Oração Eficaz – Parte II

Postado em
0

por Bud Wright

“Pedi, e dar-se-vos-á; buscai e achareis; batei, e abrir-se-vos-á. Pois todo o que pede recebe; o que busca encontra; e, a quem bate, abrir-se-lhe-á. Ou qual dentre vós é o homem que, se porventura o filho lhe pedir pão, lhe dará pedra? Ou, se lhe pedir um peixe, lhe dará uma cobra? Ora, se vós, que sois maus, sabeis dar boas dádivas aos vossos filhos, quanto mais vosso Pai, que está nos céus, dará boas coisas aos que lhe pedirem?” (Mateus 7.7-11)

Nessa passagem, Jesus está falando sobre pedir em fé. Ele não disse: “Peça e talvez você receba”. Ele disse: “Vai receber”. Isso é uma garantia. Lembro-me da primeira vez que ouvi esse mesmo ensinamento. Meu tio me presenteou com quinze gravações em áudio de mensagens de Kenneth Hagin. Eram pregações sobre a oração que ele havia compartilhado em um acampamento. Nunca o tinha visto ou ouvido falar sobre ele, mas eu sentia uma grande vontade de ouvir a Palavra, por isso comecei a escutar as gravações. Eu estava curioso e escutei as mensagens várias vezes. Então, a revelação foi chegando a mim. Lembro-me de ouvi-lo dizer em uma das mensagens: “Se você colocar esses princípios que estou ensinando em prática, sua vida de oração irá mudar”.

Comecei a seguir os passos que ele ensinou com base na Bíblia. Deus também começou a falar algumas coisas comigo. Recebi uma grande revelação certo dia, quando li João 15.7: “Se permanecerdes em mim e as minhas Palavras permanecerem em vós, pedireis o que quiserdes, e vos será feito”. Mais adiante, no versículo 16, Jesus disse: “…a fim de que tudo quanto pedirdes ao Pai em meu nome, ele vo-lo conceda”.

Perguntei ao Espírito Santo: “O que isso significa?”. Dentro de mim, ouvi quando Ele respondeu: “Significa exatamente o que está escrito, o que está sendo falado aí”. Textos assim não precisam de interpretação. Se colocar a Palavra de Deus dentro de você e permanecer firme no Senhor, você pode pedir qualquer coisa e o Pai lhe dará. Se nós estivermos praticando o que conhecemos da Palavra de Deus, o Pai fará qualquer coisa que pedirmos, desde que esteja em linha com a Palavra dele. Você se lembra de quando Jesus ressuscitou Lázaro dos mortos? Vamos ler:

“Respondeu-lhe Jesus: “Não te disse eu que, se creres, verás a glória de Deus?”. Tiraram, então, a pedra. E Jesus, levantando os olhos para o céu, disse: “Pai, graças te dou porque me ouviste. Aliás, eu sabia que sempre me ouves, mas assim falei por causa da multidão presente, para que creiam que tu me enviaste”. E, tendo dito isto, clamou em alta voz: “Lázaro, vem para fora!”. Saiu aquele que estivera morto, tendo os pés e as mãos ligados com ataduras e o rosto envolto num lenço. Então, lhes ordenou Jesus: “Desatai-o e deixai-o ir”.” (João 11.40-44)

Eu estava lendo sobre as palavras que Jesus orou: “Pai, graças te dou porque me ouviste”. Depois, Ele disse: “Eu sabia que sempre me ouves”. Então percebi que logo que chegou diante daquela situação, Jesus sabia qual era a vontade de Deus, porque disse a Marta: “Teu irmão há de ressurgir” (João 11.23). Isso era algo muito grande para o meu entendimento. Lembro-me de que falei para Deus: “Quero que todas as vezes que eu orar, o Senhor também me ouça”. E Ele me respondeu: “Você também é meu filho, e Eu quero ouvir suas orações”. Jesus andou na vontade de Deus e sempre orou em fé. Ele conhecia o Pai e as palavras do Pai permaneciam nele. Quando Jesus orava, falava de acordo com a vontade de Deus, por isso sabia que Deus o ouvia. Devemos ter essa mesma confiança, orando sem dúvidas, tendo a certeza de que já temos a resposta antes mesmo de vê-la.

Devemos ter a certeza de que Deus vai nos ouvir antes mesmo de orarmos. Se você não tiver essa confiança, é melhor não orar, porque confiança é fé, e sem fé sua oração será apenas palavras ao vento. Para isso, precisamos estar cheios da Palavra de Deus. Lembre-se disto: você não pode orar por algo que não esteja prometido na Bíblia ou que não esteja em linha com os princípios bíblicos. Tudo o que pedirmos ao Pai deve estar fundamentado na Palavra de Deus porque a nossa fé depende disso.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA