Aprenda a perdoar

Postado em
1

por Juliana Borba  

A mulher cristã é confiante e vive uma vida de leveza!

No livro de Colossenses 3.18 está escrito: Esposas, sede submissas ao próprio marido, como convém no Senhor. Maridos, amai vossa esposa e não a trateis com amargura. Filhos, em tudo obedecei a vossos pais; pois fazê-lo é grato diante do Senhor. Pais, não irriteis os vossos filhos, para que não fiquem desanimados. Servos, obedecei em tudo ao vosso senhor segundo a carne, não servindo apenas sob vigilância, visando tão somente agradar homens, mas em singeleza de coração, temendo ao Senhor. Tudo quanto fizerdes, fazei-o de todo o coração, como para o Senhor e não para homens”.

Neste texto, percebemos Deus falando sobre vários tipos de relacionamentos, desde família, trabalho, isso porque relacionamentos importam e muitas vezes é preciso esquecer algumas coisas que não contribuem para o bem.

Quando a mulher pensa na família, não deve pensar apenas no marido e filhos, mas em todos os demais familiares e estar pronta para liberar perdão quantas vezes forem necessárias. Se toda mulher tiver em mente que o que ela faz é como se fosse por amor ao Senhor, servindo às pessoas, então, ela não se prenderá aos detalhes ruins dos relacionamentos, mas plantará sementes de fé, de amor, de conforto, de correção e perceberá os resultados a longo prazo.

Quando a semente é colocada na terra não se vê o fruto, instantaneamente, e assim funciona a fé, deve-se permanecer perseverante até ver o fruto. Em todo tipo de relacionamento, a mulher poderá se decepcionar e isso é natural, acontece. Entretanto, é necessário ter a consciência de que nada deve ser feito para receber um “obrigado”, mas como resultado de querer fazer a vontade de Deus.

A mulher precisa aprender a ser leve, pura como uma criança que logo esquece o que aconteceu de ruim com ela. A graça de Deus está derramada sobre as mulheres para isso – leveza.

Só desfruta do melhor, aquela que escolhe viver em paz com todos, cuidando dos pensamentos e não alimentando situações que possam prejudicar uma vida com leveza. A atitude de raiva, pode destruir o relacionamento. É preciso decidir pensar o bem, por mais ruim que possa ter sido a situação. É essencial estar atenta, pois Satanás quer usar toda situação como uma oportunidade para agir com influências ruins, a ponto de trazer até mesmo opressão, por isso, é mais fácil lidar com a situação quando ainda está apenas no campo dos pensamentos. Resolva isso logo!

“Ser cristão significa perdoar o imperdoável, porque Deus perdoou o imperdoável em você”.

“Perdoar é libertar o prisioneiro e descobrir que o prisioneiro era você”.

Você mulher não é responsável pela semeadura do outro e também não é fiscal da vida de ninguém, então esteja conectada ao amor de Deus e você irá perceber como agir em cada relacionamento.

O amor de Deus já foi derramado quando o cristão nasceu de novo, então se o amor já foi derramado no coração de toda mulher a capacidade de perdoar, também já está dentro de cada uma. Com o amor operando no coração é possível agir como se nada de ruim tivesse acontecido.

O amor traz respeito e não permite que alguém venha denegrir a outra pessoa. em contrapartida, um coração cheio de amargura aprisiona e não traz leveza no servir aos outros. 

Agir em amor é entender que o Espírito Santo já foi derramado e direciona o tipo de atitude que será para o benefício dos relacionamentos. Se o próprio Deus já perdoou por amor, quanto mais os filhos d’Ele, que são Sua imagem e semelhança, e devem seguir o mesmo exemplo.

No evangelho de Lucas 17.3-6 está escrito: Acautelai-vos. Se teu irmão pecar contra ti, repreende-o; se ele se arrepender, perdoa-lhe. Se, por sete vezes no dia, pecar contra ti e, sete vezes, vier ter contigo, dizendo: Estou arrependido, perdoa-lhe. Então, disseram os apóstolos ao Senhor: Aumenta-nos a fé. Respondeu-lhes o Senhor: Se tiverdes fé como um grão de mostarda, direis a esta amoreira: Arranca-te e transplanta-te no mar; e ela vos obedecerá”.

Jesus ensinou algo simples que a fé sempre funciona, pois ela é como uma semente e por isso  deve ser lançada para frutificar. Com a amargura não é diferente, ela é fácil de crescer e criar raízes profundas como a amoreira. 

Neste quesito, entra o ato de perdoar que está relacionado a decisão de ser feliz e não querer ter razão e ficar remoendo a situação. Praticar o perdão não é mágica e Satanás sempre tentará trazer sugestões, como uma lembrança ou um pensamento, que parecem ser simples, são nesses momentos que é preciso declarar que o perdão. 

Faça esta confissão: “O amor de Deus está derramado em meu coração e é por isso que eu posso perdoar qualquer pessoa, em qualquer situação e em qualquer lugar do mundo”.

Perdoar é não se tornar um prisioneiro!

Podem ser conflitos pequenos ou grandes! Sempre existe fé para liberar e corresponder a uma atitude que agrade a Deus.   

Perdão e cura são faces da mesma moeda! Zere a conta e viva uma vida leve, pois uma vida de amor e perdão é decisão para viver o melhor de Deus. 

 

 *Trechos da Ministração de Juliana Borba na Conferência de Mulheres 2020

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA