Honrando Deus e a família

Postado em
3

293156_374494325977346_705365975_n - CopiaLynneker Assis

Graduado do Rhema Brasil

Normalmente a maioria de nós quando tratamos do assunto “primazias” pensamos em algo do início de nossas vidas, algo sobre a ordem de prioridades que temos vivido, ou se temos dado o devido valor ao que consideramos importante. Acabamos por fazer uma autoanalise, e tendo em vista nosso crescimento a bíblia nos fornece diversas instruções acerca de primazias desde o livro do início.

 “Então disse Deus: Façamos o homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança. Domine ele[…]”. (Gênesis 1.26). 

“Então o Senhor Deus declarou: Não é bom que o homem esteja só; farei para ele alguém que o auxilie e lhe corresponda”.  (Gênesis 2.18).

Diferente de todos os demais seres da criação, Deus teve um cuidado especial com o homem, não o fez como os demais dizendo “haja”, mas utilizou “façamos”, um verbo de ação na primeira pessoa do plural, indicando que o homem veio dEle, com as mesmas características, e estabeleceu uma palavra sobre sua primorosa criação, “domine”. O Senhor uniu a sua poderosa trindade para fazer alguém como Ele para se comunicar, dialogar, desenvolver uma verdadeira amizade

Em sua sabedoria Deus não limitou a história do relacionamento do homem consigo. O Senhor percebeu que seria bom a sua criação desfrutar da companhia de mais alguém da mesma espécie, e assim criou a mulher estabelecendo a primeira família. Vivia o homem no jardim tendo comunhão com Deus e com sua família.

É importante percebermos que desde o principio fica indicado na palavra às primazias deixadas por Deus para o homem, os primeiros relacionamentos a considerar, a ordem deles. Nota-se que Deus não nos criou para ter um relacionamento com Ele e logo em seguida com o amigo, trabalho, ministério, vizinho, bicho de estimação, bens materiais. Ou ainda nem sequer ter um relacionamento com Ele trocando-o por todas as outras coisas. Mas o que nos foi ensinado é dar consideração a Deus e a família como relacionamentos de primazia.

Os amigos, o trabalho, o ministério, o animal de estimação, os bens, cada um desses tem o seu lugar, e não é sábio que venham ocupar a posição do Senhor ou da família em nossa ordem de prioridades. Como Cristãos não podemos ser tão fervorosos nos cultos e em casa como estranhos. Ou que os amigos saibam mais sobre nós do que nossos pais, ou ainda que não seja prestadas satisfações da nossa vida aos do lar, e não haver um cultivo da comunicação com aqueles que nos geraram. Se tratamos como prioridade o Senhor, então tratamos com prioridade aquilo que Ele criou e estabeleceu para nós.

Deus tem um projeto para a família, ele não só a criou, mas permaneceu dando importância a ela. Jesus veio de uma família quando estava na terra, ele possuía uma genealogia (Mt1). O seu primeiro milagre foi em um casamento (Jo2), no momento da cruz deixou Maria sua mãe com João seu discípulo amado, para que este fosse para ela como filho (Jo19:26). Jesus também deu instruções acerca de buscarmos primeiro o seu reino e sua justiça (relacionamento com Ele) (MT6:33), e que aonde estivesse o nosso tesouro (primazia) ali estaria o nosso coração (JO12:34).

É fato que nem todo crente possui uma família natural, mas é importante considerar aqueles que Deus colocou como família pra ficar perto, pais e mães espirituais, irmãos na Fé. Conexões divinas para ser como casa, e assim essa primazia ser estimada e cumprida, construindo fundamentos para a nossa vida.

Existe um lugar de preciosidade, de honra especial que devemos dar ao Senhor e aos do lar. honra é uma ação completa. Perde-se o sentido honrar aos que estão fora e não dar honra aos que estão em casa, é como inverter a ordem de prioridades. Cumprir um mandamento pela metade, é receber um galardão pela metade. O primeiro mandamento com promessa é honrar pai e mãe (EF6:2). A palavra “honra” é apresentada na bíblia em suas primeiras vezes relacionada ao contexto familiar (GN34:19;EX20:12). 

“E nisto sabemos que o conhecemos: se guardarmos os seus mandamentos” (1João2:3).

Se cumprirmos os mandamentos, levamos em conta as primazias, nos relacionamos com Ele, o conhecemos. E conhecer é guardar o mandamento, a palavra, aquilo que está escrito, seguindo-o como manual de vida, atentando para as primeiras instruções.

Vamos dar importância ao que Deus dá importância, amar o que ele ama e odiar o que ele odeia. Somos embaixadores (IICo5:20), representantes dEle, falamos e andamos segundo o que Ele projetou.

Colocando as primeiras coisas em primeiro lugar, considerando, honrando, estimando, dando importância ao que ele deixou para nós, o bom relacionamento com Ele e com os nossos. Orando, se consagrando, buscando ter comunhão com Ele, lendo e meditando na sua palavra. Tratando em honra os do lar, dizendo para onde vai, atentando primeiro para o conselho dos pais, e até saindo menos com os de fora pra ficar com os de casa. Em fim, observando a primazia dos relacionamentos que fazem a diferença na nossa construção aqui.

3 COMENTÁRIOS

  1. Texto poderoso e de grande importância para meditarmos de verdades bíblicas tão fortes para as nossas vidas através de um jovem completamente guiado pelo Espírito Santo de Deus!!! Parabénsss Lynneker, creio que tem muito mais de Deus para a sua vida.
    Zilda.

DEIXE UMA RESPOSTA