Fé e perseverança

Postado em
1

por Marcela Chianca
(Professora do Centro de Treinamento Bíblico Rhema)

“Não abandoneis, portanto, a vossa confiança; ela tem grande galardão. Com efeito, tendes necessidade de perseverança, para que, havendo feito a vontade de Deus, alcanceis a promessa. Porque, ainda dentro de pouco tempo, aquele que vem virá e não tardará; todavia, o meu justo viverá pela fé; e: Se retroceder, nele não se compraz a minha alma. Nós, porém, não somos dos que retrocedem para a perdição; somos, entretanto, da fé, para a conservação da alma.” (Hebreus 10.35-39)

A Palavra de Deus nos relata, em Atos 1.15, que Pedro se levantou diante de uma assembleia com aproximadamente 120 pessoas. Elas estavam reunidas cumprindo o mandamento do Senhor de que ficassem em Jerusalém. No entanto, quando lemos I Coríntios 15, o apóstolo Paulo declara que Jesus, quando ressuscitou, apareceu a aproximadamente 500 irmãos. A Palavra deixa claro que eram irmãos, ou seja, compartilhavam da mesma crença, da mesma fé. O Senhor Jesus andou 40 dias sobre a terra depois que ressuscitou, antes de subir aos céus. Será que nesse período de 40 dias, quando se relacionou com essas 500 pessoas, o Senhor teria dado a todas elas a instrução para que esperassem em Jerusalém pelo Espírito Santo? Eu acredito que sim. Mas quando lemos em Atos 1, havia apenas 120 irmãos. Onde estavam os outros 380? Em desobediência? Talvez distraídos? Desconsideraram aquele comando? Ou ainda, não acharam que era verdade? O mais provável é que não perseveraram. Qual o significado de perseverança? Significa continuação, firmeza e resistência. Descreve a capacidade de continuar a suportar as dificuldades sob diferentes circunstâncias, mas não com complacência passiva, e sim com coragem esperançosa que resiste bravamente. Esse é o nosso estilo de vida. Fé é o estilo de vida do crente.

O Evangelho é uma mensagem de fé. Todo aquele que crê em Jesus e que nasceu de novo, já recebeu uma porção de fé. Então, eu e você somos da fé. Já temos fé no nosso coração e a Bíblia diz que, para que ela cresça, basta ouvirmos a Palavra, porque a Palavra de Deus vai gerar fé no nosso coração. Porém, viver pela fé não é só ouvir a Palavra, crer e andar nela, é também perseverar. Porque nem sempre aquilo que é a promessa, se manifestará instantaneamente. Pode ser que venha de forma instantânea, mas também pode se manifestar de forma progressiva. Precisamos, todos os dias, crer e nos levantar em fé e declarar a Palavra, perseverando. Devemos resistir à incredulidade das pessoas, às circunstâncias, às sugestões contrárias, ao diabo e ao mundo caído.

Temos recebido comandos e promessas de Deus, e pessoas têm sido levantadas para falar, debaixo da inspiração do Espírito Santo, coisas a nosso respeito. Mas se aquilo não se manifesta instantaneamente, como reagimos? Quanto tempo estamos dispostos a esperar a manifestação da promessa? Estamos dispostos a nos agarrar à Palavra e a continuar com ela? A Bíblia fala de Abraão, que esperou bastante tempo, e é o pai não só da fé, mas também da perseverança. Nem sempre vai acontecer do jeito que queremos, nem no tempo que queremos.

Há ciclos que têm que se cumprir e, por isso, além de perseverar, nós também temos que entender que há níveis de maturidade. Na sua carta aos Gálatas, o apóstolo Paulo fala que, quando o herdeiro é menino, precisa de tutores, e está na mesma condição do servo, não tendo acesso à sua herança. Você tem uma herança. A Bíblia diz que nós somos herdeiros de Deus e co-herdeiros com Cristo. Nós sempre julgamos quem foi que deixou a herança. Podemos ficar bem animados se quem deixou a herança era rico. Também podemos ficar desanimados se a herança vem de alguém que não tinha nada para deixar. Contudo, se pensarmos que a nossa herança é de Deus, nosso Pai, vamos nos animar. Afinal de contas, Ele é dono de todo o ouro e de toda a prata. Todavia o usufruir dessa herança também dependerá do seu nível de maturidade. Em Lucas 15, a Bíblia fala de um filho que pediu a herança antes do tempo, mas não tinha maturidade nem estrutura para usufruir dela. Ele a gastou de forma errada, a corrompeu e a dilapidou, porque a recebeu prematuramente.

Há coisas pelas quais você tem orado e não têm acontecido, e isso está te deixando desanimado, entristecido e, às vezes, até descrente. Reflita e veja se você permanece naquele lugar do encontro. A Bíblia diz que Deus se encontrava com Adão todos os dias. Um dia Adão não estava no lugar do encontro porque havia pecado. Acho bem interessante a Bíblia dizer que Deus pergunta onde Adão está. Ele estava em um lugar que, evidentemente, Deus sabia, mas não onde o havia deixado. Não faça como Adão, se movendo do lugar onde Deus te deixou. Fique firme, perseverando, porque a sua perseverança tem grande galardão diante de Deus.

Em Hebreus 5 a Palavra afirma:

A esse respeito temos muitas coisas que dizer e difíceis de explicar, porquanto vos tendes tornado tardios em ouvir. Pois, com efeito, quando devíeis ser mestres, atendendo ao tempo decorrido, tendes, novamente, necessidade de alguém que vos ensine, de novo, quais são os princípios elementares dos oráculos de Deus; assim, vos tornastes como necessitados de leite e não de alimento sólido. Ora, todo aquele que se alimenta de leite é inexperiente na palavra da justiça, porque é criança. Mas o alimento sólido é para os adultos, para aqueles que, pela prática, têm as suas faculdades exercitadas para discernir não somente o bem, mas também o mal.” (Hebreus 5.11-14)

Existem níveis de maturidade em Deus. Alguém que nasceu de novo e acabou de chegar na família de Cristo é comparado a uma criança. É claro que teremos com ele um certo cuidado, ensinando a Palavra. Às vezes a herança não se manifestou porque ainda somos meninos.

Há dois pontos nos quais você deve se avaliar. Pode ser que você esteja num lugar de cansaço e fadiga espiritual, sobrecarregado com um jugo sobre os seus ombros que pesa e impede a sua caminhada. Talvez você esteja desanimado a ponto de soltar todas as coisas e desistir. A vontade de Deus é que você persevere, pois Ele está contigo, segurando na tua mão, e não vai te soltar. Porque Jesus disse: “Eis que estarei convosco todos os dias até a consumação dos séculos” (Mateus 28.20). A outra possibilidade é que ainda haja uma postura de criança, fazendo birra, pirraça e contenda. O adulto não deve fazer contendas, mas deve ser o apaziguador, aquele que vai levar a paz. Isso é sinal de maturidade.

Se há uma promessa de Deus para a sua vida, pela qual você tem orado, e talvez não tenha se manifestado ainda, você deve perseverar e não desistir, porque é seu direito e sua herança. A cura é seu direito e sua herança. É algo que Jesus já conquistou na cruz para você. Da mesma forma, a prosperidade é direito e herança. Não vamos abrir mão daquilo que é nosso. Se alguém entra na sua casa para levar a sua televisão, você vai deixar? Lógico que não! Pois a televisão é sua, você pagou por ela. Por que vamos deixar que levem a nossa saúde, a nossa paz e a provisão dos nossos filhos? Não! Você vai se levantar em fé e não vai permitir, porque é seu direito e sua herança. Jesus a conquistou para que você continue perseverando, porque isso tem grande galardão.

Abraão perseverou bastante e a Bíblia diz que permaneceu dando glórias a Deus, mesmo diante das circunstâncias. Ele considerou o seu corpo amortecido e a esterilidade de Sara. Ele considerou as verdades naturais, pois elas existem e são reais. Se há uma enfermidade, por exemplo, é uma verdade natural. Não podemos negar que ela existe e que os sintomas estão lá. Mas há também uma verdade no espírito que diz que você é curado. Quando Jesus nos ensina a crer com o coração e dizer com a boca para a montanha levantar-se, erguer-se e lançar-se no mar, precisamos, em primeiro lugar, reconhecer que há uma montanha. Não vamos dizer que não existe um problema, uma escassez, uma crise ou uma enfermidade. Devemos reconhecer a verdade natural que está diante de nós. Contudo, essa verdade natural está abaixo de uma verdade espiritual que diz que você é curado, porque pelas pisaduras de Jesus você foi sarado. Você é próspero, porque Cristo se fez maldito e levou toda maldição da miséria, da falta e da escassez. Onde você colocar a sua mão será bem sucedido. Existe uma verdade acima da verdade natural. Abraão não desprezou a verdade natural, porém considerou maior a verdade espiritual da Palavra de Deus.

Você pode dizer: isso foi com Abraão, eu sou uma pessoa comum. Em Mateus 15.21, a Palavra fala de uma mulher cananeia que, por sua perseverança, recebeu o milagre para a sua filha. Ela tem toda a minha admiração, porque venceu a indiferença. Mesmo recebendo a negativa dos discípulos, ela não abandonou a sua fé, nem a sua perseverança. Jesus lhe diz que o pão é para os filhos. Sempre lembre que você é filho, mas aquela mulher não era, porque ela não fazia parte da aliança. O pão não seria para ela. Mas ela respondeu que se contentava apenas com as migalhas, e recebeu o que buscava. Contudo, você é filho, e vai comer o pão assentado à mesa. Você tem uma herança, então persevere, não desista, pois pode ser que esteja faltando muito pouco, que esteja bem pertinho. Aquela mulher não desistiu, agarrou-se àquela promessa.

Deus só quer uma atitude do nosso coração, mas aquilo que a gente determina nele precisa ter uma ação correspondente. Se você determinou algo no seu coração, tenha uma ação correspondente àquilo que foi determinado. Porque a fé tem atitude. Retome as promessas que Ele colocou em seu coração, com perseverança para usufruir da sua herança. Fé e perseverança devem caminhar juntas para herdamos as promessas.

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA