por Juliana Toledo

Provavelmente, você vai querer enviar esse texto para o seu pastor e pedir para que ele leia. Afinal, sabemos bem o quanto o pastor pede para colocarmos “trezentas” informações em um quadradinho com poucos pixels que vai aparecer em uma tela de celular com algumas poucas polegadas! Porém, pastores, nós amamos vocês!

Trabalhar um tempinho na Comunicação do Ministério Verbo da Vida me fez aprender muito. Anos atrás, também já tive que quebrar muitos galhos na minha igreja, fazendo os cartazes mais lindos que você pode imaginar (só que não). Enfim, sei que fazemos algumas coisas porque é pedido a nós; outras, porque, na falta de conhecimento, achamos que está lindo (quem nunca?). Por esses e outros motivos, decidi trazer algumas dicas práticas e essenciais para montar os cartazes dos eventos/cultos da sua igreja.

Para embasar o que estou falando aqui, pedi ajuda de duas designers profissionais para revisar e acrescentar o que fosse necessário ao texto. Então, esse texto também conta com a ajuda da Natalia Mantuano (Minas Gerais) e da Camila Beatriz (Campina Grande-PB). Tentaremos ser sucintas.

BRIEFING

O primeiro passo para montar a identidade visual, a divulgação e, por conseguinte, o cartaz de um evento é definir o briefing. Ou seja, aquela conversa com o líder do evento/departamento, para saber qual é o objetivo, o público alvo, a visão e as informações de data, local e horário… Muitas vezes, esse briefing é apenas aquela mensagem no WhatsApp: – “Monte um cartaz aí com essas informações, por favor”. E lá vai o designer se virar nos trinta; ainda bem que, como Cristãos, temos o Espírito Santo, que sempre ajuda!

Estas informações serão importantíssimas na montagem do cartaz; afinal, são elas que o definirão. Vale a pena reunir a maior quantidade de informação possível, pois qualquer detalhe pode ser a faísca para uma ideia incrível. Contudo, lembre-se de não deixar de pensar no público alvo e no meio de divulgação; afinal, seu cartaz será montado de forma diferente, dependendo do meio de circulação.

Um exemplo: Se o cartaz será divulgado apenas no Instagram da minha igreja, ele não precisa, necessariamente, do endereço completo da igreja, pois quem visualizar e quiser mais informações pode ir até o feed para buscar (e é claro que sua igreja tem o endereço completo na bio do perfil, não é mesmo!?). Contudo, se meu cartaz será compartilhado no WhatsApp e em outros meios que fogem “ao controle”, é essencial que o endereço esteja lá bonitinho e completo. Na dúvida, sempre coloque a informação completa, até porque os membros da sua igreja podem desejar convidar alguém de fora, tirar um print e enviar por WhatsApp. Aí, o convidado poderá ficar um pouquinho perdido…

TAMANHO DA FONTE: NEM GRANDE, NEM PEQUENO

Eu tenho certeza de que você já ouviu muitos pedidos do tipo: “Aumente um pouquinho a data”, “aumente um pouquinho o logo”, ou, quando é evento de mulheres: “coloque umas flores” e por aí vai… até que, no fim, seu lindo e limpo cartaz se tornou um frankenstein, fazendo com que as pessoas que olharem tenham dificuldades para discernir as informações.

Muita calma nessa hora! Primeiro, lembre ao seu líder, pastor, cliente, com muita paciência, que as pessoas podem ampliar a imagem no celular e até mesmo no computador. Não é necessário que as informações estejam enormes e que estejam do mesmo tamanho, brigando entre si. É essencial que o cartaz tenha harmonia. As informações devem se encaixar, se complementar, devendo ser agradáveis aos olhos e chamando atenção, não pelo tamanho, mas pela beleza, pela criatividade.

Porém, tome cuidado para não caminhar para o lado contrário e querer algo tão minimalista que se torne realmente difícil ler ou entender a fonte usada. E já vou adiantar esse cuidado quando falamos de adaptações. Lembre sempre que, se o seu cartaz será utilizado no telão da Igreja, letras muito pequenas atrapalharão os presentes que pagar todas as informações.

“TEXTÃO” NA ARTE

Outro erro que acontece comumente é a necessidade de se colocar textos gigantes na arte. O evento tem um nome, um slogan, um texto de apoio, as informações de data, de horário e de local e, de vez em quando, ainda tem também um versículo! Ufa, imaginou aí? As informações essenciais que devem estar contidas no cartaz são: nome, data, local, horário, logo da igreja e se o evento é pago ou gratuito.

Se é um evento grande que possui uma logo, no lugar do nome do evento, coloca-se a logo. O slogan é uma informação complementar que também é interessante, pois ele ajudará a prender a atenção do público e a estimular o desejo de participar. Contudo, muito cuidado! Um slogan bem estruturado deve ser curto, para facilitar a leitura e memorização, devendo ser significativo, para explicar o evento de uma forma chamativa.

Deve ser auto-explicativo. Ou seja, seja criativo, mas com zelo! As pessoas realmente entenderão esse slogan? Ele conversa com o nome do evento e com as outras composições utilizadas no cartaz? Textos maiores de apoio são necessários apenas em cartazes maiores ou de campanhas que, de fato, precisam de algo mais explicativo. Ou seja, os novos modelos quadrados inviabilizam uma quantidade muito grande de texto. No entanto, não se desespere! Você pode e deve colocar mais informações na legenda ou em outras peças de divulgação que não sejam o cartaz oficial!

Outra observação importante: Lembre-se de checar todas as informações e a gramática. Peça ajuda de mais duas pessoas para ler e para verificar tudo. Assim, você evita erros e confusões.

HARMONIA DAS CORES

As cores carregam significados psicológicos para nós seres humanos; portanto, devem ser bem utilizadas e de forma harmoniosa. Cores mais quentes, como “amarelo, laranja, vermelho”, servem para eventos mais jovens, agitados, ou para eventos com alimentação, como almoços e jantares. Tais cores podem até servir para divulgar o culto de domingo da sua igreja, desde que você não resolva utilizar toda a aquarela de uma vez! Já as cores frias transmitem seriedade e também tranquilidade; portanto, podem ser usadas em eventos de ensino, escolas dominicais, treinamentos, etc.

É importante levar em conta também a combinação entre as cores. Algumas cores causam maior contraste entre elas; isso pode ser usado a nossa favor para destacar a informação ou esse contraste pode ser muito chocante e fazer com que as pessoas queiram fugir da nossa arte! Outras combinações já causam o contrário! As cores podem ser tão parecidas que podem, visualmente, virar uma coisa só se usadas juntas; então, é bom tomar cuidado, para que a informação possa ser lida de forma clara.

FOTOS DE MINISTROS

Na minha opinião pessoal e radical, as fotos de ministros deveriam ser abolidas de todo cartaz. Temos viciado o nosso público a se dirigir para um evento motivados pelos ministros e não pelo mais essencial: o Senhor e sua Palavra. Entendo que ajuda na divulgação e, em muitos casos, validam a seriedade e a credibilidade do evento, mas os excessos têm se tornado banais. Poucas pessoas, hoje, conseguem ver um cartaz sem o “fulano de tal” e, assim, o verdadeiro foco de qualquer ajuntamento cristão tem se perdido em muitos casos.

Atualmente, experimentar divulgar um evento sem uma grande divulgação de quem vai pregar é um desafio de criatividade e de cristianismo. Ainda que o público peça, podemos lembrar que, como comunicólogos, podemos formar opiniões e educar o nosso público. Se você souber fazer algo de bom gosto e com a essência da visão da igreja ou do evento, com o tempo, seu público se acostumará a aderir aos seus eventos mesmo sem saber quem pregará (vocês me amam ainda?). Contudo, deixando minha opinião pessoal de lado e o radicalismo, existem algumas dicas importantíssimas para o uso das fotos dos ministros:

Escolha uma foto com boa qualidade e que represente bem o evento;
Faça um recorte excelente. Caso não saiba fazer dessa forma, não recorte, mas utilize a foto com o fundo de uma outra forma;
Em eventos com muitos ministros, se lembre de dispor todas as fotos de uma forma que não torne o seu cartaz poluído, bagunçando a harmonia do mesmo (Harmonia é a palavra-chave nesse texto!);
Lembre-se que a posição e o tamanho da foto que cada pessoa aparece podem representar uma maior importância de uma em relação à outra. Você não vai querer causar um problema com os ministros ou com o pastor da sua igreja, o deixando pequenininho no cantinho, não é mesmo!?

IDENTIDADE VISUAL

  • Do Evento – Sabemos que a criação do primeiro cartaz define a identidade visual de um evento; então, nas próximas peças de divulgação, utilize essa identidade. Assim, quem correr os olhos no feed, story ou WhatsApp já saberá de qual evento se trata; sem contar que tudo na mesma identidade fica lindo e excelente.

  • Adaptações – Lembre que, na atualidade, fazer um cartaz se tornou algo muito maior. Como eu disse, ele é a peça que inicia a identidade visual do evento. Então, seja proativo e já lembre de adaptar sua arte para os mais diversos meios: impresso, story, telão da igreja, adesivo para carros, panfleto, banner (no caso de eventos grandes). Você pode ainda já dar aquela ajudinha básica para o seu amigo do audiovisual criar a vinheta para os vídeos na mesma identidade (Isso se não for você mesmo quem fará o vídeo)!
  • Do Ministério Verbo da Vida – É claro que não poderíamos deixar de enfatizar o zelo com a identidade visual do Ministério Verbo da Vida. Nós temos um manual de identidade visual que diz a forma correta de utilizar cada marca e cada elemento da nossa identidade visual. Você, como designer de uma igreja Verbo da Vida, tem o dever de ler e de zelar por fazer tudo de acordo com o manual. Existe uma forma correta de utilização da logo, das cores corretas e das aplicações corretas! Se você tem dúvidas nisso, não deixe de conferir. E se leu e ainda ficou com dúvidas, entre em contato conosco no email: redacao@verbodavidacomEstamos à sua disposição!
  • Do Departamento / Ministério – Alguns departamentos ou ministérios nas igrejas locais têm sua própria logo e sua identidade visual. Se seu não possui, vale a pena começar a desenvolver as características visuais que representam esse departamento. A manutenção de um padrão de cores e de fontes que sempre serão usadas nas artes ajudará pessoas a identificar mais rápido qual departamento está sendo divulgado e a passar a ideia de organização e de excelência. No entanto, é importantíssimo desenvolver isso em submissão  à identidade visual da igreja e do MVV.

NÃO SEJA MAIS DO MESMO

Essa dica pode parecer clichê, mas ela é muito real! Quero te dizer: dependa do Espírito Santo e das habilidades que Ele te confiou! Se você está apenas quebrando um galho e esta nem é sua área, dependa da graça que te capacita! Podemos e é importante buscar inspirações e estarmos ligados nas tendências, mas não precisamos ser apenas cópias. Podemos ser autênticos, originais, criativos e apresentar a nossa igreja de uma forma única; uma forma que quem olha sabe que “é da minha igreja”. Esteja impregnado com a visão da sua liderança. Por vezes, eles podem não entender a parte técnica, mas eles têm a visão.

Você pode unir estas duas coisas, fazendo com que a sua técnica seja o canal para mostrar essa visão da forma que está no coração da sua liderança. Você pode ensiná-los a amar o que você faz e a entender a parte técnica; no entanto, eles só estarão abertos a isso se o seu coração também demonstrar amor, zelo e honra para com a visão que eles carregam e desejam transmitir. Seus cartazes podem ser os mais belos, mas, sem o alvo que está por trás do evento, culto ou departamento, serão apenas isto: cartazes técnicos, sem vida. O Senhor ama a arte…

2 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA