Associação e influência

Postado em
0

Thiana Rosa

Graduada da Escola de Ministros Rhema

Estava penando em um ditado que minha mãe sempre diz: “Quem com porcos anda farelos come.” A associação com pessoas é mais séria do que imaginamos, porque não é somente o que ela nos diz, mas também o que ela faz que nos influencia. Mas a influência que existe na vida dela, ao termos comunhão, passa a ser a influência sobre nós. O Salmo 1 nos diz que não devemos assentar em roda de escarnecedores. Por quê? Por causa da influência espiritual e da influência de hábitos.

Pensamos que nossa identidade é coisa única e original, mas na verdade todos nós somos resultado de nossas associações. Cada um de nós tem um pouquinho de todo mundo.

Jesus nos orienta a esse respeito: Não tenham comunhão com julgo desigual. E mais, não andem com carnais, briguentos, fofoqueiros, disseminadores de contendas, infames, (…) não tenham conversas onde não há frutos proveitosos, isto é, que dê glória a Deus.

Às vezes, vejo pessoas me dizendo não entenderem não terem prazer no congregar ou no servir ou no ler a Bíblia ou mesmo orar…Aí está a resposta: Com quem tu andas?

Já me peguei sem gostar de alguém só porque a pessoa com quem eu andava não gostava daquele alguém e falava mal. Então, apesar de eu ver que aquela pessoa era legal, eu não queria estar com ela por causa da influência de com quem eu andava.

Sempre cresci muito nos meus estudos quando decidi na escola andar com quem estudava. Ir a escola, ler livros, ter mais atenção nas aulas passou a ser para mim muito mais interessante quando comecei a desenvolver amizade com uma das colegas de sala que (graças a Deus) além de ser muito gente boa, também era muito estudiosa.

Cresci em minha vida espiritual, quando decidi andar com quem me estimulava à leitura da Palavra e a congregar. Meditar na Palavra não era mais uma obrigação que o pastor passava para mim, mas um prazer parar as tardes de sábado, após minhas tarefas em casa, deitar em minha cama, com portas fechadas e ler os evangelhos … e então eu ligava para Carla Oliveira (amiga e irmã em Cristo) e passava a relação de minhas dúvidas (risos). Pacientemente, ela me ensinava. E eu, prazerosamente, aprendia.

Você decide com quem associar-se, você decide sobre qual influência sujeitar-se.

Pense nisso!

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA