Você está disposto a se arriscar?

Postado em
1

por Rozilon Lourenço

Dias atrás eu estava chegando para ensinar na Escola de Ministros em Campina Grande e na ocasião, o irmão Moraes (que cuida do estacionamento), veio me recepcionar e rapidamente, com seu jeito, me chamou muita atenção, foi contagiante seu cuidado e zelo por mim naquele momento. Sei que a maioria de vocês não o conhecem, mas aquele irmão, naquele dia, foi uma resposta de Deus para minha vida, porque eu estava encerrando um dia cheio, mesmo tendo ficado em casa a tarde para estudar, não conseguia me desligar de tudo. 

Esse relato me fez lembrar de um homem na Bíblia chamado Onesíforo. “Quem era esse homem?” Talvez, você pense… Lendo sua Bíblia cuidadosamente o encontrará. Há muitos homens e mulheres de Deus que passaram quase despercebidos na história, porém, tiveram alguns que deram uma contribuição decisiva na vida da igreja. Onesíforo era um desses homens, ele era membro da igreja de Éfeso. Sua cidade era a capital da Ásia Menor, centro de idolatria e ocultismo. Esse homem converteu-se a Cristo com toda a sua família.

O apóstolo Paulo, depois do incêndio de Roma, em 64 D.C., passou a ser procurado como um criminoso. Isso, porque, o imperador Nero atribuiu o incêndio da capital aos cristãos. Paulo, sendo o maior líder do cristianismo foi preso e lançado em uma cela, de onde os prisioneiros saíam leprosos ou para o martírio. Do interior dessa prisão é que Paulo escreveu sua última carta, a seu filho Timóteo, e nela faz referência a Onesíforo, manifestando a ele sua gratidão.

Durante os três longos anos que Paulo passou em Éfeso, Onesíforo o ajudou. Esse foi um tempo turbulento no ministério e na vida do velho Paulo. Esse valente, anônimo, encorajou tantas vezes o apóstolo Paulo e lhe deu ânimo quando ele esteve preso.

“O Senhor conceda misericórdia à casa de Onesíforo, porque muitas vezes me recreou, e não se envergonhou das minhas cadeias.” (II Timóteo 1.16).

Ao saber da segunda prisão de Paulo em Roma, Onesíforo saiu de sua cidade em direção a capital do império à procura do amigo. Procurou-o diligentemente até encontrá-lo. Correu todos os riscos para prestar assistência a Paulo no final de sua vida. Confortou sua alma na sala de espera do martírio.

Onesíforo encorajou Paulo e lhe deu ânimo nas horas mais sombrias da sua vida. O apóstolo, nesta última prisão lidou com o drama da solidão, do abandono, das privações, da traição e da ingratidão.

“Procura vir ter comigo depressa, Porque Demas me desamparou, amando o presente século, e foi para Tessalônica, Crescente para Galácia, Tito para Dalmácia. Só Lucas está comigo. Toma Marcos, e traze-o contigo, porque me é muito útil para o ministério. Também enviei Tíquico a Éfeso. Quando vieres, traze a capa que deixei em Trôade, em casa de Carpo, e os livros, principalmente os pergaminhos. Alexandre, o latoeiro, causou me muitos males; o Senhor lhe pague segundo as suas obras. Tu, guarda-te também dele, porque resistiu muito às nossas palavras. Ninguém me assistiu na minha primeira defesa, antes todos me desampararam. Que isto lhes não seja imputado. Mas o Senhor assistiu-me e fortaleceu-me, para que por mim fosse cumprida a pregação, e todos os gentios a ouvissem; e fiquei livre da boca do leão. E o Senhor me livrará de toda a má obra, e guardar-me-á para o seu reino celestial; a quem seja glória para todo o sempre. Amém. (II Timóteo 4.9-18)”

Mas, Onesíforo não desistiu de Paulo, mesmo sabendo que ele estava sendo acusado de criminoso Por isso sofro trabalhos e até prisões, como um malfeitor; mas a palavra de Deus não está presa. (II Timóteo 2.9).

Por causa disso, todos os da Ásia abandonaram o velho apóstolo: “Bem sabes isto, que os que estão na Ásia todos se apartaram de mim; entre os quais foram Figelo e Hermógenes.” (II Timóteo 1.15). Mas, quando todos os da Ásia deram marcha ré, o abandonando, Onesíforo estendeu os braços para socorrê-lo.

Você tem se esforçado para abençoar seus amigos, ainda que se aproximar deles possa causar-lhe sérios riscos?

O exercício da misericórdia tem sido a marca de sua vida?

Você tem diligentemente buscado meios para encorajar aqueles que estão na linha de frente?

Você persevera em socorrer os aflitos, ainda que todos estejam abandonando essa trincheira?

A igreja de Deus é um corpo. Nenhum de nós vive de forma isolada e independente. Estamos ligados uns aos outros inseparavelmente e dependemos uns dos outros. Quando um membro sofre, todos devem sofrer com ele; quando um membro é honrado, todos devem se alegrar com ele.

Paulo suportou muitas aflições ao longo de seu ministério, mas Deus sempre providenciou alguém para lhe socorrer. Depois, acabou preso injustamente e da prisão foi levado para ser decapitado, mas não lhe faltou o conforto de Onesíforo na hora derradeira da vida. Este foi um amigo presente, um consolador compassivo, na vida do grande general do cristianismo.

Você está disposto a se arriscar?

 

1 COMENTÁRIO

  1. Que coisa maravilhosa, uma mensagem de fato para corpo de cristo.

    Fui extremamente edificado, Deus lhe use e capacite mais e mais a cada dia, seja a mensagem que precisamos ouvir.

    Vale a pela ser fiel.

DEIXE UMA RESPOSTA