Por que o justo sofre?

Postado em
3

SOFRIMENTO… este é um dos temas mais polêmicos da atualidade. Alguns eminentes ministros do evangelho tem afirmado que Deus mata, tira e põe doenças nos homens. Essa questão tem sido a causa de muitos debates teológicos e controvérsias no meio da Igreja. Afinal, de onde estão tirando essas inverdades na Bíblia?

Ao longo de muitos e muitos anos, a Igreja foi ensinada que Deus era um Deus “abençoador” e “bom”, sendo este conceito amplamente aceito pela maioria dos crentes da atualidade, não significando motivo para preocupações ou discórdia. Todos creem e pregam que Deus é aquele que dá a vida, sendo um Deus de amor, como está escrito em Jó 3.16. Cremos que Ele amou o mundo a tal ponto que deu o Seu único Filho, Jesus, e com Ele todas as coisas, para que tivéssemos uma vida bem abundante e cheia de alegria. Esse é um ponto em que todos concordam, quer sejam tradicionais, pentecostais ou neopentecostais.

Todos podem crer, sem muitas reservas, que Deus é bom e cheio de misericórdia. Assim como um pai natural quer ver seus filhos bem sucedidos, desfrutando do melhor da vida, assim também é nosso Pai celestial. Ser bom faz parte de Sua natureza imutável. Sendo assim, Ele não pode, por um só momento, ser diferente, pois a Bíblia diz “que Ele é o mesmo ontem, hoje e será para sempre” Hebreus 13:8. Creio que, para nós, não restam dúvidas quanto a esse aspecto da natureza e do caráter de Deus,que Ele é luz, e não há Nele treva alguma.1 João 1:5

Como pastor, tenho estado com muitas pessoas de várias igrejas e denominações, escutando-as e orientando-as acerca de seus problemas por horas e horas de aconselhamento pastoral. Vejo, na maioria delas, um entendimento deformado sobre o caráter de Deus e de como Ele age.

Para essas pessoas, Deus é bom, mas muitas vezes mostra também “Sua outra face”, de um Deus maquiavélico e que adora se divertir com o sofrimento dos outros. Essa ideia de um Deus que usa o mal para fazer o bem é tão popular no meio cristão, ao ponto de um famoso escritor registrar em um de seus livros que “Deus e o diabo são a mesma pessoa e que o diabo é somente a face má de Deus”.

Posso lembrar das inúmeras vezes que me envolvi em acirradas discussões sobre este assunto e de como alguns irmãos munidos com meia dúzia de versículos, tentaram fazer com que eu entendesse que “Deus faz como quer, e se alguém não vier pelo amor Ele traz pela dor.”

Pessoas que pensam desta forma, a respeito do caráter de Deus, deixam a porta entreaberta para os ataques do inimigo. Estas dúvidas atraem situações “ruins” que tem assolado tantas vidas e causado tanta dor e sofrimento. Pensam que a perda de um ente querido, a perda de um patrimônio, ou até mesmo um acidente, significa que Deus está querendo nos corrigir ou no mínimo nos ensinar alguma lição. Quantas vezes escutamos nestas situações muitos crentes dizerem como Jó: “O Senhor o deu, o Senhor o tomou; bendito seja o nome do Senhor”. Jó 1:21

Assim, alguns amados irmãos, na sua crença equivocada, que Deus usa o sofrimento para aproximá-los Dele, acreditam que estão sendo humildes e espirituais. A maior parte destas pessoas nunca ficaram animadas em examinar o que disse Jó. E quando falamos alguma coisa que contraria esta ideia, elas rapidamente dizem: “Mas foi Jó quem disse!” Como se o que Jó disse não possa de forma alguma ser questionado.

Portanto, a proposta desta literatura é de ensinar algumas verdades apresentadas no livro de Jó desmistificando o assunto do sofrimento dos justos, por meio de uma fundamentação teológica equilibrada e baseada na palavra de Deus.

 Esclareceremos, de forma confiável, se realmente o nosso Deus é um Deus de duas faces.

 Percebemos no meio cristão ideias do caráter de Deus na qual em um momento Ele é bom, cheio de misericórdia e amor, pronto para perdoar e ajudar os Seus filhos, mesmo quando eles comentem os mais terríveis erros. Um Pai amoroso que sempre está de braços abertos para nos receber. Em outros momentos, nossos irmão em Cristo afirmam que Ele é um Deus que adora castigar Seus filhos e colocá-los nas ‘‘provas” mais terríveis, como enfermidade, acidentes, falta de comida, roupas e tantas outras coisas. Tais conceitos deixariam o diabo mais cheio de inveja, parecendo que Deus, às vezes, é mais nocivo do que ele.

 Todas essas crenças equivocadas, na visão destes irmãos, teriam o intuito apenas de “ajudar” seus filhos a não se afastarem da verdade e ficarem mais íntimos de Deus. Esta tem uma estratégia do diabo pois:

Quando ele não pode nos afastar de Deus quer que, você se aproxime dele da forma errada.

Mais Deus é bom e nunca vai ser ruim e diabo é ruim e nunca vai ser bom.

Trecho do seu livro: “Jó e Sofrimento dos justos” que será lançado em breve

3 COMENTÁRIOS

  1. SOU MUITO ABENÇOADA ATRAVÉS DA VIDA DE VOCÊS , ESSE ARTIGOS SÃO UMA BENÇÃO NA MINHA VIDA QUE SOU NOVA CONVERTIDA. ESTOU SEMPRE BUSCANDO APRENDER MAIS DE DEUS ELE É UMA FONTE INESGOTÁVEL QUANDO MAIS BUSCAMOS MAIS ENCONTRAMOS. DEUS CONTINUE ABENÇOANDO SUA VIDA VIDA E LHE DANDO INSPIRAÇÃO E REVELAÇÃO DA PALAVRA DE DEUS. UM ABRAÇO

  2. “E, para que não me exaltasse pela excelência das revelações, foi-me dado um espinho na carne, a saber, um mensageiro de Satanás para me esbofetear, a fim de não me exaltar. 8 Acerca do qual três vezes orei ao Senhor para que se desviasse de mim. 9 E disse-me: A minha graça te basta, porque o meu poder se aperfeiçoa na fraqueza. De boa vontade, pois, me gloriarei nas minhas fraquezas, para que em mim habite o poder de Cristo. 10 Por isso sinto prazer nas fraquezas, nas injúrias, nas necessidades, nas perseguições, nas angústias por amor de Cristo. Porque quando estou fraco então sou forte.” 2 CO 12:7-10.

  3. Amém meu querido, fico feliz por esta inspiração que o senhor tem lhe dado. Fico feliz por saber que muitas pessoas tem sido e serão abençoadas por sua vida ao lerem e sair do abismo da confusão de quem realmente é Deus. Continue avançando crescendo e desfrutando do melhor de Deus. Abraço,

DEIXE UMA RESPOSTA