Dicas para ministros itinerantes 3

Postado em
2

Ética Ministerial

O motivo de escrever sobre este assunto é simplesmente ajudar você que já está viajando ou viajará como ministro itinerante.  Antes de começar, gostaria de falar um pouco sobre uma palavra chamada “ética”.

O termo “ética” deriva do grego ethos, que significa caráter ou modo de ser de uma pessoa. Ética, para melhor explicar, é um conjunto de valores morais e princípios que norteiam a conduta humana na sociedade. Esta palavra, ou a falta dela, tem sido um fator principal na relação humana responsável por deixar marcas dolorosas, causando divisão até mesmo no Corpo de Cristo. Hoje quero voltar a sua atenção para esse assunto dentro do nosso contexto:a ética ministerial.

Como temos visto nas postagens anteriores, a sua boa conduta é extremamente importante. A ética, por sua vez, o ajudará a permanecer “nos trilhos”, ou seja, ela o manterá com uma conduta exemplar.

Nas questões concernentes ao ministério, devemos sempre usar a ética. Isto vale para quando você estiver em uma cultura diferente em outro país, como também para situações dentro da nossa própria cultura, no nosso próprio país.  Vejamos alguns pontos abaixo.

CONVITES:

Apesar da sua grande vontade de ministrar a Palavra e mesmo você tendo uma Palavra de Deus que mudará a vida das pessoas, nunca se convide para pregar. Não manipule as pessoas para conseguir um convite para ministrar ou para fazerem aquilo que você quer.

O convite deve partir do pastor ou de alguém responsável e eles tem total liberdade e direito de convidar você ou não. O seu papel é de estar sempre pronto e disponível para ser usado. É Deus quem abrirá as portas e lhe dará conexões divinas! E, quando Ele abre portas, nenhum homem pode fechar! Conexões divinas são eternas, aleluia!

Enquanto estiver hospedado em alguma cidade como ministro visitante, sempre informe ao pastor local se por ventura for convidado para ministrar em outra Igreja. Nunca confirme um convite para pregar em outro lugar sem antes conferir a sua disponibilidade com ele. A prioridade da sua agenda de compromissos deve ser do pastor que te convidou, especialmente se este arcou com os gastos da sua viagem e hospedagem. 

BOAS MANEIRAS NO PÚLPITO

Quando for convidado, sempre tenha a boa educação e ética de perguntar à pessoa que te convidou se existe algum tema ou alguma abordagem em específico que a liderança local quer que você faça ou evite. Você descobrirá que a grande maioria lhe dará total liberdade para ministrar e falar de acordo com a direção do Espírito Santo no seu coração. Caso encontre alguém que o peça para ministrar sobre um assunto em específico, submeta-se!Haverá graça e habilidade sobrenatural para fazê-lo porque você está ali para abençoar, ajuntar, e não espalhar.

O púlpito foi lhe dado para pregar e ensinar a Palavra de Deus. Ele não foi dado para “desabafar” ou expressar a sua opinião, os seus sentimentos, nem tampouco “corrigir” alguém publicamente, principalmente se esta pessoa for da liderança. Se existe uma palavra dura de correção para dar a alguém, chame a pessoa em particular na presença de uma ou duas testemunhas para evitar mal entendidos e fale em amor.

Outro ponto importante é não ultrapassar muito o tempo estipulado pelo pastor.Se ele te der 50 minutos para ministrar, procure terminar dentro deste tempo ou até um pouco antes (I Coríntios 14:32). Sempre agradeça de púlpito à liderança pela honra e pelo privilégio que lhe foi concedido para pregar a Palavra de Deus naquele lugar.

Romanos 13:7-8

Portanto, dai a cada um o que deveis: a quem tributo, tributo; a quem imposto, imposto; a quem temor, temor; a quem honra, honra.

8  A ninguém devais coisa alguma, a não ser o amor com que vos ameis uns aos outros; porque quem ama aos outros cumpriu a lei.

No nosso próximo encontro, continuaremos a falar sobre a ética no nosso contexto ministerial, abordando outros temas interessantes. Aguardem!

Grande abraço!

2 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA