A Voz em Forma

Postado em
2
658

Olá, queridos!

Graça e paz,

Hoje, dia 16 de abril, comemora-se o Dia Mundial da Voz e, para isso, com muita alegria estamos publicando este texto que a Fonoaudióloga Virginia Salvador escreveu para nós, do Verbo em Forma, com dicas para você manter a sua Voz em Forma!

Talvez, você esteja estranhando este tema no Blog Verbo em Forma, mas eu gostaria de esclarecer acerca deste importantíssimo instrumento na nossa vida e, em especial, na vida dos ministros.

Quando falamos sobre a voz, e os cuidados com ela, algumas pessoas prontamente se veem isentas da necessidade desse tipo de abordagem. Em geral, as que não são profissionais da voz, ou seja, não a têm como instrumento de trabalho.

Deixe-me, porém, elucidá-lo sobre um fato: nossa voz nos identifica como pessoa, uma vez que, através dela, expressamos o que pensamos e sentimos. É através da voz que nos comunicamos e estabelecemos as relações interpessoais.

Desta forma, a voz é, sim, importante para todos. Ou seja, saúde vocal é para todos! Ela precisa estar em forma!

É, ainda, através dela, que anunciamos a Verdade e pregamos a Palavra que, uma vez ouvida, traz conhecimento e liberdade. É neste momento, então, que quero falar especificamente aos ministros da Palavra falada (pregadores) e cantada (cantores ou ministros de música).

Tenho perguntado a alguns ministros se eles são profissionais da voz e o “sim” em suas respostas (quando essa é a resposta), muitas vezes vem acompanhado de certa dúvida no olhar ou no tom da voz (ela, de fato, revela o que está por trás das palavras).

Todavia, permita-me afirmar algo: os pregadores e cantores são, sim, profissionais da voz, mesmo que esse ainda não seja o seu único meio de vida. Cabe, ainda, neste parágrafo, um alerta: se está no ministério, em tempo integral, é o seu chamado e desejo, todas as suas escolhas devem direcioná-lo para este fim, inclusive a forma como cuida do seu instrumento de trabalho – sua voz!

“Todo atleta em tudo se domina; aqueles para alcançar uma coroa corruptível; nós, porém, a incorruptível”. (I Coríntios 9.25)

Trazendo esse princípio para a nossa reflexão, ratifico o que foi alertado acima: visando coroa, medalha, podium ou troféu, o atleta se domina em tudo, a fim de melhorar seu rendimento e reduzir, ao máximo, os obstáculos que possam afastá-lo de seu tão desejado prêmio. Nesse sentido ainda podemos listar algumas coisas como: vida social muito agitada para que possa dormir melhor, alimentação saudável, treinos e mais treinos, alongamentos, aquecimentos, repousos, tratamentos e tantas outras ações que os atletas ou treinadores que estão lendo esse texto, poderiam acrescentar a essa lista e enriquecê-la.

O atleta busca melhorar os seus resultados, a sua marca e sabe que, infringindo leis naturais, a sua execução estará comprometida e, consequentemente, os seus resultados.

Vamos trazer isso para o nosso foco: nossos ministros!

Eu lhe pergunto: O que um pregador espera, ao pregar? Imagino que a resposta seja: “Que as pessoas recebam a mensagem e sejam libertas, edificadas e transformadas”.

Ao pensarmos no propósito do chamado e da pregação, nos cabe outra reflexão: “O que é um ministro da Palavra sem a sua voz?”; “Como fica a mensagem a ser transmitida?”; “Como ouvirão se não há quem pregue, porque o ministro está rouco?”.

Soa engraçado perguntar desta forma, mas o assunto é bem sério e merece toda a nossa atenção.

A mensagem precisa ser transmitida, o povo precisa receber a fé, que vem pelo ouvir a pregação e a voz estão em questão!

Gostaria de destacar, dentre os profissionais da voz, a excelência e o profissionalismo dos cantores seculares e palestrantes, demonstrados através de extrema consciência sobre os cuidados com sua ferramenta de trabalho – a voz – e os prejuízos que a ausência de consciência e cuidados podem trazer às suas carreiras e, consequentemente, finanças e, por isso, zelam por sua voz para alcançarem suas coroas corruptíveis.

Esse senso de responsabilidade deve pesar sobre os ministros, entendendo que, no Reino de Deus tudo deve ser baseado em excelência, como Deus é excelente e que, o cumprimento do chamado, nos faz conquistar o prêmio incorruptível.

Existe uma forte relação entre a saúde vocal, as disfunções vocais (também chamadas de disfonias) e as condições de trabalho.

A rouquidão é um sintoma bastante conhecido por muitos e se transformou em sinônimo da palavra “disfonia”, entretanto, disfonia é toda e qualquer alteração na produção da voz, tal como: cansaço ao falar, esforço na emissão vocal, pouca resistência ao falar, pouco volume e projeção, perda da eficiência vocal, dificuldade em manter a voz, alteração na frequência habitual da voz e, também, a rouquidão, citada inicialmente.

Considerando a grande demanda vocal dos pregadores e ministros de música, bem como a infraestrutura das igrejas, ou outros locais de atuação, no que diz respeito a som, retorno, tratamento acústico e outros fatores nem sempre adequados e favoráveis, gostaria de listar algumas dicas que visam auxiliá-los na diminuição dos problemas vocais e na otimização da sua atuação e desempenho:

  • Beba em média, dois litros de água, diariamente;

  • Beba água natural durante a pregação ou canto;

  • Escolha roupas confortáveis que não apertem o abdômen e o pescoço, para ministrar;

  • Desenvolva o hábito de aquecer a voz antes das ministrações;

  • Articule bem as palavras;

  • Durma bem;

  • Não se exponha a situações de choque térmico (ambiente muito quente/ar condicionado, água gelada/chá quente, etc);

  • Evite o hábito de pigarrear;

  • Evite gritar no microfone;

  • Evite o uso de pastilhas e sprays antes do uso da voz;

  • Evite ingerir café, leite e derivados, alimentos muito condimentados e bebidas ácidas antes ou durante o uso da voz (intervalos).

Caso apresente algum dos sintomas descritos aqui, procure um Otorrinolaringologista e um Fonoaudiólogo. Estes dois profissionais que trabalham juntos no tratamento das disfonias – o primeiro examina e avalia a estrutura do trato vocal, ou seja, os órgãos envolvidos no processo de fonação e realiza o exame da laringe, enquanto o Fonoaudiólogo é o profissional habilitado para tratar e aperfeiçoar a função, que é a voz e seus possíveis distúrbios.

Todas as orientações transmitidas nesse texto têm, como objetivo, estimular você a ser “amigo da sua voz” – tema da Campanha da Voz 2018 – e ter o melhor aproveitamento da sua valiosa ferramenta de trabalho.

Muito bom, não é mesmo?

Vamos cuidar do nosso instrumento tão precioso que é a nossa voz!

Fiquem conectados, fiquem em forma!

No amor do Senhor,

Rachel Bichusky Garcia

FICHA TÉCNICA

Nome: Virginia Salvador de Aguiar Honório
Verbo da Vida na Zona Sul de Campina Grande-PB
Profissão: Fonoaudióloga
Número do Registro Profissional: CRFa 4-12917
Graduação: Graduação em Fonoaudiologia, pelo Centro Universitário Moacyr Sreder Bastos; Pós-Graduanda em Voz.
Atuação: Voz, Fala, Linguagem e Motricidade Orofacial
E-mail: contatovirginiasalvador@gmail.com
Instagram: @virginiasalvadorfono

2 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA