A salvação da alma

Postado em
1

por Kenneth E. Hagin

“… acolhei com mansidão, a Palavra em vós implantada, a qual é poderosa para salvar a vossa alma”. (Tiago 1.21)

O espírito do homem é a parte no homem que é nascida de novo. É a parte do homem que recebe a vida eterna: a vida e a natureza de Deus. É o espírito do homem que se torna uma nova criação em Cristo Jesus. A alma não é o ser mais íntimo. Não é a alma que é nascida de novo. A salvação da alma é processual.

Esse texto de Tiago 1.21 costumava me perturbar quando eu era um pregador denominacional, antes de ser cheio do Espírito Santo. Eu não sabia aquilo que sei agora. Eu usava espírito e alma indistintamente – referindo-se ao espírito como alma e à alma como espírito. Eu não os dividia como a Bíblia faz. Mas, tive bom senso o suficiente para deixar esse versículo isolado até que eu crescesse e pudesse entender o que ele diz.

A Epístola de Tiago não foi escrita para pecadores. Tiago não escreveu uma carta para o mundo; ele a escreveu para a Igreja. Nós sabemos disso porque no capítulo 5 está escrito: “Está alguém entre vós doente? Chame os presbíteros da igreja” (v.14). Em suma, se há alguém doente  entre vós na igreja, que chame os presbíteros da igreja. Também em referência no primeiro capítulo de Tiago, vamos pegar o verso 18:

“Pois, segundo o Seu querer, Ele nos gerou pela Palavra da verdade, para que fôssemos como que primícias das Suas criaturas. Sabeis estas coisas, meus amados irmãos. Todo homem, pois, seja pronto para ouvir, tardio para falar, tardio para se irar. Porque a ira do homem não produz a justiça de Deus. Portanto, despojando-vos de toda impureza e acúmulo de maldade, acolhei com mansidão, a Palavra em vós implantada, a qual é poderosa para salvar a vossa alma”. ( Tiago 1.18-21)

Tiago está falando para crentes nascidos de novo. De acordo com a vontade do Pai, ele escreve que fomos gerados, ou nascidos de novo, pela Palavra da verdade. Se ele os chamou de “meus amados irmãos”, então, eles estavam em Cristo. Ele ainda encoraja os nascidos de novo, cheios do Espírito, a receberem com mansidão a Palavra neles implantada, a qual é poderosa para salvar a vossa alma. Evidentemente, suas almas não eram salvas.

O espírito do homem, seu homem interior, o homem de fato, recebe a vida eterna e é nascido de novo. Mas, o intelecto e emoções – que compreendem a alma – ainda têm de ser tratados. Eles não são nascidos de novo. Eles precisam ser renovados.

Paulo fala sobre a renovação da mente, escrevendo aos santos em Roma.

“E não vos conformeis com este século, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente, para que experimenteis qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de Deus”. (Romanos 12.2)

O salmista Davi fala acerca da restauração da alma: “…refrigera–me a alma…” (Salmos 23.3)

A palavra hebraica traduzida por refrigerar no Antigo Testamento e a palavra grega traduzida por renovação no Novo Testamento significam a mesma coisa. A alma – a mente – precisa ser renovada ou restaurada.

Minha mãe me deixou uma cadeira que herdou da minha avó. Eu não sei ao certo quão antiga aquela cadeira é, mas é bastante velha. Posso me recordar de quando minha avó a restaurou. Colocaram um novo estofamento e a envernizaram. Ainda era a mesma cadeira, mas restaurada, estava renovada.

Não está escrito na Palavra que Deus restaura o nosso espírito. Nosso espírito se torna nova criação em Cristo Jesus, novinho em folha. Nossa alma, entretanto, precisa ser renovada ou restaurada.

Como? Temos essas passagens relativas à alma:

“…acolhei com mansidão a Palavra em vós implantada, a qual é poderosa para salvar a vossa alma”; “…e não vos conformeis com este século, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente, para que experimenteis qual seja a boa, agradável e perfeita vontade Deus…” “…refrigera-me [restaura-me] a alma” (Tiago 2.21; Romanos12.2; Salmos 23.3)

A alma do homem é salva, ou restaurada, quando ela começa a ser renovada pela Palavra de Deus. É a Palavra que salva, renova e restaura a alma.

Quando a nossa mente é renovada pela Palavra de Deus, então pensamos em linha com aquilo que a Palavra ensina. Somos capazes de saber e provar tanto a vontade permissiva quanto a vontade perfeita de Deus – porque a Palavra dEle é a Sua vontade. Nós não questionaremos tanto acerca da vontade de Deus quando tivermos a nossa alma salva.

A maior necessidade na Igreja hoje é ter a mente renovada pela Palavra de Deus.

Trecho do livro “Como ser dirigido pelo Espírito de Deus”.

1 COMENTÁRIO

  1. Nunca tinha ouvido tal definição do Espírito criado por Deus em nossas almas. Muito interessante pois sou cristão de denominação pentecostal e me falta o ensino da Palavra Revelada para minha real vocação, eleição e salvação. Estou interessado no curso teológico Rhema e artigos de keneth E. Hagin.

DEIXE UMA RESPOSTA