Entrevista com Suellen Emery

Postado em
0
756

Olá, queridos!

Graça e paz,

Hoje, o nosso texto é muito especial, pois é uma entrevista exclusiva com Suellen Emery, nossa líder e Coordenadora da Agência de Missões Verbo da Vida.

Nesta entrevista, abordamos o tema: “A importância da Saúde do Missionário”. Afinal de contas, missionário bom, é missionário vivo! (risos)

Leia a entrevista e sinta-se animado em preparar-se para o Campo, ou a incentivar os Missionários preciosos que você conhece!

Verbo em Forma: Quando surgiu a Escola de Missões Mundiais Rhema?

DSC_0010 (89)Suellen: Surgiu no ano de 2007. Eu e Rozilon Lourenço conversávamos muito sobre a importância da criação de uma escola para preparar nossos missionários, mas precisávamos de alguém para dirigi-la. Rozilon estava morando em Uberlândia-MG, quando ele retornou para Campina Grande-PB, Mama Jan disse que agora poderíamos abrir, porque Rozilon poderia dirigir. Ele já era muito envolvido com viagens missionárias e, tinha um coração voltado para Missões, então, demos início à Escola. Ele ficou por alguns anos e, atualmente, nossa diretora é Suênia e seu esposo Christian Emery.

Verbo em Forma: Vocês têm uma disciplina específica para área da Saúde, chamada “A Saúde do Missionário”. Como funciona?

Suellen: Fala sobre uma vida de fé, sobre como crer, mas fala também sobre a atenção com a saúde física. Ela é ministrada pelo Dr. Norberto, médico em Fortaleza-CE. Este ano, estamos fazendo algumas melhorias. No ato da matrícula, além do Diploma do Rhema, os alunos entregaram alguns exames, como cardíacos, por exemplo, que foram solicitados por este professor. Como temos a Aula de Resistência, ele já irá verificar se os alunos têm condições de participar da Aula, porque ela é bem “puxada”. Este ano, estamos estimulando os alunos a praticarem exercícios.

Verbo em Forma: Qual é a importância da Saúde do Missionário?

Suellen: É muito importante! Se as pessoas com chamado missionário não aprenderem agora a ter uma vida saudável, antes de irem para o campo, quando estiverem lá, será difícil começar. Eles estarão ocupados com os trabalhos da obra, portanto, se não começarem os bons hábitos agora, será mais demorado o processo. Mesmo que eles consigam começar lá, vai ser depois que já estiverem com problemas de saúde, quando já estiverem com pressão alta, entre outros. Irão começar por obrigação para tratar um problema, ao invés de ter feito antes, de maneira preventiva. Já temos casos de missionários que estão aderindo à vida mais saudável por obrigação, por problemas que tiveram. Por isto, na Escola de Missões buscamos fazer este trabalho de conscientização. Sabemos que este tempo na não é suficiente para fazer o aluno ficar 100% saudável se já houver algum problema, porém, ele terá noções sobre alimentação,  exercícios físicos e de como cuidar de sua saúde. Afinal, é mais difícil sozinho lá no campo. É melhor aprender e começar a praticar aqui, e somar sua fé aos hábitos saudáveis.

Verbo em Forma: Então, é muito importante enviar um missionário saudável?

Suellen: Com certeza! Nós temos o caso de uma missionária que no campo começou a sentir dores no estômago por causa da alimentação no país onde estava. Começou a fazer acompanhamentos com médicos aqui no Brasil, e, cada vez que ela vinha, gastava muito dinheiro, pois no país que estava não era possível fazer o tratamento adequado. Foi muito mais dispendioso do que se tivesse aprendido sobre bons hábitos alimentares aqui no Brasil. Outro fator que teria sido importante, era que tivesse estudado sobre a alimentação para o local aonde iria, pois ela estava comendo coisas que faziam mal para ela. Hoje, ela não tem mais problemas, pois o médico a tratou e ensinou, assim como a nutricionista, que fez alguns acompanhamentos.

Verbo em Forma: Então, também é importante o missionário saber sobre as comidas que irá encontrar no país em que servirá, para saber antecipadamente o que será melhor para sua alimentação?

Suellen: Com certeza! Ele vai mais consciente e preparado de como deverá se alimentar.

Verbo em Forma: Quais conselhos daria para um missionário que, hoje, queira ser enviado?

DSC_0010 (61)Suellen: Meu conselho é que se preparem nas três dimensões: espírito, alma e corpo. Uma preparação completa. A Escola de Missões, tem muita coisa para crescer, mas temos priorizado dar uma assistência nestes três âmbitos do ser. Os alunos, geralmente, já vêm fortalecidos espiritualmente, com a doutrina bem solidificada, pois, um dos pré-requisitos para fazer a Escola de Missões é ter feito o Centro de Treinamento Bíblico Rhema. Assim, ele já vem com o trabalho no espírito bem feito. Na Escola de Missões, trabalhamos muito as questões da alma, relacionamentos, bem como questões transculturais. Com relação à parte física, natural do ser humano, temos visto muita necessidade de prepará-los em sua resistência. É necessário um trabalho de resistência tanto emocional, o qual enfatizamos muito, quanto física. O próprio ritmo da Escola é bem intenso, e exige uma certa resistência. Quando eles vão para o campo, certamente precisam das três áreas bem preparadas. Antes, investíamos muito no espírito e alma, mas, hoje, notamos que é muito importante o trabalho com a parte física. O aluno pode não sair daqui um esportista, mas sai com muita noção de saúde e como se cuidar (Risos).

Verbo em Forma: Acredita que os cuidados com a saúde, e resistência física afetam a área emocional?

Suellen: Com certeza! Hoje sabemos que o exercício físico é muito bom para a área emocional. Ajuda a evitar muitas coisas, até mesmo a depressão. Se tivermos uma vida saudável com alimentação e exercícios físicos teremos mais facilidade em nosso controle emocional.

Verbo em Forma: Quais conselhos daria para um missionário que hoje já está no campo?

Suellen: Para os que já estão no campo, há muito o que fazer, mas eu aconselho que comecem a fazer alguma atividade física. Mesmo se for apenas uma caminhada. É uma prática saudável, prazerosa e tem lugares que são tão agradáveis que podemos caminhar até na rua. Tem pessoas que não gostam de ficar na academia, mas tem cidades, que caminhar na rua é muito agradável, ajuda até a distrair um pouco. Se os missionários pelo menos iniciarem um estilo de vida que inclua uma caminhada, mais para frente, eles vão querer fazer mais coisas, vão acabar pegando gosto com as atividades físicas, e não vão precisar esperar um médico recomendar o exercício como tratamento para algum problema que surgir…

Bom queridos, tempo de preparação não é tempo perdido! Invista na sua saúde física para completar sua bagagem, e corra o Mundo com a Palavra da Fé.

Fiquem conectados, fiquem em forma.

No amor do Senhor,

Rachel Bichusky Garcia

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA