Interpretando as Escrituras

Postado em
0

E eis que certo homem, intérprete da Lei, se levantou com o intuito de pôr Jesus à prova e disse-lhe: Mestre, que farei para herdar a vida eterna? Então, Jesus lhe perguntou: QUE ESTÁ ESCRITO NA LEI? COMO INTERPRETAS?” (Lucas 10.25-26)

É interessante que o próprio Senhor no texto citado faz duas perguntas em resposta a outra, as quais são:

1- Que está escrito na Lei?

2- Como interpretas?

Jesus sabia o que estava escrito, Ele também sabia interpretar, mas a questão é: os outros sabem?

Algumas pessoas erram por não saber o que está escrito. Outras, quando sabem, erram por interpretar de maneira errada.

Paulo falou a mesma verdade com terminologias diferentes. Ele disse: “Procura apresentar-te a Deus aprovado, como obreiro que não tem de que se envergonhar, que maneja bem a palavra da verdade” (II Timóteo 2.15).

“Manejar a Palavra” é igual ao que o Senhor falou: “…como interpretas?”

Costumo dizer que todo pregador maneja a Palavra. Mas, se maneja bem ou mal eu não sei.

A Bíblia deve sim ser bem manejada, ou seja, interpretada de maneira correta, principalmente pelo fato de haver muito linguagem figurada e é isso que, às vezes, não sabemos distinguir entre interpretação literal ou interpretação figurada.

O texto abaixo mostra a necessidade de sabermos interpretar a Palavra de Deus de maneira correta.

Se o teu olho direito te faz tropeçar, arranca-o e lança-o de ti; pois te convém que se perca um dos teus membros, e não seja todo o teu corpo lançado no inferno. E, se a tua mão direita te faz tropeçar, corta-a e lança-a de ti; pois te convém que se perca um dos teus membros, e não vá todo o teu corpo para o inferno” (Mateus 5.29-30)

Ora, o inferno citado por Cristo é real, o sofrimento é real. Mas, será que temos realmente que furar um olho, arrancar uma mão, amputar um membro?

Percebemos que em um mesmo contexto existe uma linguagem literal e outra figurada. A não ser que você creia que realmente o Senhor ordenou que devessem amputar os membros. Se isso fosse uma verdade, as nossas congregações seriam reuniões de mutilados, pois sempre entraria alguém com o olho furado, ou a mão decepada, a língua arrancada ou sem as orelhas. Afinal, aonde tem gente com a língua grande tem também alguém com as orelhas grandes (se tem “linguarudo” é porque tem  também “orelhudo”).

Nos próximos posts, falaremos mais sobre a interpretação da Bíblia…

* Marcelo Saraiva é integrante da Coordenação Doutrinária do Ministério Verbo da Vida e professor do Rhema Brasil e da Escola de Ministros Rhema

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA