Boa Consciência

Postado em
0
130

por Manassés Guerra

A consciência de pecado é a origem de todas as religiões do mundo. O homem tem buscado curar essa terrível doença. Há um clamor no íntimo pelo santo, pela justiça e pela paz de espírito. Na busca da liberdade o homem confessa seus pecados a outros, procura ser zeloso em orações e jejuns, dá esmolas, faz boas obras, humilha-se, flagela o seu corpo. E infelizmente a frustração vem pois não encontra forças para livrar-se da consciência de pecado.

Todas essas tentativas, de fato, são inúteis, porque o homem natural é um pecador e um transgressor. Por isso Deus elaborou uma redenção que retira a natureza maligna do homem e coloca a sua própria natureza de justiça e amor. O Pai recria o filho à sua imagem e semelhança. O homem nasce de novo no espírito e a sua consciência torna-se uma nova consciência: “Cheguemo-nos com verdadeiro coração, em inteira certeza de fé, tendo os corações purificados da má consciência, e o corpo lavado com água limpa.” (Hebreus 10.22).

A consciência de justiça é imprescindível para uma vida de vitória autêntica. O que nos torna aceitos e amados por Deus, é o fato de sermos para ele o mesmo que Jesus é. Ele nos fez a própria justiça dele, através do sacrifício de Jesus. E o resultado é que nos tornamos semelhantes ao filho Jesus: “Aquele que não conheceu pecado, ele o fez pecado por nós, para que, nele, fôssemos feitos justiça de Deus.” (2 Coríntios 5.21).

A falta de conhecimento da obra redentora de Cristo e a consciência de pecado danificam a consciência de justiça. Se não nos tornarmos limpos diante de Deus, pela fé no sangue de Jesus, o nosso espírito não tem forças para inspirar a nossa mente e a nossa trajetória. E a vida sobrenatural de Deus não será uma realidade.

Portanto, é impossível ter uma vida participante da natureza de amor de Deus se não há certeza de que estamos limpos pelo sangue de Jesus, pois a consciência de pecado torna o homem controlado pela dúvida e pelo medo. É por isso que a má consciência é inimiga da fé, porque a sua fé é a fé na fraqueza e incapacidade. A religião não nos torna intrépidos e ousados. Só a consciência de Justiça o fará: Muito mais o sangue de Cristo que, pelo Espírito eterno, a si mesmo se ofereceu sem mácula a Deus, purificará a nossa consciência de obras mortas, para servirmos ao Deus vivo!” (Hebreus 9.14).

A justiça de Deus em Cristo faz o espírito do homem se levantar com autoridade, para sobrepujar o mal e as trevas, e doutrinar a mente em submissão à natureza de Deus: “Se, pela ofensa de um e por meio de um só, reinou a morte, muito mais os que recebem a abundância da graça e o dom da justiça reinarão em vida por meio de um só, a saber, Jesus Cristo.” (Romanos 5.17).

 

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA