18 DE NOVEMBRO – Crescendo

Postado em
0

 

Para que não sejamos mais meninos […] EFÉSIOS 4.14

Fiquei sabendo, posteriormente, que poucos minutos depois de a minha mãe ter dado o meu recado ao meu tio, minha prima, de repente, abriu os olhos e ficou totalmente recuperada! Estava na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), com três médicos ao redor da cama. O cirurgião-chefe falara que não havia possibilidade de ela sair com vida.

Eu sabia o tempo todo que ela sararia, porque Marcos 11.23 declara assim. Com o passar dos anos, consegui fazer a Palavra funcionar uma vez com cada um dos meus parentes, trazendo a eles uma intervenção sobrenatural. Mas nunca consegui repetir a ação. Aquela primeira intervenção deu-lhes a comprovação sólida de que a Palavra funciona. Quando, porém, algum deles voltava-se para mim em outra ocasião, já não me era possível carregá-lo nas costas [espiritualmente falando]. Deus esperava que eles fizessem a parte deles da próxima vez, ou que, pelo menos, concordassem comigo.

Nem sempre podemos fazer a Palavra funcionar em favor dos outros. Não é correto carregar as pessoas nas costas durante toda a vida, assim como não é correto os pais carre­garem seus filhos depois de crescidos. Chega o dia em que precisam movimentar-se por conta própria; chega o momento em que Deus diz: “Coloque aquele nenê grandalhão no chão e deixe-o andar!”

Confissão: “Estou crescendo espiritualmente; estou crescendo na fé”.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA