Essências para adorar

Postado em
0

por Rafael Leopoldino (Santo Amaro-SP)
(Graduado da Escola de Ministros Rhema)

Deus é um Senhor de detalhes e devemos estar bem atentos ao que Ele costuma dar atenção. O livro de Êxodo nos mostra essa riqueza de detalhes na construção do tabernáculo, por exemplo, quando Deus traz instruções a Moisés de cada parte, de cada especiaria.

Em Êxodo 30, Deus instrui na construção do altar do incenso e como será sua utilização. Nos versos 34-37 vemos:

“Disse mais o Senhor a Moisés: Toma substâncias odoríferas, estoraque, ônica e gálbano; estes arômatas com incenso puro, cada um de igual peso; e disto farás incenso, perfume segundo a arte do perfumista, temperado com sal, puro e santo. Uma parte dele reduzirás a pó e o porás diante do Testemunho na tenda da congregação, onde me avistarei contigo; será para vós outros santíssimo. Porém o incenso que fareis, segundo a composição deste, não o fareis para vós mesmos; santo será para o Senhor. ”

Estas essências me chamaram atenção, porque estas substâncias “estoraque, ônica e o gálbano”? Sempre que algo o chamar atenção estude sobre ele.

A estoraque é um arbusto originário da Ásia, em que liberava de forma espontânea sua seiva e suas gotas possuíam um cheiro que deixava o ambiente agradável e tinha a função de trazer cura.

A ônica ou onicha é um molusco marinho que vive nas profundezas dos mares orientais e que possui uma concha, cujas bordas eram queimadas e produziam um tipo de perfume que impregnava o ambiente.

O gálbano também é um arbusto, encontrado na Índia, África, sua resina é extraída de forma triturada, moída e este preparo misturado a outras especiarias conservava o perfume.

Estas três substâncias compunham os ingredientes para o incenso dos santos, no qual Deus queria e deseja inalar. Percebo uma instrução do Senhor para os santos quando vejo este tipo de informação.

Nossa adoração não deve ser baseada em rituais predeterminados ou guiada por assuntos terrenos e eventos naturais. Uma instrução que vejo da parte do Senhor, para os nossos dias, é que a nossa adoração seja como a seiva da estoraque, uma adoração espontânea, liberal. Deve ser profunda como a localização da ônica, retirada do íntimo de nossos corações e quebrantada, se mantendo conservada, purificada bem como o gálbano.

O Pai busca por filhos que o adorem em Espírito e em verdade. A verdade de um coração sincero, rendido a um só Senhor e por uma só razão. Uma adoração que tem um direcionamento. A Bíblia mostra que um coração contrito e quebrantado, Deus não despreza e são estes que o Pai procura, “cujo o coração é totalmente” d’Ele e que para as suas narinas sobe o cheiro do incenso (adoração).

Tenham um excelente dia!

 

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA