Comece pelo Espírito

Postado em
1

por Darren Wray (Aracaju- SE)
*Pastor da Igreja Verbo da Vida

Meu filho tem 18 anos de idade e está fazendo as aulas na autoescola, que são divididas em teóricas e práticas. Uma pessoa pode se beneficiar bastante das aulas teóricas, mas ela aprende mesmo a dirigir é nas aulas práticas. 

Sabe que oração é muito assim? Podemos aprender sobre a oração, lendo livros sobre o assunto, mas nós aprendemos a orar mesmo é orando. 

“Sois assim insensatos que, tendo começado no Espírito, estejais, agora, vos aperfeiçoando na carne?” (Gálatas 3.3).

O que começa pelo Espírito já é abençoado. Sabe, muitos projetos deram errado, mas não porque as pessoas que os desenvolveram não eram inteligentes, e sim porque elas não começaram pelo Espírito. 

Vamos iniciar coisas para a nossa vida, família, igreja e empresa, no Espírito. Há algo importante para entender. Para certas coisas iniciarem no Espírito, elas têm que ser geradas no Espírito. 

No Antigo Testamento, Deus era conhecido como “Deus de Abraão”, o “Deus de Isaque” e o “Deus de Jacó”. Todos esses três homens tinham duas coisas em comum: primeiro eles tinham uma promessa de Deus de ter filhos e, em segundo, eles tinham esposas estéreis. Parece brincadeira, três gerações de homens que casaram com mulheres estéreis. 

Mesmo passando pelo processo natural de relação, se for estéril, não tem jeito. Mas a Palavra diz, que nesses três casos, houve uma intervenção sobrenatural de Deus. Algo importante de destacar, é que antes desses filhos serem gerados naturalmente, eles tinham que ser gerados espiritualmente. 

“Pela fé, também, a própria Sara recebeu poder para ser mãe, não obstante o avançado de sua idade, pois teve por fiel aquele que lhe havia feito a promessa” (Hebreus 11.11).

Observe que Sara recebeu poder para ser mãe. Sara precisava mais do que de um ato sexual, ela precisava do poder de Deus. Na Palavra lemos que ela recebeu poder pela fé. Essas mulheres estéreis geraram seus filhos no Espírito antes de gerá-los na carne. 

“Enquanto ponderava nestas coisas, eis que lhe apareceu, em sonho, um anjo do Senhor, dizendo: José, filho de Davi, não temas receber Maria, tua mulher, porque o que nela foi gerado é do Espírito Santo” (Mateus 1.20).

Esse versículo é muito importante para nós. Antes que Deus pudesse resolver o problema da humanidade, Ele mesmo precisou gerar a resposta no Espírito. Muitas coisas que Deus quer manifestar na nossa vida e na vida de outros, terão que ser geradas no Espírito antes de qualquer coisa. 

“Voz do que clama no deserto: Preparai o caminho do Senhor; endireitai no ermo vereda a nosso Deus” (Isaías 40.3).

Nessa passagem, o profeta Isaías estava profetizando a respeito de João Batista. O propósito particular dele foi de preparar o caminho de Jesus, para Ele vir e operar o sobrenatural na vida das pessoas. 

“Em verdade vos digo: entre os nascidos de mulher, ninguém apareceu maior do que João Batista; mas o menor no reino dos céus é maior do que ele” (Mateus 11.11).

Eu e você estamos no reino dos céus. Somos maiores do que João Batista. O que ele fez na dimensão natural, nós também fazemos na dimensão espiritual. Nós preparamos o caminho do Senhor no Espírito, para Ele manifestar o sobrenatural na nossa vida e na vida das pessoas. 

“Todo vale será aterrado, e nivelados, todos os montes e outeiros; o que é tortuoso será retificado, e os lugares escabrosos, aplanados” (Isaías 40.4).

Quando nós estamos gerando coisas no Espírito é exatamente isso que está acontecendo nos bastidores. Os vales estão sendo levantados, os montes abatidos, terrenos acidentados sendo nivelados. Enquanto oramos no Espírito, preparamos o caminho para Deus se mover.  

O resultado disso está no versículo seguinte: 

“A glória do Senhor se manifestará, e toda a carne a verá, pois a boca do Senhor o disse” (Isaías 40.5).

A Igreja é uma grande hidrelétrica de Deus. Geramos o poder de Deus por meio da oração. 

“Tendo eles orado, tremeu o lugar onde estavam reunidos; todos ficaram cheios do Espírito Santo e, com intrepidez, anunciavam a palavra de Deus” (Atos 4.31).

Veja que assim que a Igreja terminou de orar, o lugar tremeu. Houve aqui um verdadeiro terremoto que não foi gerado pela pressão nas rochas, mas gerado pela oração dos santos. Foi a oração que provocou a sacudida nas paredes. 

Eu creio que Deus queria mostrar para a Igreja, na esfera natural, o que acontece no reino espiritual todas as vezes que oramos. Quando você ora, pode ser que as paredes não tremam, mas os demônios sim. Eu creio que é exatamente isso que acontece no reino das trevas, quando a Igreja ora. No reino do Espírito, nossas orações promovem terremotos e tsunamis que destroem as obras do diabo.

Tem planos que Satanás levanta contra nós e que são desfeitos antes de saírem do papel por causa das nossas orações. Existe uma frase bíblica que todo crente ama: “de repente”Normalmente, quando é falado na Bíblia sobre “de repente”, algo muito bom vem em seguida. 

“…de repente, veio do céu um som, como de um vento impetuoso, e encheu toda a casa onde estavam assentados” (Atos 2.2).

Veja que momento glorioso! Esse foi um derramamento histórico do poder de Deus. A maioria de nós gosta de saber o que acontece após o “de repente”Se formos sábios, vamos observar o que é que vem antes. Porque o que vem antes é o que provoca os “de repente” na nossa vida. Eles são gerados no Espírito. Esteja pronto para gerar os “de repente” de Deus para a sua vida.

*Texto extraído do Site da Igreja Verbo da Vida Sede em Campina Grande (PB)

1 COMENTÁRIO

  1. Amém! Realmente precisamos ser mais intensos em oração, sendo sal e luz da terra é necessário que tomemos nosso lugar gerando em oração tudo aquilo que Deus tem para fazer através de nós!

DEIXE UMA RESPOSTA