Vivendo e Convivendo

Postado em
0

por Socorro Quirino

É impossível não perceber que a criança vive hoje cercada de pessoas, de acessórios tecnológicos, de atividades diárias, no entanto, ela muitas vezes é uma criança sozinha que não consegue se relacionar ou conviver satisfatoriamente com as pessoas que estão próximas a ela. Não só pelo advento do celular ou do tablet, mas também pela distância entre ela e os seus familiares.

Cada quarto um mundo, cada mundo experiências solitárias e pessoais sem uma integração propriamente dita entre os participantes das famílias.  Claro que não podemos generalizar existem famílias que estão começando a enxergar, à luz da Palavra que esse mundinho solitário das suas crianças não é benéfico para ela.

A igreja pode e deve trazer para o coração das crianças um mundo novo, um Novo Nascimento no real sentido da frase. Fazer a criança ver com os olhos de Deus a beleza das coisas, a alegria da brincadeira livre e saltitante, os sorrisos frouxos, a amizade sincera pelo amigo e irmão.

A criança ainda não pode sentir-se dona de si mesmo, não pode tomar decisões sobre o que vestir, onde estudar o que fazer do seu dia, no sentido de que ela precisará ser orientada pelos pais pelos professores da escola, da igreja, ela precisa sentir que existe um parâmetro que norteia a sua vida sobre todas as coisas.

Mas, então a criança será um robozinho que não tem vontade própria? Não é isso, ela pode sim ter suas preferências e suas vontades, porém elas não devem manipular ou ditar as regras da sua casa.

Existe uma autoridade sobre ela e, essa autoridade com certeza sabe o que é melhor para ela, as boas conversas e trocas de informações vão fazer a criança entender porque você quer que ela coma isso ou aquilo, vista essa ou aquela roupa. Assim sendo, a criança estará tendo uma vida ativa junto da sua família. A criança precisa ser ativa e participante da rotina da sua casa, do seu condomínio, da sua igreja e escola. Ela está em constante crescimento, aprendizagem e desenvolvimento e, esse relacionamento com os adultos que a cercam irá, com toda certeza, trazer benefícios para ela.

É na convivência que ela aprenderá que é importante considerar o que a bíblia, os pais e professores ensinam a cerca dela, aprendem também que “o que eu gosto de fazer” não pode trazer malefícios para os outros, ou só benefícios para ela, que ela não é o centro do universo.

No mundo da selfie, do “EU”, as crianças aprendem a se mostrar fazendo caras e bocas e aprendem desde cedo a procurar pelos likes sobre as suas “postagens” a tecnologia é algo muito bom, é um avanço para os tempos de hoje, e claro, que cada vez mais surgiram novidades sobre isso e, nós como participantes do mundo devemos estar ligados e conectados desde que isso não nos afaste do nosso Criador.

Por isso, cabe a você e a mim e, aos pais mostrar para nossas crianças o caminho que irá levá-la a conhecer e experimentar o amor de Deus, as Suas promessas, aprender e experimentar a viver para si e também para os outros essas verdades.

A bíblia afirma que se buscarmos os melhores dons nós seremos guiados para um caminho mais excelente:

Portanto, procurai com zelo os melhores dons; e eu vos mostrarei um caminho mais excelente”. (I Coríntios 12.31)

A criança está no mundo e precisar participar dele, mas tudo a seu tempo e com acompanhamento de um adulto, ensinando, corrigindo, orientando dando estrutura emocional, espiritual, psicológica e física.

Ensina à criança o caminho por onde deve andar, e quando for velho ainda continuará a andar por ele”. (Provérbios 22.6)

Para que ela possa se desenvolver com equilíbrio e, desde pequena entenda que faz parte do Reino de Deus e que isso faz dela uma pessoa muito especial.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA