Ele: que, se pedirmos alguma coisa segundo a Sua vontade, Ele nos ouve. E, se sabemos que Ele nos ouve quanto ao que lhe pedimos, estamos certos de que obtemos os pedidos que lhe temos feito.” (1 João 5:14-15)

Esses versículos são tão parte de mim que nem preciso pensar muito para citá-los. Entretanto, preciso chamar sua atenção para o fato de que existe uma condição para Deus nos ouvir. A Bíblia apresenta essa condição com a palavra “se”. Mas “se” o quê? Se pedirmos alguma coisa segundo a Sua vontade. Você pode até pensar: É claro que Deus me ouve sempre. Ele é onisciente e onipresente. Isso é verdade. Davi disse que Ele sabe o que a gente vai falar antes mesmo que as palavras saiam da nossa boca (ver Salmos 139:4). Mas esse ouvir ao qual João se refere significa “aceitar, atender ou responder”. Deus não pode fazer aquilo que contraria o que Ele mesmo falou em Sua Palavra. Ele é justo e verdadeiro, irmão. Muitas pessoas dizem: “Ah! Oração é oração. Você pode orar de qualquer maneira que Deus vai ouvir!”. Não! Ele não atende a qualquer oração. Deus só ouve e responde aquilo que nós oramos com fé e em linha com a Palavra dele.

Não podemos orar de qualquer maneira. Existem diferentes tipos de oração e para cada um deles existem regras estabelecidas na Palavra de Deus. Assim como não podemos jogar basquete com as regras do futebol ou jogar vôlei com as regras do basquete. Se fizermos isso haverá muita confusão!

Antes, eu orava, orava, orava e não recebia muitas respostas, não via muitos resultados. Eu orava sem segurança de que receberia algo de Deus, pois não tinha conhecimento da Palavra. Mas, agora, estou convencido de que quando eu oro Ele irá me responder, porque o faço de acordo com as leis da Bíblia. Orar é comunicar-se com Deus; é desfrutar o relacionamento com Ele. Em outras palavras, oração é comunhão. Não gosto de orar apenas por orar, para falar alguma coisa com Deus. Eu gosto de agradar a Ele, e somente a fé o agrada (ver Hebreus 11:6). Também gosto de orar para ter resultados, para ter a resposta daquilo porque orei. Quando nós oramos sem ter a certeza da resposta, é como se estivéssemos jogando palavras ao vento. Você sabia que há muitos cristãos confusos em relação à oração? Eles não têm fé, não sabem qual é a vontade de Deus sobre aquilo pelo que estão orando ou não sabem sequer o que realmente desejam. É preciso ter propósito e objetivo; um assunto específico sobre o qual falar com Deus.

Outra coisa que preciso dizer para você é que Deus sabe o que nós precisamos, mas é necessário pedir. Ele deseja fazer muitas coisas neste mundo,

mas precisa que nós peçamos, porque Deus é justo e não fará nada sem ter permissão, uma vez que nos deu o livre-arbítrio. Portanto, se pedirmos algo de acordo com a vontade dele, certamente seremos ouvidos, aceitos, atendidos e respondidos.

“E, orando, não useis de vãs repetições, como os gentios; porque presumem que pelo seu muito falar serão ouvidos. Não vos assemelheis, pois, a eles; porque Deus, o vosso Pai, sabe o de que tendes necessidade, antes que lho peçais.” (Mateus 6:7-8)

Não seremos ouvidos por orarmos muito ou insistirmos em pedir a mesma coisa várias vezes. Também não será pelas palavras religiosas que usarmos. Deus não irá responder apenas porque você passou o dia ajoelhado, ou porque orou de madrugada ou porque está em jejum. Essas coisas são boas, às vezes, para ajudá-lo a dominar a carne, mas são para sua edificação pessoal, não para convencer Deus a fazer algo por você. Você pode orar intensamente, repetindo a mesma coisa por mais de uma hora, mas é preciso saber o que está dizendo, ter propósito e conhecimento da vontade de Deus.

Ele também não vai ouvi-lo só porque você orou muito bonito, falando palavras difíceis ou coisas como “Excelentíssimo Senhor”. Muitas pessoas são excessivamente formais quando falam com Deus. Sei que pode ser por uma questão de respeito, mas também pode ser ignorância ou falta de intimidade e de conhecimento de Deus. No versículo seguinte, em Mateus 6:9, Jesus estava ensinando os discípulos a orar: “…vós orareis assim: ‘Pai nosso’…”. Eu chamo Deus de Pai porque eu sei que Ele é meu Pai. Não preciso de formalidade para falar com Ele nem pedir permissão para entrar em Sua presença porque Ele já está comigo vinte e quatro horas. Ele habita em mim e em você também, irmão. Só precisamos de fé. E a fé vem pelo ouvir, pelo conhecimento da Palavra de Deus (ver Romanos 10:17). Se eu conhecer a vontade de Deus, vou orar com confiança de que Ele está me ouvindo e vai fazer o que estou pedindo.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA