Segue o líder

Postado em
0
1572

por Perilo Borba

Devemos imitar exemplos de fé. Como ministros e como líderes, a nossa vida deve ser seguida. Pessoas devem olhar para nós e, além do resultado, ver uma fé que elas possam imitar.

O apóstolo Paulo falou para sermos seus imitadores. Em Filipenses 4.9, Paulo fala sobre alegria, ou seja, sobre uma vida de fé. Nós temos que imitar a fé dos nossos guias. Temos exemplos reais com os quais podemos conviver: a liderança do nosso Ministério – homens e mulheres de fé.

A fé pode ser vista. Ela é vista mediante nossas obras. Paulo, em Atos 14.9, viu que o homem tinha fé para ser curado. Então, a fé pode ser vista por meio de nossas ações correspondentes. Eu gosto das passagens em que Jesus dizia para as pessoas que a fé delas as salvou.

Que tipo de resultados temos tido por meio da nossa fé?
Uma vida de fé é uma vida de resultados.

Fé é um fruto do espírito e possui uma voz. A boca fala do que o coração está cheio. A lei da fé é crer com o coração e falar com a boca. A fé do tipo de Deus fala; ela chama à existência aquilo que ainda não existe no natural.

Precisamos ser líderes e ministros de fé, possuindo uma fé que as pessoas possam ver, ouvir e imitar.

Uma vida de fé nos propicia sermos seguidos. Eu não preciso falar o que todo mundo está falando, pois, se eu sou da fé, eu tenho que saber o que estou falando. Minhas palavras determinarão os meus frutos; por isso, precisamos nos disciplinar em falar exatamente aquilo que a fé fala. Esse Ministério foi formado por meio das palavras do apóstolo Bud. O que as suas palavras estão formando? Será que o seu ministério tem sido formado pelas suas palavras?

Quem é da fé não questiona a Deus. Se algo não está dando certo, o problema não é com Deus! Quando Samuel foi até a casa de Jessé para ungir um dos seus filhos, ele percebeu que estava faltando mais alguém. Ele não questionou a Deus, mas mandou que chamassem aquele último filho: “Não nos assentaremos até que ele venha“.

Chame à existência o que você quer! Por vezes, olhamos ao nosso redor e vemos trevas ao invés de simplesmente falarmos: “Haja luz!” A fé não opera debaixo de preocupação e desespero! A fé não opera debaixo de ansiedade. Para que você diga “haja luz”, você precisa estar pairando, meditando nas coisas certas. Aprenda a pairar! Aprenda a sobrevoar, estando por cima das circunstâncias.

Uma vida de fé gera constância e estabilidade. Uma vida de fé gera domínio sobre as emoções. Uma pessoa constante não age sob impulso. Precisamos aprender a escrever mais na areia.

Jesus operava sem precipitação e sem desespero. No meio da tempestade, com os discípulos agoniados, Jesus estava dormindo! Precisamos aprender a pairar! Eu gosto da atitude de Jesus naquela passagem sobre a filha de Jairo. No meio do caminho, Jesus até parou para ouvir a história de uma mulher que sofria do mesmo mal por doze anos! Ao chegar na casa de Jairo, antes de que eles pudessem entrar, eles receberam a notícia de que a filha de Jairo havia morrido.

Entretanto, antes mesmo de Jairo conseguir falar alguma coisa, Jesus o ordenou: “Crê somente!“. Ele transformou o problema em algo pequeno; Ele estava pairando.

Jesus era especialista em transformar tempestades em copos com água.

Jesus não era insensível às situações das pessoas; Ele era sensível a Deus. Devemos, portanto, imitar essa fé que chama à existência! Tal fé, só funcionará se estivermos em tranquilidade. Milagres só acontecem em ambientes de fé e não de desespero.     

Jesus era um tipo de líder que nós precisamos ser – um líder de fé. Seja um líder assim! Um líder que as pessoas possam ter segurança em seguir, em se espelhar. Queira ser um espelho de fé para as pessoas. Aprenda a descansar no Senhor. Precisamos de ministros que sejam homens e mulheres de fé, que saibam controlar as emoções. Medite na Palavra e saiba chamar à existência o que você quer ver no natural. Não existe outro segredo!         

*Trechos da Mensagem do Perilo Borba na Conferência de Ministros Verbo da Vida no Centro-Oeste – Setembro 2018.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA