Andando no Espírito

Postado em
0

por Marcelo Saraiva

A fé vem pelo ouvir, e ouvir a palavra. Se eu exponho a minha vida sobre um determinado assunto, eu estou tendencioso a seguir aqueles ensinamentos.

Eu gostaria de fazer um contraste entre o Antigo e o Novo Testamento, começando com o que está escrito em Romanos 13.8A ninguém devais coisa alguma, a não ser o amor com que vos ameis uns aos outros; porque quem ama aos outros cumpriu a lei. Com efeito: Não adulterarás, não matarás, não furtarás, não darás falso testemunho, não cobiçarás; e se há algum outro mandamento, tudo nesta palavra se resume: Amarás ao teu próximo como a ti mesmo. O amor não faz mal ao próximo. De sorte que o cumprimento da lei é o amor.

Quando esse mandamento foi dado, o espírito humano não havia sido recriado, as pessoas do antigo testamento não tinham tanto conhecimento sobre determinados assuntos e não tinham a natureza de Deus. Pois se uma pessoa não ama a si mesmo, não será possível esta pessoa amar o próximo. Já no Novo Testamento, nós temos uma revelação diferente, Um novo mandamento foi dado para a nova criação. 

Em João 13.34, está escrito: Um novo mandamento vos dou: Que vos ameis uns aos outros; como eu vos amei a vós, que também vós uns aos outros vos ameis”. O que nos distingue dos outros é o amor de Deus, em muitas ocasiões, nós não teremos oportunidade de falar profundamente sobre o evangelho, mas nós poderemos demonstrar o amor de Deus através das nossas atitudes.

Lembro de uma certa vez que um jovem da igreja chegou para mim e disse que não congregaria mais pois não concordava com a minha pregação, em que foi dito que o amor não é um sentimento, eu disse a ele que não mudaria a minha ministração pois o amor não é um sentimento, assim como fé não é um sentimento, assim como justiça não é um sentimento, assim como as realidades que aconteceram no espírito humano não são sentimentos.

No momento em que um cristão coloca seu bem-estar naquilo que ele sente ou deixa de sentir, ele será um cristão instável. O amor não é um sentimento, mas sim, uma realidade derramada em nós.

Eu lembro que quando nasci de novo, a minha vida mudou completamente, pois eu passei a amar com o amor do tipo de Deus. Pois, a partir de um momento que alguém recebe a natureza de Deus, ela recebe a capacitação para ser um praticante da Palavra de Deus.

Ezequiel 36.35 trata sobre uma mudança de natureza e sobre o recebimento de uma capacitação, e essa capacitação é a possibilidade de praticar a Palavra de Deus. Agora que a natureza foi mudada, eu posso andar em amor assim como Cristo andou. Se uma pessoa ocupa o seu tempo pensando nos problemas, ela não vai conseguir andar em amor, mas se o foco dessa pessoa for mudado, ela saberá como andar em amor.

O amor é o melhor caminho a se andar.

A Bíblia mostra verdades espirituais e sobre o homem espiritual. Paulo fala sobre o homem natural, o homem espiritual e o homem carnal. Cada qual com as suas características específicas. O homem natural é aquele que não nasceu de novo, o homem espiritual é aquele que está crescendo mediante a sua comunhão com Deus e o homem carnal é aquele que nasceu de novo mas é dominado pela carne. Em I Coríntios 13.1 está escrito:

Ainda que eu falasse as línguas dos homens e dos anjos, e não tivesse amor, seria como o metal que soa ou como o sino que tine. E ainda que tivesse o dom de profecia, e conhecesse todos os mistérios e toda a ciência, e ainda que tivesse toda a fé, de maneira tal que transportasse os montes, e não tivesse amor, nada seria. E ainda que distribuísse toda a minha fortuna para sustento dos pobres, e ainda que entregasse o meu corpo para ser queimado, e não tivesse amor, nada disso me aproveitaria.

Todo crente tem amor e pode amar como Cristo amou,  mas é possível não colocar para fora esse amor. Muitas vezes, nós falamos que perdoamos alguém, mas o verdadeiro termômetro para afirmar que de fato aconteceu é se eu tenho orado por aquela pessoa. É impressionante que, quando estamos lendo a Palavra, nós vemos a nossa vida como se houvesse um espelho em nossa frente e nos perguntamos: será que estou andando em amor? Se alguém, em algum aspecto, te magoou, ore por sua vida, isso é amor.

Em Gálatas 6.1 podemos ler: Irmãos, se algum homem chegar a ser surpreendido nalguma ofensa, vós, que sois espirituais, encaminhai o tal com espírito de mansidão; olhando por ti mesmo, para que não sejas também tentado. O crente espiritual corrige aquele que errou com espírito de brandura e o crente carnal carnal não corrige com espírito de brandura mas desestimula o próximo a vida cristã. 2 Levai as cargas uns dos outros, e assim cumprireis a lei de Cristo.

A lei de Cristo é o novo mandamento. Antes havia um mandamento, mas hoje nós temos outro, aquele que veio de Cristo. 

A partir do momento que você ajuda alguém que passa por alguma dificuldade, você está agindo em amor e está cumprindo a lei de Cristo. É nossa responsabilidade ajudar cristãos carnais a saírem dessa situação, pois se não fizermos, nada será feito. Se a igreja fizer algo, algo vai mudar, se a igreja não fizer, vai ficar do jeito que está. 

Se a fé é o resultado de comunhão com a Palavra, caso queira aumentar minha fé, obrigatoriamente, terei que aumentar o tempo de exposição à Palavra. Ou seja, quem tem que fazer algo para mudar a nossa vida, somos nós mesmos. Quem faz o dever de casa somos nós.

O amor é o elo da perfeição. Nem eu e nem você somos perfeitos, mas existe algo que nos une, que é o amor, e esse amor é perfeito. O suportar não é tolerar, é servir de suporte para que aquela pessoa cresça, mude e se torne diferente daquilo que era. Isso é a representatividade do amor do tipo de Deus.

 

*Texto retirado do site da Igreja Verbo da Vida Sede em Campina Grande, PB 

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA