Guardando a língua

Postado em
0
544

por Mariana Selim
(Integrante do Departamento de Jovens do Verbo da Vida Sede em Campina Grande-PB)

Algum tempo atrás, eu retornava de viagem à noite, e enquanto passava por uma rodovia, pude ver um canavial pegando fogo. Aquele fogo, provavelmente, começou de forma lenta, mas, em um curto espaço de tempo, já se alastrava por toda a plantação, consumindo-a. Ao ver aquela cena, me recordei automaticamente do que está escrito no livro de Tiago, a respeito da importância que há em nossa língua e naquilo que falamos.

“Vejam como um grande bosque é incendiado por uma simples fagulha. Assim também, a língua é um fogo”. (Tiago 3.5-6)

Você já ouviu uma fofoca, que assim como o fogo no canavial, começou de forma “discreta”, se espalhou, e acabou arruinando a vida de alguém? Então, eu já! Acontece que, o que sai da nossa boca, pode tanto vivificar quanto matar o nosso próximo e a nós mesmos, e muitas vezes não nos damos conta disso.

“A morte e a vida estão no poder da língua; e aquele que a ama comerá do seu fruto”. (Provérbios 18.21)

Nós precisamos trazer a nossa mente, todos os dias, a importância de termos domínio sobre nossas palavras. Acredito que muitos de nós já viram pessoas que desistiram de chamados e abandonaram propósitos, por conta de algo que lhes foi dito na hora errada, ou de forma errada. Tenhamos o cuidado de controlar os impulsos da nossa língua, para que não sejamos responsáveis por carregar o peso de prejudicar ou ferir alguém.

“Se alguém entre vós cuida ser religioso, e não refreia a sua língua, antes engana o seu coração, a religião desse é vã”. (Tiago 1.26)

Irmãos, somos chamados a ser canal de Deus nessa geração. Nossa boca deve ser usada para abençoar pessoas, sendo uma fonte de cura, salvação e proclamação do amor dEle. Através das nossas palavras, sonhos precisam ser ressuscitados, e não assassinados!

Através do versículo abaixo, podemos perceber que aquele que decide guardar a sua língua, guarda também o seu coração!

“A boca do justo profere sabedoria e a sua boca fala conforme a justiça. Ele traz no coração a lei do seu Deus e nunca pisará em falso”. (Salmos 37.30-31)

Assim como, através das palavras do profeta Ezequiel os ossos secos ganharam vida (Ezequiel 37), que possamos declarar vida sobre os ambientes por onde passarmos, conscientes de que essa é a vontade de Deus a respeito do que sai de nossas bocas!

Quando Jesus falava, às pessoas eram salvas, e eu desejo que seja assim com você também. Que suas palavras sejam ânimo para o coração abatido, força ao cansado e salvação para o perdido!

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA