Invista em pessoas

Postado em
0
716


carla teresinaCarla Bezerra
Graduada da Escola de Ministros Rhema

Valorize as pessoas que estão ao seu lado enquanto elas estão perto de você.

Percebo nesses dias, as pessoas tendo muita facilidade para se relacionarem com Deus, mas com dificuldade de se relacionar com pessoas, desconsiderando o fato de que aquele que morreu na cruz, padeceu único e exclusivamente por elas. Ele veio ao mundo não para morrer por coisas, mais por pessoas. Precisamos investir em pessoas.

Ouvi certa vez uma frase que dizia: “Sucesso nos relacionamentos é sucesso na vida”. Infelizmente as pessoas, numa grande maioria, estão vivendo de forma superficial, e viver superficialmente dificulta o acesso aos relacionamentos duradouros, porque a superficialidade tem fim, a profundidade não. Tem se tornado cada vez mais raro desfrutar de um relacionamento íntimo, sobre o qual podemos achar na outra pessoa um lugar seguro, em quem podemos confiar nossos segredos mais profundos, certos de que os tais serão guardados, amigos que nos aconselham e nos ajudam, que tem cuidado da nossa vida e intercedem por ela. Enfim, amigos que investem, acreditam, nos amam assim como somos e que jamais nos abandonariam ou desistiriam de nós mesmo diante de um erro.

Lembrando do exemplo de Paulo e Timóteo, podemos perceber que Paulo confiou seus segredos ministeriais a Timóteo, porque Paulo confiava nele. Paulo foi alguém que se relacionou com vários tipos de pessoas. Tinha firmeza na doutrina, suas obras, ministério e igrejas eram fortes bem como seus relacionamentos.

Ouso dizer que não importa o dom, capacidade, habilidade ou inteligência que você tenha, se você não sabe se relacionar você é medíocre e não entendeu o seu papel e propósito aqui nessa Terra.

Percebo que o surgimento dos conflitos e problemas nos relacionamentos tem se dado quando queremos ter o controle sobre alguém ou interferimos na liberdade do outro. Não devemos impor ao outro os nossos desejos, porque o fato de acreditarmos de que estamos certos em algo, não deve ser imposto sobre alguém. Às vezes, é necessário abrir mão das nossas verdades. Não precisamos ser indiferentes ou desistir das pessoas pelo o fato delas não corresponderem às nossas expectativas, nem tampouco por causa de pensamentos distintos aos nossos. As falhas e os erros nos levam à algum aprendizado.

Nos aproximamos das pessoas por empatia e dentre outras coisas, isso são como que catalisadores para começarmos a nos relacionar, porém a empatia não é o suficiente para sustentar um relacionamento seja ele qual for, porque com o passar do tempo surgirão desgastes, decepções, e aquela pessoa que você esperava uma atitude, agiu diferente, e todos nós passaremos por momentos como esses, uma hora ou outra seremos decepcionantes também, mesmo que nos esforcemos em fazer o nosso melhor, haverá momentos em que não conseguiremos corresponder a todas as expectativas do outro. Quando andamos junto a alguém, em algum momento iremos nos decepcionar, ferir, errar, magoar, seja quem for e por qual motivo for.

Não devemos administrar nossos relacionamentos por interesse ou pelo o quanto alguém poderá nos servir, nem deve haver o pensamento de que “estou com esse amigo enquanto ele me favorece e preenche meus requisitos, mas…se ele fizer algo contrário que eu quero ou penso eu vou deletá-lo da minha vida”. Infelizmente, é isso que tenho percebido nos relacionamentos.

Se dispensarmos todas as pessoas que erram conosco, não sobrará ninguém pra nos relacionarmos.

Entendo que é a partir daí que entra em cena a escolha, a decisão de continuar esse relacionamento ou não, mas muitas vezes a nossa vontade nos leva a lugares e decisões boas e ruins. Precisamos manter a prática diária do perdão. Quer amar o outro? Exercite-se na capacidade do perdão e do servir o outro. Mateus 18:21-22 fala sobre isso: “Então Pedro aproximou-se de Jesus e perguntou: ‘Senhor, quantas vezes deverei perdoar a meu irmão quando ele pecar contra mim? Até sete vezes?’ Jesus respondeu: ‘Eu digo a você: Não até sete, mas até setenta vezes sete'”.

As pessoas nunca vão estar 100% ou ser 100%, mas isso não nos impede de tentar.
Sei que estamos precisando resgatar o sentimento de prazer na companhia um do outro, porém nosso relacionamento com alguém será algo bom, somente se tivermos um bom relacionamento com nós mesmos. Bons relacionamentos começam por você.
Que sejamos cada vez mais pessoas simples e autênticas.

Existem pessoas que passam na nossa vida para nos influenciar. “A vida só vale a pena ser vivida quando ela é refletida…” porém, existem outras que passam pela nossa vida e seguem adiante e devemos ter a nobreza de permitir que essas pessoas sigam, são pessoas que ajudaremos a direcioná-las aos seus propósitos ou até mesmo, pessoas que surgirão em nossas vidas e definiremos o futuro delas. Glória a Deus por isso!
Por fim, precisamos uns dos outros, ninguém é uma Ilha. O solitário busca seus próprios interesses (Provérbios 18:1) A palavra de Deus fala sobre isso.

E um bom conselho para firmarmos bons relacionamentos é: Quanto mais aplicarmos nas nossas relações a “regra de ouro”: faça com os outros o que gostaria que fizessem com você; teremos sempre sucesso em todo e qualquer tipo de relacionamento.
“Gente inteligente ganha dinheiro, gente sábia ganha pessoas.”

Oração: “Senhor afasta da minha vida quem tem que afastar e traga quem tem que estar perto, move o coração de pessoas para que intercedam por mim, amigos que me aconselhem, que cuidem de mim, que me ajudem nessa vida. Deus me ajude a saber quem segue comigo adiante e quem fica para trás.”

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA