10 DE JULHO – Olhe para dentro

Postado em
0

 

Que farei, pois? Orarei com o espírito, mas também orarei com o entendimento; cantarei com o espírito, mas também cantarei com o entendimento. 1 CORINTIOS 14.15

Em todas as crises da vida, aprendi a prestar atenção ao meu espírito dentro de mim. Enquanto oro em outras línguas, a orientação surge de dentro de mim, porque meu espírito está ativo quando oro em línguas estranhas. Ao orar em outras línguas, minha mente não está ativa; meu espírito está ativo. Por meio do meu espírito, Deus me orienta.

Às vezes, enquanto estou orando em particular, em outras línguas, interpreto aquilo que falei; e, pela interpretação, recebo orientação. Não é assim, porém, que acontece na maioria das vezes.

Na maioria das vezes, enquanto estou simplesmente oran­do em outras línguas, surge de dentro de mim, de algum lugar do íntimo, o conhecimento daquilo que Deus quer que eu faça (é difícil explicar coisas espirituais em linguagem natural, mas posso sentir algo surgindo de dentro de mim). Começa a assumir alguma forma, e, embora eu não saiba expressá-lo em palavras (porque o meu entendimento não tem nada a ver com o assunto), sei exatamente qual a orientação que devo seguir.

Confissão: “Escuto o meu coração. Consulto o meu espírito dentro de mim. Tomo conhecimento do meu espírito, porque o Espírito Santo habita em meu espírito, Ele dá orientação ao meu espírito. Ele me guia por meio d» meu espírito”.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA