Cultura do Reino

Postado em
0
Por João Vitor Melo 
(Líder do Departamento de Mídia Verbo da Vida em Sinop-MT)
 

Neste ano, a Rússia está sediando a Copa do Mundo FIFA. Devido a magnitude do evento e a quantidade de países representados, as cidades onde os jogos estão acontecendo tem recebido um grande número de turistas, reunindo várias culturas diferentes.

Diante disso, é possível observar, através das notícias e relatos, o que cada país ou cultura tem de marcante. Os russos tem sido mencionados como mais sérios e fechados; os japoneses, como sempre, tem representado a organização e respeito que são característicos de seu país. O Brasil, por sua vez, tem mostrado a alegria e energia pela qual é mundialmente conhecido.

Estas coisas estão tão firmemente disseminadas na população que se torna algo característico, torna-se uma marca, algo que eles propagam e exalam sem se quer perceber, pois faz parte de sua identidade nacional. Simplesmente constitui aquilo que eles são.

Essas pessoas estão levando aquilo que faz parte da nação delas para outra nação de modo natural, e é exatamente isso que somos chamados para fazer aqui na terra: representar a nossa pátria celeste, difundido aquilo que faz parte de nossa identidade de filhos.

“Portanto, somos embaixadores em nome de Cristo, como se Deus exortasse por meio de nós”(II Coríntios 5.20a NAA)

É tempo de nos levantarmos ousadamente para transformar a sociedade com aquilo que carregamos. A cultura do céu deve estar impregnada em nós a ponto de sermos reconhecidos por nosso comportamento, algo característico da nossa nação.

“Ora, tudo isso provém de Deus, que nos reconciliou consigo mesmo por meio de Cristo e nos deu o ministério da reconciliação” (II Coríntios 5.18 NAA)

Fomos comissionados para expandir o Reino de Deus aqui na Terra, levando paz, luz, amor, alegria, bondade, salvação, cura, correção, reconciliação, e várias outras coisas, a quem precisar, seja aonde for.

Você é um embaixador do Reino, aja como tal, viva como tal. Carregue com orgulho o brasão de sua pátria celeste.


Como está nas camisetas feitas pelos alunos da Escola de Missões: “a copa é do mundo, mas o mundo é nosso”. É tempo de entrarmos em campo, fazendo aquilo que fomos convocados para fazer e espalhando aquilo que faz parte de nossa identidade.
“E disse-lhes: — Vão por todo o mundo e preguem o evangelho a toda criatura” (Marcos 16.15 NAA)

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA