Descobrindo a Razão de Viver

Postado em
0

por Marcos Honório Junior

Em Filipenses capítulo 3, o apóstolo Paulo demonstra o amor e o valor que atribui a Cristo e nós precisamos redescobrir isso em nossa vida cristã.

Paulo tinha uma série de status e posições privilegiadas dentro da sua cultura; era hebreu de hebreus quanto à Lei Fariseu, era zeloso, circuncidado no 8º dia, da Tribo de Benjamin, tudo o que um jovem judeu poderia almejar de posicionamento social. Apesar de não nascido na Judeia era de uma cidade grande do Império Romano, na Silícia a cidade de Tarso e, por isso, também tinha cidadania Romana.

Mas ele cresceu em Jerusalém, foi criado e educado por Gamaliel. Um célebre, famoso, super importante, na época daquela cultura judaica e Paulo foi discípulo diretamente desse homem. Então, tudo isso dava a ele a condição de dizer: “Rapaz esse homem é importante!”.

Paulo tinha muita coisa boa, muita coisa do que se vangloriar, tinha muita vantagem até mesmo na sua própria crença. É bem verdade que a crença judaica é totalmente misturada com a cultura judaica, mas ele direcionou, colocou toda força da sua vida para acender na religião judaica, para ser talvez um rabino, alguém conhecido, talvez um oficial de alguma sinagoga, algo desse tipo.

Paulo estava seguindo um caminho do brilhantismo. Era reconhecido por Gamaliel, sendo discipulado pelo maior. O sucesso naquilo que almejava… Mas um dia ele descobriu Jesus! E tudo isso que ele tinha quando comparou com Jesus disse: “… é esterco!” Pode ser que nós não descobrimos “esse” Jesus que Paulo descobriu. Pois é tão difícil abrirmos mão de certas coisas, por causa Dele!

Tinha algo tão absurdo em Jesus, no conhecimento de Jesus, na obra de Jesus e Paulo descobriu que tudo mais não tinha o menor valor, valeu para ele perder tudo, nada mais lhe significava!

Ele chega a dizer aos presbíteros de Éfeso: “Quero que vocês saibam como me arrisquei, vocês sabem como sofri, como me compadeci. Quer saber de uma coisa? Em nada considero a vida preciosa para mim mesmo, contando que cumpra a minha carreira, o ministério que recebi do Senhor Jesus para anunciar as insondáveis riquezas da sua Graça”. (Parafraseando)

Sim, somos salvos… Amamos Jesus… Damos maior valor a Jesus… Aceitamos Jesus, Amém! Mas Paulo não descobriu “um Salvador”, Paulo descobriu a Razão de Viver! Onde qualquer outra não tinha o menor sentido, ao comparar-se com ELE.

Percebo o Senhor colocar em meu coração, tanto a necessidade de entender como de transferir um pouco do que é Cristo. Morrerei estudando sobre Ele, pregando sobre Ele.

Não posso dizer que: “Já conheço Jesus, como Paulo conheceu!”, seria hipocrisia da minha parte. Mas a cada dia irmãos, que eu O conheço, quero mais Ele e menos as outras coisas.

Devemos descobrir a verdadeira Razão de Viver – Cristo!

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA