Vencendo a depressão – Parte 3

Postado em
0
 
por Eliezer Rodrigues
 
“Tem cuidado de ti mesmo e da doutrina. Continua nestes deveres; porque, fazendo assim, salvarás tanto a ti mesmo como aos teus ouvintes” (I Timóteo 4.16).
 
Eis um problema grave na vida de muitos cristãos: não cuidam delas mesmas na Palavra; não têm o comprometimento de praticar o que está escrito e acabam caindo em decepções, tristezas profundas, depressões e, infelizmente, chegam ao suicídio.
 
Há um padrão de vida cristã e não podemos ignorá-lo, porque é precisamente segurança para todos nós. Ser apenas ouvinte da Palavra, sem praticá-La, é um erro gravíssimo, porque andaremos em engano (Tiago 1.22). Falar, ensinar e pregar sobre amor, e não andar em amor é um erro grave; assim como falar, ensinar e pregar sobre alegria, e não viver alegria. Em se tratando também de pastores, muitos acham que fazer a obra de Deus é passar por cima de “pau e pedra” para obterem sucesso ministerial.
 

Trabalham…trabalham…trabalham e desconsideram o descanso, a família, a necessidade de desligar-se um pouco durante o dia, para usufruir das coisas boas da vida, como os filhos, o tempo de lazer etc. E, por negligenciarem essas boas práticas, acabam vivendo frustrações, decepções, ou seja, trabalho ministerial sem sucesso ministerial.

Deus não o chamou para você se matar no ministério! A obra não é sua! A igreja não é sua! Jesus é o Senhor, o Dono da igreja! Sou pastor e entendi isso logo cedo. Tenho que fazer a minha parte com excelência; ensinando, pregando, aconselhando etc. Mas não posso deixar de cuidar da minha vida, da minha saúde.

Deixar de ter tempo de lazer e, principalmente, férias! Sim! Férias! Todo pastor é obrigado a desfrutar de férias, descansar, desligar-se; renovar a força física e o emocional todos os anos, para depois disso retomar o trabalho ao longo de mais um ano com todo “gás”. Mas alguns pastores, por negligenciarem isso, acabam chegando ao “fundo do poço”, ao esgotamento físico, emocional e espiritual.

Sim! Espiritual, pois eles não têm mais tempo para alimentarem a si mesmos, já que só vivem para alimentar as ovelhas. Estudam apenas para ensinar e pregar, mas não para viverem o que pregam. Eis um dos motivos da depressão: estão fora do padrão bíblico, e a depressão é um caminho de morte, se não se cuidarem rapidamente. Veja o que o apóstolo Paulo diz ao jovem pastor Timóteo:

“Ninguém despreze a tua mocidade; pelo contrário, TORNA-TE PADRÃO dos fiéis, na palavra, no procedimento, no amor, na fé, na pureza. Medita nestas coisas e NELAS SÊ DILIGENTE, para que o TEU PROGRESSO a todos seja manifesto. Tem CUIDADO DE TI MESMO e da doutrina. Continua nestes deveres; porque, fazendo assim, salvarás tanto a ti mesmo como aos teus ouvintes” 
(I Timóteo 4.12-15,16).

Jamais direi “a obra do Senhor é tão pesada, que há pastor que não aguenta e tira a sua vida”! Isso não é bíblico, amados! Acredito que pastores fazem da obra do Senhor um trabalho pesado, mas não o é, porque existe a graça de Deus. O problema é que há pastores que estão fazendo coisas, as quais o Senhor nunca pediu que fizessem!

Até existem pastores que nunca foram chamados para serem pastores! Entraram no ministério pastoral sem a existência, sem o dom ministerial do pastor. Por isso, está pesado e não há graça fluindo, porque “estão calçando os sapatos de outra pessoa”; correndo uma carreira que não é deles, com os sapatos de número menor. Porém fazer a vontade de Deus não é difícil; basta aprender a ser guiado pelo Espírito Santo. É discernir, saber se está realmente fazendo a coisa certa, se realmente o que está vivendo são os planos de Deus.

Agora, amado pastor, se você está no lugar certo, fazendo a coisa certa, apenas considere que você precisa de descanso, de férias, separar um tempo, diariamente, para você e sua família. Deus importa-se com sua saúde e prosperidade! Deus quer a sua alma próspera!

“Amado, acima de tudo, faço votos por tua prosperidade e saúde, assim como é próspera a tua alma” (III João 1.2).

Ovelhas, filhos de Deus, “pastoreiem” seus pastores, promovendo tempos de alívio, de refrigério, de descanso etc. Veja o que a Bíblia diz sobre isso:

“Obedecei aos vossos guias e sede submissos para com eles; pois velam por vossa alma, como quem deve prestar contas, para que façam isto com alegria e não gemendo; porque isto não aproveita a vós outros”
(Hebreus 13.17).

“Devem ser considerados merecedores de dobrados honorários os presbíteros que presidem bem, com especialidade os que se afadigam na palavra e no ensino. Pois a Escritura declara: Não amordaces o boi, quando pisa o trigo. E ainda: O trabalhador é digno do seu salário” 
(I Timóteo 5.17-18).

 
 
 

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA